Chuvas

Volume de chuva é baixo em lavouras perenes do SE e CO

Excesso de chuva atrapalha e causa danos significativos e irreversíveis para a cultura do arroz e trigo
Por:
371 acessos

A presença de uma frente fria nesta quarta-feira (25) sobre o Rio Grande do Sul manterá o tempo instável e com chuvas a qualquer hora do dia em quase todas as regiões do estado. Com isso, mais uma vez todas as atividades de campo, desde plantio, colheita e tratos culturais permanecerão paralisadas. Entretanto, essas chuvas estão mais concentradas na metade norte do Estado, o que de certa forma não provoca tanto danos a cultura do arroz, já que em algumas localidades o plantio continua sendo realizado. Mas para os produtores de soja, essas chuvas irão permitir que as condições de plantio se mantenham favoráveis.


 
Nos próximos dias, com o avanço deste sistema sobre a região Sul e Sudeste, novas áreas de instabilidade estarão se formando sobre toda a faixa central do Brasil trazendo mais chuva, mas ainda de forma irregular.
 
Aos poucos o regime de chuvas começa a se regularizar sobre toda a região Sudeste e Centro-Oeste e a tendência é que daqui pra frente não venham ocorrer mais longos períodos de estiagem, que possam comprometer o desenvolvimento das lavouras. Porém, essa irregularidade no regime de chuvas ainda causa muito apreensão para alguns produtores, já que em suas áreas o volume de chuva ocorrido, ainda continua muito baixo e insuficiente para permitir o desenvolvimento das lavouras de grãos ou as perenes, como café e cana de açúcar.

 
Um exemplo são as áreas produtoras de Minas Gerais, que ainda não registraram chuva em bons volumes nos últimos dias, ao ponto de elevar os níveis de umidade do solo, garantindo boas condições ao desenvolvimento das lavouras de café, cana de açúcar e grãos. O mesmo vem ocorrendo com algumas microrregiões de Goiás e do Mato Grosso.

 
Infelizmente, esse excesso de chuva no Sul do Brasil, atrapalha e causa danos significativos e irreversíveis para a cultura do arroz e trigo.
 

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink