Vendas adubo estão menores

Agronegócio

Vendas adubo estão menores

Nos primeiros cinco meses deste ano, as vendas de fertilizantes totalizaram cerca de R$ 6,6 milhões de toneladas
Por:
936 acessos

Em todo o país, as vendas de adubos estão menores neste ano. É o que informa a ANDA, Associação Nacional para Difusão de Adubos.

Os principais ingredientes dos fertilizantes usados nas lavouras são o nitrogênio, o fósforo e o potássio. Combinados eles formam o chamado NPK. Nos primeiros cinco meses deste ano, as vendas de fertilizantes totalizaram cerca de R$ 6,6 milhões de toneladas. Uma queda de 26% em relação ao comercializado no mesmo período do ano passado.

Para a Associação, a situação no setor ainda é crítica, mesmo assim os resultados estão acima das previsões feitas no fim do ano passado, no auge da crise financeira. O Secretário da Associação Nacional para Difusão de Adubos , ANDA, Eduardo Daher avalia o desempenho das vendas em 2009, em comparação com o mesmo período em 2008.

"Na realidade o que foi completamente diferente da média histórica foi o ano de 2008, onde nós fizemos um movimento de antecipações nunca antes visto, por conta do receio de suprimentos e preços recentes no mercado internacional de comodities. Neste ano, a redução de 26% comparado com o mesmo período está melhor com o que esperávamos no início. Nós vínhamos com uma preparação e até com um estoque muito elevado esperando um final de ano de 2008 muito forte que não veio, e logo isso invadiu 2009 e agora nós já estamos voltando para sazonalidade habitual do setor. O que significa que entre 30 e 35% do faturamento acontece no primeiro semestre e o grosso fica para a safra de verão no segundo semestre".

Como está o suprimento de matéria prima hoje no mundo? "A primeira coisa não há preocupação, haverá abastecimento para todos, sobretudo o Brasil que é dependente do mercado internacional. O nitrogênio e o fósforo tiveram reduções dramáticas e rápidas, sobretudo o nitrogênio que está atrelado ao petróleo. Da mesma forma que caiu o preço do petróleo e do gás, caiu o dos nitrogenados. O fósforo caiu menos pelo fósforo e mais pelo enxofre. Há hoje uma superprodução de enxofre mundial o que fez com que os preços dos fósforos se acomodassem em uma velocidade menor, mais vieram para baixo. Um produto que andou de lado é o cloreto de potássio. As minas são localizadas e o Brasil tem uma forte dependência de países como o Canadá, da antiga Rússia e ai nós temos só 10% de produção nacional e somos obrigados importar 90%".


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink