ZARC para mamona é atualizado
CI
Imagem: Pixabay
ZONEAMENTO AGRÍCOLA

ZARC para mamona é atualizado

Na safra 2018/2019, a cultura da mamoneira no Brasil ocupou uma área de 46,6 mil hectares (ha)
Por: -Aline Merladete

Foi publicado nesta sexta-feira (28.08) no Diário Oficial da União as novas portarias do Zoneamento Agrícola de Risco Climático (Zarc) para a cultura da mamona. A atualização tecnológica, coordenada pela Embrapa e validada com técnicos de diversas áreas ligadas ao setor produtivo, inclui cultivares de ciclo mais curto, risco de chuva na colheita, atualizações na base de dados meteorológicos e ajustes para diminuir os riscos na produção.

De acordo com a publicação, a atualização dos parâmetros de cultura e ciclos representativos, inclusão de um grupo de cultivares de ciclo curto (inferior a 130 dias), extensão do zoneamento da mamona para todos os estados brasileiros, ajuste nos critérios e limites críticos, como índice de satisfação das necessidades de água (ISNA), temperatura e chuva na colheita para estimativa de risco, além da inserção do critério auxiliar de escape para o mofo cinzento em regiões ou épocas chuvosas e da subdivisão do Zarc Mamona Semiárido.

A planta da mamoneira (Ricinus communis L.) apresenta tolerância à seca, sendo, portanto, uma boa alternativa de cultivo para regiões secas do país. O cultivo não é indicado para regiões com períodos de chuvas muito prolongados, que propiciam o aparecimento de doenças como o mofo cinzento, além de prejudicar a colheita e a qualidade do produto. A cultura é explorada comercialmente devido ao teor de óleo em suas sementes, com aplicação na área de cosméticos, produtos farmacêuticos, lubrificantes e polímeros. Tradicionalmente cultivada por pequenos produtores no Nordeste brasileiro, expandiu-se no Nordeste e para outras regiões do Brasil devido ao incentivo do Programa Nacional de Biodiesel, embora as áreas de produção venham diminuindo atualmente.

Na safra 2018/2019, a cultura da mamoneira no Brasil ocupou uma área de 46,6 mil hectares (ha), com produção de 30,6 mil toneladas de grãos, destacando-se o estado da Bahia pela maior área plantada e maior produção, de acordo com dados da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). Para a safra 2019/2020, estima-se uma área de 45,5 mil ha, com produção de 40,7 mil toneladas de grãos e produtividade média de 895 kg/ha.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink