Usinas investem R$ 64 mi em reforma de estradas
CI
Agronegócio

Usinas investem R$ 64 mi em reforma de estradas

Por:
Empresas do Norte e Noroeste do Paraná vão ajudar governo estadual a recuperar 1,5 mil quilômetros de vias rurais, investindo R$ 64 milhões

As estradas rurais do Norte e Noroeste do Paraná serão reformadas com a ajuda do setor privado. Usinas de cana-de-açúcar e etanol que atuam nessas regiões decidiram se unir para investir R$ 64 milhões para melhorar o fluxo dos produtos colhidos no campo até seus destinos. A maior cifra deve ser aplicada pelo governo do estado, que vai disponibilizar outros R$ 104 milhões.


O programa Caminhos do Desenvolvimento – Sucroalcooleiro foi apresentado ao setor na última sexta-feira (5) em São Pedro do Ivaí (Noroeste do Paraná), durante o lançamento oficial da safra 2013/14 no Centro-Sul do país e prevê a recuperação de 1,5 mil quilômetros de estradas e deve atingir 73 municípios nos próximos dois anos.


Pelo programa, as usinas serão responsáveis pela elaboração dos projetos, além de ajudar o governo do estado no custeio das obras. As prefeituras participantes ficarão responsáveis pelas manutenções das vias que receberem adequações.

Segundo o presidente da Associação dos Produtores de Álcool e Açúcar do Estado do Paraná (Alcopar), Miguel Tranin, a parceria vai melhorar as condições de trafegabilidade, atendendo uma das maiores demandas dos produtores de cana. “Com esta parceria, poderemos fazer a readequação de pontes, erguer trincheiras, beneficiando produtores de cana e de outras atividades. O Paraná dá um salto para reduzir o custo e ajudar o setor a ser mais competitivo, gerando mais empregos no estado“, explicou.


Na primeira etapa do projeto, devem ser atendidas 25 usinas e destilarias de regiões onde a produção canavieira tem forte impacto na economia. Até o final de 2014, estão previstas a construção de 151 pontes e 49 trincheiras.

“Por serem pesados, eles [os caminhões] acabam engarrafando o trânsito e também pondo em risco os motoristas. Além disso, por causa do tamanho e peso, causam danos às rodovias, aumentando o custo de manutenção das estradas estaduais para o governo”, reconheceu o secretário de Estado de Infraestrutura e Logística, José Richa Filho.


O governo estadual informou que, em breve, serão formalizados convênios similares com outros setores agrícolas.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.