Viabilidade de produção de arroz está acima da média em MT
CME MILHO (DEZ/20) US$ 4,046 (0,55%)
| Dólar (compra) R$ 5,60 (-0,69%)


Agronegócio

Viabilidade de produção de arroz está acima da média em MT

A estimativa é de que a safra 2009/2010 seja de 800 mil toneladas de grãos de arroz
Por: -Janice
1009 acessos
Por dois anos consecutivos a viabilidade de produção de arroz está acima da média em Mato-Grosso

A realidade das indústrias de arroz no Estado de Mato-Grosso é positiva em relação à empregabilidade e qualidade da produção. Atualmente são 35 beneficiadoras do grão ativas no Estado, gerando 400 empregos diretos. A estimativa é de que a safra 2009/2010 seja de 800 mil toneladas de grãos de arroz.

O vice-presidente da Federação das Indústrias no Estado de Mato Grosso (Fiemt) e diretor do Sindicato de Alimentos de Rondonópolis e da Região Sul (Siar-Sul), Mauro Cabral de Morais, expôs durante o IV Seminário de Cultura de Arroz de Terras Altas do Estado de Mato Grosso, realizado na última sexta-feira (24-09), em Cuiabá, que em cinco anos o Estado melhorou 18% na qualidade da produção de grãos inteiros e por dois anos consecutivos a viabilidade de cultivo do arroz é acima da média para o produtor.

Por outro lado, Mauro conta que 70% da produção do grão são exportados para fora do Estado, que possui um baixo estoque de arroz de casca. “Precisamos de uma melhor infraestrutura (estradas), fundos de pesquisas e desenvolvimento do setor de rizicultura, segurança e a evasão do arroz em casca para outros Estados”, explica Cabral.

Mauro revela também os desafios que a indústria de arroz em Mato-Grosso precisa superar para que ocorra um acrescimento no setor. “Precisamos investir em estrutura de secagem e armazenagem do arroz, na renovação de maquinários, manter estoque para todo o ano, ter um capital de giro e inovar na gestão industrial”.

“O produtor de arroz no nosso Estado deve fazer ainda uma utilização de sementes certificadas, e também o uso de correto de novas técnicas (exemplos: uso de fertilizantes, rotação de cultura e renovação de pastos-lavoura e pecuária), sugeri Mauro.

Cabral tem a visão de que o ideal para a comercialização desse grão, é que a região sul do país atenda o mercado internacional com parte de sua produção e, os mercados centrais (Mato-Grosso) completem o abastecimento interno.

As informações são de assessoria de imprensa.

Anúncios que podem lhe interessar


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink