Uso de cama de aviário sob suspeita

Agronegócio

Uso de cama de aviário sob suspeita

Autoridades admitem a utilização do composto quando o milho está valorizado
Por:
958 acessos

A contaminação de ração de bovinos por resíduos de origem animal, no Mato Grosso do Sul, colocou em alerta o serviço sanitário gaúcho. Apesar de não haver denúncias de uso de cama de frango na alimentação bovina no Estado, autoridades admitem a utilização do composto quando o milho esta valorizado. "O criador não quer perder dinheiro. A cama de aviário é uma alternativa barata, que vai para o cocho com outros resíduos", diz fonte do governo. O superintendente do Mapa/RS, Francisco Signor, confirma a possibilidade, mas frisa que as inspetorias trabalham para que isso não ocorra. Resíduos de origem animal são proibidos só para bovinos pelo risco de contaminação com a vaca louca. A cama aviária como alimento do gado era comum antes do uso de resíduos ser proibido por lei em 2004. Conforme o secretário da Agricultura de Arroio do Meio, Paulo Grassi, na época, os malefícios não eram conhecidos.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink