Cochonilha-da-raiz (Dysmicoccus texensis)
CI

Cochonilha-da-raiz

Cochonilha-da-raiz-do-cafeeiro (Dysmicoccus texensis)

Culturas Afetadas: Café


Sinônimos: Planococcus cryptus, Pseudococcus cryptus.

A cochonilha do cafeeiro é considerada uma praga secundária, seus ataques causam grandes prejuízos apenas em infestações intensas.


Danos - A sucção de seiva nas raízes provocada por estes insetos faz com que a planta torne-se amarelada, com perda de folhas, podendo, em muitos casos, chegar à morte. Os maiores cuidados devem ser tomados em cafeeiros com menos de 5 anos e que encontram-se em solos arenosos. O reconhecimento do ataque pode ser feito escavando próximo ao colo da planta, onde se encontra a colônia de cochonilhas revestida de secreção branca. Quando o ataque é mais antigo, surgem fungos, que se desenvolvem na secreção açucarada liberada pelas cochonilhas. 

A fêmea, quando adulta, apresenta formato elíptico, coloração branca e aspecto pulverulento. Em cada lateral do corpo existem 34 apêndices distribuídos em carreiras simples nos dois lados. A reprodução é por partenogênese, chegando a gerar, em um período de 52 dias, 253 indivíduos.

Controle - Realizar controle com pastilha de fosfina em épocas secas, sendo que nas épocas chuvosas recomenda-se o uso de inseticidas sistêmicos granulados, respeitando sempre o período de carência.

 

Fotos

Produto Produto Empresa Ingrediente Ativo
Actara 250 WG Actara 250 WG Syngenta Tiametoxam