Workshop discute novidades e desafios no combate ao carrapato bovino

Agronegócio

Workshop discute novidades e desafios no combate ao carrapato bovino

Erros no combate ao problema geram perdas acima de US$ 3 bilhões à pecuária brasileira
Por:
474 acessos

O parasitismo pelo carrapato dos bovinos, Rhipicephalus (Boophilus) microplus, se constitui em um dos maiores entraves à cadeia produtiva do leite no tocante à saúde animal. Os prejuízos provocados pelo problema são estimados em torno de 3,24 bilhões de dólares anuais no Brasil. Boa parte dessas perdas decorre de erros cometidos na tentativa de combate, repercutindo na seleção e proliferação de populações resistentes. Neste sentido, existe uma crescente demanda para a comunidade científica por novas alternativas no controle de pragas, visando a utilização mínima de produtos químicos, com intuito de preservar o ambiente e garantir alimentos livres de resíduos.
 
Para discutir os desafios no combate às consequências provocadas pelo carrapato bovino à pecuária de leite, a Embrapa Gado de Leite promove o Workshop Estratégias de Combate ao Carrapato dos bovinos, no dia 25 de outubro, no Auditório José Aroeira, na Sede da Embrapa gado de Leite, em Juiz de Fora (MG). O evento integra as comemorações dos 40 anos da Unidade de pesquisa, com expectativas de contribuição significativa para o fortalecimento da cadeia produtiva do leite, com repercussões positivas para toda a sociedade, além de auxiliar na formação de discentes de mestrado e doutorado.
 
Novidades - Uma das linhas de pesquisa seguidas atualmente é a de controle biológico do carrapato bovino por meio de nematoides entomopatogênicos. Trata-se da inoculação de uma bactéria utilizando um nematoide como veículo, que vem se mostrando como o método mais eficiente. De acordo com a pesquisadora da Embrapa Gado de Leite, Márcia Prata, os testes em laboratório obtiveram êxito total, mas as pesquisas em campo apontaram necessidade de aprimoramento. “Os  estudos atuais têm como objetivo superar os obstáculos para se chegar a resultados próximos dos apresentados in vitro” ressaltou.
 
Outra vertente de estudos da Embrapa é a avaliação da resistência de carrapatos aos carrapaticidas, destacando-se o "teste carrapaticida", serviço gratuito oferecido pela Embrapa Gado de Leite. "O quadro atual de resistência é tão grave, que propriedades vizinhas podem ter carrapatos com perfis de resistência totalmente distintos, por isso os testes que realizamos são tão importantes para o produtor”, alerta a pesquisadora.
 
Palestrantes- O workshop vai discutir a percepção e as atitudes do produtor em relação ao controle do carrapato bovino; o controle biológico por nematoides; o uso de fitoterápicos no controle do carrapato bovino; estratégias para identificação de antígenos vacinais; modulação da resposta imune por saliva de carrapato e suas implicações no desenvolvimento de vacinas e o mapeamento de genes de resistência ao carrapato bovino.
 
O evento vai reunir especialistas de renome no assunto, como:
 
Professora Christiane Maria Barcellos Magalhães da Rocha, médica veterinária com doutorado em Ciência Animal pela Universidade Federal de Minas Gerais com ênfase em Epidemiologia e professora associada no Departamento de Medicina Veterinária da Universidade Federal de Lavras (Programa de pós graduação em Ciências Veterinárias - mestrado e doutorado). Bolsista de Produtividade CNPq.
 
Professor Caio Márcio de Oliveira Monteiro , professora adjunta do curso de Pós-Graduação em Ciência Animal da Escola de Veterinária e Zootecnia da Universidade Federal de Goiás (UFG) e docente do núcleo permanente do programa de Pós-graduação em Ciências Biológicas, Comportamento e Biologia Animal (UFJF).
 
Erik Daemon, professor titular da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF). Tem experiência na área de Zoologia Parasitária com ênfase em biologia e controle de carrapatos e ectoparasitos de animais silvestres. Bolsista de Produtividade CNPq.
 
Renato Andreotti , pesquisador da  Embrapa Gado de Corte (Campo Grande-MS) e professor do Programa de Pós-Graduação em Ciência Animal e do Programa de Pós-graduação em Doenças Infecciosas e Parasitárias da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul. Mantém parceria com o laboratório da ARS/USDA em Kerrville,Texas, Estados Unidos; com a Universidade de Queensland, em Brisbane, Austrália; com a Universidade Técnica de Lisboa, Portugal e com a Universidade de Makarere em Uganda. Bolsista de Produtividade CNPq.
 
Carlo José Freire de Oliveira professor adjunto da Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM), bolsista de produtividade em pesquisa do CNPq, vice coordenador da pós-graduação em Medicina Tropical e infectologia.
 
Luciana Regitano , pesquisadora da Embrapa Pecuária Sudeste (São Carlos-SP), e docente do programa de Pós-graduação em Genética e Evolução da Universidade Federal de São Carlos. Bolsista de Produtividade CNPq.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink