Usina Pindorama é uma das poucas de AL que emprega mulheres
CI
Agronegócio

Usina Pindorama é uma das poucas de AL que emprega mulheres

Com a modernização do campo as usinas procuram cada vez mais o auxílio das máquinas visando um rendimento melhor e ainda dão prioridade à mão de obra masculina
Por: -Janice

Encarar o trabalho pesado do corte da cana, não é para qualquer um. Com a modernização do campo as usinas procuram cada vez mais o auxílio das máquinas visando um rendimento melhor e ainda dão prioridade à mão de obra masculina, com isso, as mulheres foram desaparecendo dos canaviais, mas a Usina Pindorama persiste em oferecer essa oportunidade de trabalho.

Com o início da safra 2010/2011 a Usina Pindorama empregou 800 trabalhadores, divididos em 16 turmas e entre eles cinco mulheres. Uma delas é Creuza Santos, moradora da Aldeia Botafogo, no povoado de Pindorama. Creuza trabalha há dez no corte da cana e para ela a oportunidade de trabalho garante o sustento da família. “Adoro meu trabalho. Não tenho estudo e cortar cana é o que sei fazer”, enfatizou.

Outra mulher que persiste no trabalho pesado da lavoura é Cícera Maria Barbosa. Cícera saiu do município de Capela, há 30 anos, se instalou com a família no povoado de Pindorama na tentativa de trabalhar e viver dignamente. “Trabalho no corte da cana legalmente há nove anos, é um serviço muito pesado, mas eu gosto. As usinas deveriam valorizar mais o nosso trabalho, aqui na região somente a Pindorama ainda emprega mulheres”, afirmou.

Segundo o técnico da usina, Adeilton Lourenço, há cerca de cinco anos a cooperativa trabalhava com um contingente um pouco maior de mulheres, mas foram oferecidas outras oportunidades de profissionalização e elas deixaram a lavoura, somente algumas persistiram. Questionado sobre o rendimento dessas trabalhadoras, o técnico da Pindorama garantiu que a qualidade do trabalho é superior.

“Elas são competentes, rendem bastante e não faltam. Apesar de terem uma jornada dupla, no campo e em casa cuidado dos filhos e maridos, essas trabalhadoras dão o melhor de si em todas as atividades. No aspecto qualidade de trabalho elas produzem melhor”, ressaltou Adeilton.

E na entressafra elas não ficam paradas. São engajadas na preparação do solo, adubação e outras atividades na lavoura. Este ano a Usina Pindorama trabalha com perspectiva de safra recorde, deve-se esmagar 25% a mais que no ciclo anterior, cerca de 900 mil toneladas de cana-de-açúcar.

As informações são da assessoria de imprensa da Usina Pindorama.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink