Viveiro de palma vai beneficiar mais de 6 mil agricultores
CI
Imagem: Vinícius José Ribeiro
NO SEMIÁRIDO

Viveiro de palma vai beneficiar mais de 6 mil agricultores

A expectativa é que sejam produzidas 5 milhões de mudas de palma forrageira
Por: -Eliza Maliszewski

A palma forrageira é velha conhecida e aliada dos produtores do Semiárido brasileiro. Ela é utilizada pelos agricultores da região para alimentar os rebanhos, principalmente em períodos de estiagem. É amplamente cultivada na devido às suas características de adaptação a solos rasos, deficientes em água e matéria orgânica. 

Com uso de tecnologia será possível desenvolver ainda mais a produção com a multiplicação, em laboratório, de mudas resistentes à Cochonilha do Carmim, uma praga que causa sérios danos à cultura. 

O primeiro viveiro polo de aclimatação de mudas de palma forrageira foi instalado na comunidade de Alto dos Coelhos, no município de Água Branca (AL). A parceria é entre o Projeto Dom Helder Câmara (PDHC) e a Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf).

A ação vai atender 660 agricultores de forma direta e, indiretamente, 6.600 agricultores no semiárido na busca reduzir os níveis de pobreza e de desigualdades, qualificando os produtores para desenvolver uma produção sustentável, estimulando a replicação de boas práticas tendo como eixo central a assistência técnica e extensão rural (Ater). 

A expectativa é que sejam produzidas 5 milhões de mudas de palma forrageira em laboratório, com ênfase em variedades tolerantes à praga. No total, 205 municípios da região semiárida deverão receber mudas provenientes dos viveiros de aclimatação. As atividades de pesquisa e produção de mudas estão sendo desenvolvidas por meio de uma colaboração com a Universidade Federal de Viçosa (UFV).

“Com esta iniciativa, o projeto poderá contribuir para a manutenção dos rebanhos e a permanência dessas famílias em suas terras, contribuindo para a redução da pobreza rural, de modo a fortalecer produtores rurais através da ampliação de inovações tecnológicas”, explicou o diretor do Departamento de Estruturação Produtiva da Secretaria de Agricultura Familiar e Cooperativismo do Mapa, José Paulo de Almeida.

Ainda dentro das atividades previstas nesta iniciativa estão: a distribuição de mudas em municípios do semiárido e a capacitação de pequenos produtores dessa região, sobretudo de caprinos, ovinos e bovinos, para aproveitamento eficiente da reserva de água existente, bem como a instalação de sistemas de irrigação por gotejamento, necessários ao cultivo da espécie.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink