Bula Abamectin Nortox

acessos
Abamectina
5501
Nortox

Composição

Abamectina 18 g/L Avermectina

Classificação

Acaricida, Inseticida
III - Medianamente tóxico
III - Produto perigoso
Não inflamável
Não corrosivo
Concentrado Emulsionável (EC)
Contato, Ingestão

Algodão Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Ácaro branco
(Polyphagotarsonemus latus)
0,3 a 0,6 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicar no máximo duas vezes. 21 dias. Utilize a dose maior quando as condições climáticas com respeito a umidade e temperatura forem favoráveis ao aparecimento das pragas e/ou quando a cultura atingir maior densidade foliar
Ácaro rajado
(Tetranychus urticae)
0,45 a 0,6 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicar no máximo duas vezes. 21 dias. Utilize a dose maior quando as condições climáticas com respeito a umidade e temperatura forem favoráveis ao aparecimento das pragas e/ou quando a cultura atingir maior densidade foliar
Ácaro vermelho
(Tetranychus ludeni)
0,45 a 0,6 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicar no máximo duas vezes. 21 dias. Utilize a dose maior quando as condições climáticas com respeito a umidade e temperatura forem favoráveis ao aparecimento das pragas e/ou quando a cultura atingir maior densidade foliar
Curuquerê
(Alabama argillacea)
0,3 a 0,6 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicar no máximo duas vezes. 21 dias. Utilize a dose maior quando as condições climáticas com respeito a umidade e temperatura forem favoráveis ao aparecimento das pragas e/ou quando a cultura atingir maior densidade foliar
Batata Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Larva minadora
(Liriomyza huidobrensis)
0,5 a 1 L p.c./ha 600 a 800 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicar no máximo duas vezes. 14 dias. Quando verificar os primeiros sinais de aparecimento da praga
Café Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Ácaro vermelho
(Oligonychus ilicis)
100 a 300 mL p.c./100L água 470 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Uma aplicação. 14 dias. Quando verificar os primeiros sinais de aparecimento da praga
Bicho mineiro
(Leucoptera coffeella)
100 a 300 mL p.c./100L água 500 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Uma aplicação. 14 dias. Quando verificar os primeiros sinais de aparecimento da praga
Citros Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Ácaro branco
(Polyphagotarsonemus latus)
30 mL p.c./100L água 5 a 10 L de calda / planta 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicar no máximo duas vezes. 7 dias. Proceder cobertura uniforme de toda a planta porém sem causar escorrimento
Ácaro da falsa ferrugem
(Phyllocoptruta oleivora)
15 a 30 mL p.c./100L água 5 a 10 L de calda / planta 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicar no máximo duas vezes. 7 dias. Proceder cobertura uniforme de toda a planta porém sem causar escorrimento
Minadora da folhas
(Phyllocnistis citrella)
15 a 30 mL p.c./100L água 5 a 10 L de calda / planta 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicar no máximo duas vezes. 7 dias. Proceder cobertura uniforme de toda a planta porém sem causar escorrimento
Crisântemo Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Ácaro rajado
(Tetranychus urticae)
50 mL p.c./100L água 1500 a 2000 L de calda/ha - Repetir 8 dias após a primeira aplicação. Aplicar no máximo duas vezes. UNA Pulverizar no início da infestação
Larva minadora
(Liriomyza huidobrensis)
50 mL p.c./100L água 1600 L de calda/ha - Repetir 8 dias após a primeira aplicação. Aplicar no máximo duas vezes. UNA Pulverizar no início da infestação
Feijão Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Ácaro branco
(Polyphagotarsonemus latus)
0,3 a 0,4 L p.c./ha 400 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicar no máximo duas vezes. 14 dias. Quando se verificar os primeiros sinais de aparecimento da praga
Larva minadora
(Liriomyza huidobrensis)
0,5 a 0,75 L p.c./ha 230 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicar no máximo duas vezes. 14 dias. Quando se verificar os primeiros sinais de aparecimento da praga
Maçã Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Ácaro da macieira
(Panonychus ulmi)
75 a 100 mL p.c./100L água 1000 a 1600 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicar no máximo duas vezes. 14 dias. Pulverizar no início da infestação e reaplicar se necessário
Melancia Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Ácaro rajado
(Tetranychus urticae)
100 mL p.c./100L água 600 a 800 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicar no máximo duas vezes com intervalo de 7 dias. 7 dias. Aplicar no início da infestação e repetir se necessário
Larva minadora
(Liriomyza huidobrensis)
50 a 100 mL p.c./100L água 600 a 800 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicar no máximo duas vezes com intervalo de 7 dias. 7 dias. Aplicar no início da infestação e repetir se necessário
Morango Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Ácaro do enfezamento
(Steneotarsonemus pallidus)
75 mL p.c./100L água 1000 L de calda/ha - Aplicar no máximo duas vezes com intervalo de 7 dias. 3 dias. Pulverizar no início da infestação
Ácaro rajado
(Tetranychus urticae)
75 mL p.c./100L água 1000 L de calda/ha - Aplicar no máximo duas vezes com intervalo de 7 dias. 3 dias. Pulverizar no início da infestação
Pepino Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Larva minadora
(Liriomyza huidobrensis)
50 a 100 mL p.c./100L água 800 L de calda/ha - Aplicar no máximo duas vezes. 3 dias. Aplicar no início da infestação e repetir se necessário
Pimentão Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Ácaro branco
(Polyphagotarsonemus latus)
50 a 100 mL/100 L de água 800 a 1000 L/ha - Aplicar no máximo duas vezes. 3 dias. Pulverizar no início da infestação
Ácaro rajado
(Tetranychus urticae)
50 a 100 mL p.c./100L água 800 a 1000 L de calda/ha - Aplicar no máximo duas vezes. 3 dias. Pulverizar no início da infestação
Rosa Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Ácaro rajado
(Tetranychus urticae)
30 a 50 mL p.c./100L água 1500 a 1800 L de calda/ha - Repetir 8 dias após a primeira aplicação. Aplicar no máximo duas vezes. UNA Pulverizar no início da infestação
Tomate Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Ácaro do brozeamento
(Aculops lycopersici)
80 a 100 mL p.c./100L água 600 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicar no máximo duas vezes. 3 dias. Pulverizar no início da infestação e repetir se necessário
Ácaro rajado
(Tetranychus urticae)
75 mL p.c./100L água 500 a 1200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicar no máximo duas vezes. 3 dias. Pulverizar no início da infestação e repetir se necessário
Traça do tomateiro
(Tuta absoluta)
80 a 100 mL p.c./100L água 1000 a 1200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicar no máximo duas vezes. 3 dias. Pulverizar no início da infestação e repetir se necessário

Frasco plástico: 250 mL; 500 mL;
Garrafa plástica: 1L
Bujão plástico: 5L
Bombona plástica: 10 e 20 L
Tambor plástico ou metálico: 50, 100, 110, 125 e 200L
Tambor retornável plástico: 50, 100, 110, 125 e 200L
Isotanque Retornável (IBC) plástico: 500 e 1000L
Tanque estacionário de polietileno ou polipropileno ou poliéster com fibra de vidro ou aço inox: 5000, 10000, 15000, 20000, 25000, 30000, 35000, 40000, 45000, 50000, 55000, 60000L

INSTRUÇÕES DE USO:

Culturas indicadas: O Abamectin Nortox é indicado como acaricida e inseticida nas culturas do algodão, batata, café, citros, crisântemo, feijão, maçã, melancia, morango, pepino, pimentão, tomate e roseira.

CULTURAS / DOSES / PRAGAS CONTROLADAS:
Vide seção "Indicações de Uso/Doses".

CULTURAS, VOLUME E ÉPOCA DE APLICAÇÃO:

ALGODÃO: Utilize a dose maior quando as condições climáticas com respeito à umidade e temperatura forem favoráveis ao aparecimento das pragas e/ou quando a cultura atingir maior densidade foliar. Aplicar o volume de 400 L de calda/ha. Aplicar no máximo duas vezes.

BATATA: Aplicar quando se verificar os primeiros sinais do aparecimento da praga. Usar o volume de 600 a 800 l/ha. Utilizar a dose maior em lavouras com estagio de desenvolvimento mais adiantado. Aplicar no máximo duas vezes.

CAFÉ: Aplicar quando se verificar os primeiros sinais do aparecimento da praga. Usar o volume de 470 L/ha para o Ácaro-vermelho (“Oligonychus ilicis”) e para o Bicho mineiro (“Leucoptera coffeela”) 500 L/ha. Aplicar no máximo uma vez.

CITROS: Utilizar volume normal de 5 a 10itros por planta. Proceder à cobertura uniforme de toda a planta, porém sem causar escorrimento. Usar a dose maior para grandes infestações. Aplicar no máximo duas vezes.

CRISÂNTEMO: Pulverizar no início da infestação. Repetir 8 dia após a primeira aplicação. Usar o volume de calda de 1500 – 2000 L/ha para o Ácaro rajado (“Tetranychus urticae”) e 1600 L/ha para a Mosca minadora (“Liriomyza huidobrensis”). Aplicar no máximo três vezes.

FEIJÃO: Aplicar quando se verificar os primeiros sinais do aparecimento da praga. Usar o volume de calda de 230 L/ha para a mosca minadora (“Liriomyza huidobrensis”) e 400 L/ha para ácaro branco (“Polyphagotarsonemus latus”). Utilizar a maior dose em lavouras com estágio de desenvolvimento mais adiantado. Aplicar no máximo duas vezes.

MAÇÃ: Pulverizar no início da infestação e repetir quando necessário. Utilizar o volume de calda de 1000 a 1600 L/ha. Usar a dose maior para obter um período mais longo de proteção. Aplicar no máximo duas vezes.

MELANCIA: Volume de calda é de 600 a 800 L/ha. Aplicar no início da infestação e repetir se preciso após intervalo de 7 dias. Aplicar no máximo duas vezes.

MORANGO: Usar de 1000 litros de calda/ha ou de acordo com a densidade foliar da planta. Pulverizar no inicio da infestação. Reaplicar 7 dias depois. Aplicar no máximo duas vezes.

ROSEIRA: Pulverizar no início da infestação. Repetir 8 dias após a primeira aplicação. Usar o volume de 1500 a 1800 l/ha. Utilizar a dose maior em plantas com alta densidade foliar. Aplicar no máximo duas vezes.

PEPINO: Aplicar no início da infestação e repetir quando necessário. Usar o volume de 800 l/ha. Utilizar a dose maior em plantas com alta densidade foliar. Aplicar no máximo duas vezes.

PIMENTÃO: Utilizar o volume de 800 a 1000 l/ha. Pulverizar no início da infestação. Repetir quando necessário. Aplicar a dose maior em plantas com maior porte vegetativo. Aplicar no máximo duas vezes.

TOMATE: Aplicar o volume de 500 a 1200 litros de calda/ha para o Ácaro rajado (“Tetranychus urticae”), 600 L/ha para o ácaro do bronzeamento (“Aculops lycopersici”) e 1000 a 1200 L/ha para a Traça do tomateiro (“Tuta absoluta”). Pulverizar no início da infestação. Repetir a aplicação quando necessário. A pulverização deve cobrir totalmente a planta para melhor proteção. Aplicar no máximo duas vezes.

OBSERVAÇÃO: Adicionar 0,25 % de Óleo Vegetal Nortox em todas as dosagens indicadas. Primeiramente misture ABAMECTIN NORTOX com o Óleo vegetal, depois adicione a mistura homogênea ao tanque de pulverização.
NOTA: Dose de 1 litro de Abamectin Nortox equivale a 18 gramas do ingrediente ativo.

MODO DE APLICAÇÃO E INFORMAÇÕES SOBRE OS EQUIPAMENTOS DE APLICAÇÃO:
Abamectin Nortox é um líquido prontamente emulsionável em água. É aplicado através de pulverizadores costais ou tratorizados de barra equipados com bicos de jato em cone da Serie X ou D como, por exemplo, JA-2, TXV 4 Coneejet, D2 ou similares. Os bicos regulados à pressão 80 a 200 lb/pol² , deverão proporcionar gotas de 110 a 250 micras de diâmetro com densidade mínima de 40 gotas/cm². Evitar aplicação na presença de ventos fortes (acima de 10 Km/hora), nas horas mais quentes do dia (temperatura acima de 27º) e umidade relativa do ar abaixo de 50%. Para maiores esclarecimentos consulte um Engenheiro Agronômo.

APLICAÇÃO AÉREA:
Recomendada para as culturas algodão, batata, café, citrus, feijão, maçã, melancia e tomate.
Uso de barra ou atomizador rotativo "micronair".
Volume de aplicação: 20 a 40L/ha
Tamanho de gota: 100 a 300 micrômetros
Densidade mínima de gotas: 20 a 30 gotas/cm³
Pressão de trabalho: 35 a 50lb/pol2
Largura da faixa de deposição efetiva: 18 a 20m
Altura de vôo: 2 a 3 metros do topo da cultura.

INTERVALO DE SEGURANÇA (CARÊNCIA):
Morango, pepino, pimentão e tomate: 03 dias;
Citros e melancia: 7 dias;
Batata, café, feijão e maçã: 14 dias;
Algodão: 21 dias;
Crisântemo e roseira: UNA - uso não alimentar.

LIMITAÇÕES DE USO:
Abamectin Nortox não é fitotóxico para as culturas quando utilizado nas doses recomendadas. Há registro de que o ingrediente ativo Abamectin foi fitotóxico para ornamentais como samambaias e margaridas.

PRECAUÇÕES GERAIS: Não coma, não beba e não fume durante o manuseio; Antes de utilizar os equipamentos de aplicação, verifique seu estado de conservação. Não use equipamentos com vazamentos ou com defeitos; Não desentupa bicos, orifícios e válvulas com a boca; Não distribua o produto com as mãos desprotegidas; Uso exclusivamente agrícola; Não transporte este agrotóxico junto com alimentos, medicamentos, rações, animais e pessoas; Não use equipamentos de proteção individual (EPI) danificados; Use todos os EPI que estão qualificados neste rótulo/bula.

PRECAUÇÕES NO MANUSEIO: Se houver contato do produto com os olhos, lave-os imediatamente e VEJA PRIMEIROS SOCORROS; Caso o produto seja inalado ou aspirado, procure local arejado e VEJA PRIMEIROS SOCORROS; Ao contato do produto com a pele, lave-a imediatamente e VEJA PRIMEIROS SOCORROS; Ao abrir a embalagem, faça-o de modo a evitar respingos; Para usar este agrotóxico (carga e descarga de embalagens cheias fechadas, abertura de embalagens, manipulação de embalagens em uso, preparação e manuseio da calda, aplicação do agrotóxico, na reentrada de pessoa na área tratada antes do término do intervalo de reentrada, armazenagem do agrotóxico, descarte da embalagem, limpeza e manutenção dos equipamentos de aplicação, lavagem dos EPI contaminados) use todos os EPI recomendados; Na carga e descarga de embalagens cheias fechadas use: macacão com mangas compridas, avental, luvas e botas impermeáveis. Na abertura de embalagens, manipulação de embalagens em uso, preparação e manuseio da calda, armazenagem do agrotóxico, descarte de embalagens vazias use: macacão com mangas compridas, avental, luvas e botas impermeáveis, óculos protetores ou viseira facial, respirador com filtro combinado: mecânico P2 mais filtro para vapores orgânicos Classe 1.

PRECAUÇÕES DURANTE A APLICAÇÃO: Na aplicação use: macacão com mangas compridas, avental, luvas e botas impermeáveis, óculos protetores ou viseira facial, capuz ou chapéu, respirador com filtro combinado: mecânico P2 mais filtro para vapores orgânicos Classe 1.

PRECAUÇÕES APÓS A APLICAÇÃO: Evite o máximo o contato com a área já aplicada pelo agrotóxico até o término do intervalo de reentrada; Não entre na área tratada até que a calda de pulverização se apresente totalmente seca, pois há graves riscos de intoxicação; Caso necessite entrar na área tratada antes do término do intervalo de reentrada use: macacão com mangas compridas, avental, luvas e botas impermeáveis, óculos protetores ou viseira facial, capuz ou chapéu, respirador com filtro combinado: mecânico P2 mais filtro para vapores orgânicos Classe 1. Não reutilize a embalagem do agrotóxico para outros fins; Mantenha o restante do agrotóxico, de preferência em sua embalagem original, adequadamente fechado, guardado em local apropriado, longe do alcance de crianças e animais domésticos; Faça a manutenção e lavagem dos equipamentos de proteção após cada aplicação do agrotóxico. Na limpeza e manutenção de equipamentos de aplicação contaminados use: macacão com mangas compridas, avental, luvas e botas impermeáveis, óculos protetores ou viseira facial, respirador com filtro combinado: mecânico P2 mais filtro para vapores orgânicos Classe 1. Troque imediatamente após a aplicação todos os EPI contaminados e lave-os separadamente das demais roupas da família. Na lavagem dos EPI contaminados use: macacão com mangas compridas, avental, luvas e botas impermeáveis.

PRIMEIROS SOCORROS: No caso de ingestão, imediatamente dê um ou dois copos de água e provoque vômito, tocando levemente a parte interna da garganta com o dedo ou então com um objeto sem corte e não pontiagudo. Não provoque o vômito e não administre nada por via oral a uma pessoa inconsciente. Procure logo o médico, levando a embalagem, rótulo, bula ou receituário agronômico do produto; No caso de contato com os olhos, lave-os com água em abundância e procure o médico levando a embalagem, rótulo, bula ou receituário agronômico do produto; No caso de contato com a pele, lave-a com água e sabão em abundância e procure o médico levando a embalagem, rótulo, bula ou receituário agronômico do produto; No caso de inalação do produto procure lugar arejado. Se o acidentado parar de respirar, aplique respiração artificial, preferivelmente boca a boca e procure o médico, levando a embalagem, rótulo, bula ou receituário agronômico do produto;

TRATAMENTO MÉDICO DE EMERGÊNCIA: A intoxicação em caso de ingestão acidental do produto pode ser reduzida, provocando o vômito dentro do prazo de meia hora da exposição. Se a intoxicação avançar a ponto de causar serio ocorrência de vômito, o grau de desequilíbrio eletrolítico deve ser avaliado. Suporte apropriado de líquido eliminado deve ser administrado por via parenteral, juntamente com outras medidas de suporte exigidas, como acompanhamento da pressão sanguínea, conforme indicado por sinais clínicos, sintomas e medidas. Nos casos graves, as observações deverão prosseguir por pelo menos vários dias até que a condição clínica do paciente fique estável e normal. Considerando que o Abamectin estimula a liberação do ácido gama aminobutírico - GABA em animais de laboratório, é aconselhável que se evite medicamentos que estimulem o efeito do GABA, tais como Barbituricos, benzodiazepinas, ácido valpróico, em pacientes com risco de estarem intoxicados com o Abamectin.

ANTÍDOTO: Não há antídoto especifico. Tratar as ocorrências clínicas conforme surgirem e segundo sua gravidade.

MECANISMO DE AÇÃO, ABSORÇÃO E EXCREÇÃO PARA O SER HUMANO: Mecanismos de ação: o ingrediente ativo que compõe este agrotóxico, a ABAMECTINA, estimula a liberação do ácido gama aminobutírico;

MECANISMO DE ABSORÇÃO: o abamectin é abosrvido rapidamente via subcutânea, intraruminal ou basicamente por ingestão direta do produto. Mecanismo de excreção: em estudo com animais de laboratório, verificou-se que o ingrediente ativo deste agrotóxico é absorvido pela corrente sanguínea dos mamíferos e é metabolizado pelo organismo destes animais, sendo que grande parte da sua excreção se dá pelas fezes. Somente 2% da dose é excretada pela urina. A meia vida dos resíduos no tecido de rato é de 1,2 dia.

EFEITOS AGUDO E CRÔNICO: Efeitos agudos: os sintomas de alarme no caso de intoxicação observados em animais de laboratórios são tremores musculares, ataxia e midríase. Efeitos crônicos: os sintomas de intoxicação com animais de laboratório foram: dilatação das pupilas, perda de peso, letargia e tremores, mas ratos testados em todos os níveis de dose exibiram significativamente ganhos de peso maiores do que o controle. Não há casos conhecidos ou relatados de intoxicação aguda e crônica envolvendo seres humanos com a formulação.

EFEITOS COLATERAIS: Por não ser o agrotóxico de finalidade terapêutica, não há como caracterizar seus efeitos colaterais.

PRECAUÇÕES DE USO E ADVERTÊNCIAS QUANTO À PROTEÇÃO AO MEIO AMBIENTE: Este produto é PERIGOSO AO MEIO AMBIENTE (CLASSE III). Este produto é ALTAMENTE PERSISTENTE no meio ambiente. Este produto é ALTAMENTE TÓXICO para organismos aquáticos. Evite a contaminação ambiental - Preserve a Natureza. Não utilize equipamento com vazamentos. Aplique somente as doses recomendadas. Não aplique o produto na presença de ventos fortes ou nas horas mais quentes. Não lave embalagens ou equipamento aplicador em lagos, fontes, rios e demais corpos d'água. Descarte corretamente as embalagens e restos do produto.

INSTRUÇÕES DE ARMAZENAMENTO DO PRODUTO, VISANDO SUA CONSERVAÇÃO E PREVENÇÃO CONTRA ACIDENTES: Mantenha o produto em sua embalagem original, sempre fechada. O local deve ser exclusivo para produtos tóxicos, devendo ser isolado de alimentos, bebidas ou outros materiais. A construção deve ser de alvenaria ou de material não comburente. O local deve ser ventilado, coberto e ter piso impermeável. Coloque placa de advertência com os dizeres: CUIDADO VENENO. Tranque o local, evitando o acesso de pessoas não autorizadas, principalmente crianças. Deve haver sempre embalagens adequadas disponíveis, para envolver embalagens rompidas ou para o recolhimento de produtos vazados.

INSTRUÇÕES EM CASO DE ACIDENTES: Isole e sinalize área contaminada. Contate as autoridades locais competentes e a empresa. Utilize o equipamento de proteção individual - EPI (macacão de PVC, luvas e botas de borracha, óculos protetores e máscara contra eventuais vapores). Em caso de derrame, estanque o escoamento, não permitindo que o produto entre em bueiros, drenos ou corpos d'água. Siga as instruções abaixo: Piso pavimentado: coloque material absorvente (por exemplo: serragem ou terra) sobre o conteúdo derramado e recolha o material com auxílio de uma pá e coloque em recipiente lacrado e identificado devidamente. O produto derramado não deverá ser mais utilizado. Neste caso, contate a empresa ou, o distribuidor ou qualquer representante da empresa na região. O produto deverá ser desativado conforme orientação de destinação de resíduos e embalagens. Lave o local com grande quantidade de água; Solo: retire as camadas de terra contaminada até atingir o solo não contaminado e adote os mesmos procedimentos acima descritos para recolhimento e destinação adequada; Corpos d'água: interrompa imediatamente a captação para o consumo humano e animal e contacte o centro emergência da empresa, visto que as medidas a serem adotadas dependem das proporções do acidente, das características do recurso hídrico em questão e da quantidade do produto envolvido; Em caso de incêndio, use extintores de água em forma de neblina, CO2 ou pó químico ficando a favor do vento para evitar intoxicação.

DADOS E INFORMAÇÕES ADICIONAIS: GARANTIA: A empresa garante as propriedades físicas e químicas de seus produtos e o teor de substância ativa no rótulo e bula, devidamente registrada no Ministério da Agricultura e do Abastecimento. Uma vez que a manipulação e a aplicação do produto estão fora de seu alcance, a NORTOX não assume qualquer outra responsabilidade por danos e prejuízos decorrentes do mau uso do mesmo e/ou por condições adversas.

É recomendável utilizar outros métodos de controle de insetos (ex. Controle Cultural, Biológico, etc.) dentro do programa de Manejo Integrado de Pragas (MIP) quando disponível e apropriado.

Qualquer agente de controle de inseto pode ficar menos efetivo ao longo do tempo se o inseto alvo desenvolver algum mecanismo de resistência. Implementando as seguintes estratégias de Manejo de Resistência a Inseticidas (MRI) poderíamos prolongar a vida útil dos inseticidas:
- Qualquer produto para controle de inseto da mesma classe ou modo de ação não deve ser utilizado em gerações consecutivas da mesma praga.
- Utilizar somente as doses recomendadas na bula.
- Sempre consultar um Engenheiro Agrônomo para direcionamento sobre as recomendações locais par o MRI.
- Incluir outros métodos de controle de insetos (ex. Controle Cultural, Biológico, etc.) dentro do programa de Manejo Integrado de Pragas (MIP) quando disponível e apropriado.

Compatibilidade

Incompatível com cobre.