Bula Agro-Oil

acessos
Óleo vegetal
5100
Bio Soja

Composição

Óleo vegetal 880 g/L Ésteres de ácidos graxos

Classificação

Inseticida, Espalhante adesivo
IV - Pouco tóxico
IV - Produto pouco perigoso ao meio ambiente
Não inflamável
Não corrosivo
Concentrado Emulsionável (EC)
Contato
Citros Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Cochonilha pardinha
(Selenaspidus articulatus)
2 a 3 L p.c. / 100 L de água 12 L de calda / planta - Reaplicar caso necessário. Não determinado. Quando a praga atingir o "Nível de ação"

Balde de polietileno de 5 e 20 L
Bombona de polietileno de 50 e 200 L
Frasco de plástico PEAD de 1 L
Caminhão tanque d aço de 10000, 15000 e 20000 L
Saco de polietileno de 5 L

Este produto é um INSETICIDA de contato e ADJUVANTE do grupo químico dos ésteres de ácidos graxos.

INSTRUÇÕES DE USO:
Recomenda-se empregar um volume médio de calda de 12 litros por planta adulta: volumes diferentes podem ser empregados conforme orientação do engenheiro agrônomo de acordo com a conformação do pomar e tendo-se sempre em consideração que a pulverização deve saturar a capacidade de retenção de líquido no alvo, molhando-o até o ponto de escorrimento.

Informações Adicionais:
Deve-se promover a alternância de produtos empregados no controle dos insetos, pois apesar do controle promovido pelo óleo vegetal se dar por meio físico (asfixia) pode haver desenvolvimento de mecanismos de resistência (exemplo: mudança de hábitos) do alv

NÚMERO, ÉPOCA E INTERVALO DE APLICAÇÃO:
a) espalhante adesivo: conforme o agrotóxico ao qual o produto foi agregado.
b) controle de cochonilha: detectar o nível de infestação da praga, através de inspeção visual nos talhões e aplicar o produto quando atingir o "Nível de Ação" conforme se segue:

Nível de infestação visual: 1= ataque esparso.
2= um ramo da planta atacado.
3= mais que dois ramos da planta atacados.

Níveis de Ação: 10% de plantas com níveis 2 + 3.
20% de plantas com nível 2
foco inicial - beira de carreador.

A freqüência da aplicação vai depender da intensidade da reinfestação; aplicar o produto, toda vez que o “Nível de Ação” for atingido (conforme acima).

MODO DE APLICAÇÃO:
a) espalhante adesivo: conforme o agrotóxico ao qual o produto foi agregado.
b) controle de cochonilha: pulverizador tratorizado munido de pistola, regulado conforme as instruções do fabricante, para pressão de 300 libras/pol2.

INTERVALO DE SEGURANÇA:
a) espalhante adesivo: conforme o agrotóxico ao qual o produto foi agregado.
b) controle de cochonilha: sem restrições.

INTERVALO DE REENTRADA DE PESSOAS NAS CULTURAS E ÁREAS TRATADAS:
(De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pela Saúde Humana – ANVISA/MS)

LIMITAÇÕES DE USO:
Não aplicar nas horas mais quentes do dia para não provocar queimaduras.

Compatibilidade:
Não adicionar o Agro-Oil às caldas de produtos cujo rótulo contra-indique a adição de espalhante adesivo.

PRECAUÇÕES GERAIS: Não coma, não beba e não fume durante o manuseio do produto. Não utilize equipamento com vazamento. Não desentupa bicos, orifícios e válvulas com a boca. Não distribua o produto com as mãos desprotegidas.

PRECAUÇÕES NA PREPARAÇÃO DA CALDA: Use protetor ocular: Se houver contato do produto com os olhos, lave-os imediatamente, VEJA PRIMEIROS SOCORROS. Use máscara cobrindo o nariz e a boca: Caso o produto seja inalado ou aspirado, procure local arejado e VEJA PRIMEIROS SOCORROS. Use luvas de borracha: Ao contato do produto com a pele, lave-a imediatamente e VEJA PRIMEIROS SOCORROS. Ao abrir a embalagem, faça-o de modo a evitar respingos: Use macacão com mangas compridas, óculos ou viseira facial, luvas, botas, avental impermeável e máscara cobrindo o nariz e boca.

PRECAUÇÕES DURANTE O USO: Evite o máximo possível o contato com a área de aplicação. Não aplique o produto contra o vento. Use macacão com mangas compridas, botas, avental impermeável, óculos ou viseira facial, chapéu de aba larga, luvas e máscara cobrindo o nariz e a boca.

PRECAUÇÕES APÓS A APLICAÇÃO: Não reutilize a embalagem vazia. Mantenha o restante do produto adequadamente fechado em local trancado, longe do alcance de crianças e animais. Tome banho troque e lave suas roupas (não misture com roupas de uso diário).

PRIMEIROS SOCORROS:

COMO INSETICIDA: Ingestão: Não provoque vômito, procure o médico, levando a embalagem, o rótulo, a bula e o receituário agronômico do produto. Olhos: Lave com água em abundância e procure o médico levando a embalagem, o rótulo, a bula e o receituário agronômico do produto. Pele: Lave com água e sabão em abundância e procure o médico, levando a embalagem, o rótulo, a bula e o receituário agronômico do produto. Inalação: Procure lugar arejado e procure um médico levando a embalagem do produto, o rótulo, a bula e o receituário agronômico do produto.

COMO ADJUVANTE: De acordo com a recomendação do produto em cuja calda foi adicionado.

TRATAMENTO MÉDICO DE EMERGÊNCIA / ANTÍDOTO:

COMO INSETICIDA: Tratamento sintomático.

COMO ADJUVANTE: De acordo com a recomendação do produto em cuja calda foi adicionado.

MECANISMOS DE AÇÃO, ABSORÇÃO E EXCREÇÃO PARA O SER HUMANO: observar as instruções contidas na bula do produto ao qual o espalhante foi adicionado. Ação: ingestão de doses altas podem acarretar lesões em órgãos onde o produto é metabolizado (fígado) e em órgãos de excreção (rins). Eventualmente depressão do S.N.C. Absorção: Oral, dérmica e respiratória. Excreção A excreção se dá através da urina.

EFEITOS AGUDOS E CRÔNICOS: Testes conduzidos com animais de laboratório demonstraram que o Agro Oil (óleo vegetal) é relativamente não tóxico por ingestão em dose única, relativamente não tóxico por contato dérmico em doses únicas, não irritante ocular, não irritante dérmico. O produto também não apresentou atividade mutagênica em organismos eucariontes e procariontes. O produto não causa carcinogênese, mutagênese ou fetotoxicidade.

EFEITOS COLATERAIS: Por não se tratar de finalidade terapêutica, não há como caracterizar seus efeitos colaterais.

PRECAUÇÕES DE USO E ADVERTÊNCIAS QUANTO AOS CUIDADOS DE PROTEÇÃO AO MEIO AMBIENTE: Este produto é POUCO PERIGOSO AO MEIO AMBIENTE (CLASSE IV). Evite a contaminação ambiental- Preserve a Natureza. Não utilize equipamento com vazamentos. Não aplique o produto na presença de ventos fortes ou nas horas mais quentes. Aplique somente as doses recomendadas. Não lave embalagens ou equipamento aplicador em lagos, fontes, rios e demais corpos d'água. Descarte corretamente as embalagens e restos do produto.

INSTRUÇÕES DE ARMAZENAMENTO DO PRODUTO, VISANDO SUA CONSERVAÇÃO E PREVENÇÃO CONTRA ACIDENTES: Mantenha o produto em sua embalagem original, sempre fechada. Deve haver sempre embalagens adequadas disponíveis, para envolver embalagens rompidas ou para o recolhimento de produtos vazados. Em caso de armazéns deverão ser seguidas as instruções constantes da legislação estadual e municipal.

INSTRUÇÕES EM CASO DE ACIDENTES: Contate as autoridades locais competentes, e a Empresa. Utilize o equipamento de proteção individual -EPI (macacão de PVC, luvas e botas de borracha, óculos protetores e máscara contra eventuais vapores).

DESTINAÇÃO DE RESÍDUOS E EMBALAGENS: As embalagens rígidas devem ser enxaguadas três vezes (tríplice lavagem) e a calda resultante acrescentada à preparação para pulverização. Não reutilize embalagens. As embalagens devem ser perfuradas de maneira a torná-las inadequadas para outros usos. Observe as legislações Estadual e Municipal específicas. Fica proibido enterrar embalagens. Consulte o órgão Estadual de Meio Ambiente. Para desativação de restos de produto contate a empresa e o órgão Estadual de Meio Ambiente. A desativação do produto é feita através de incineração em fornos destinados pra este tipo de operação e aprovados pelo órgão estadual responsável, equipados com câmaras de lavagem de gases efluentes.

Incluir outros métodos de controle de insetos (ex.: controle cultural, biológico, etc.) dentro do programa de Manejo Integrado de Pragas (MIP) quando disponível.

Deve-se promover a alternância de produtos empregados no controle dos insetos, pois apesar do controle promovido pelo óleo vegetal se dar por meio físico (asfixia) pode haver desenvolvimento de mecanismos de resistência (exemplo: mudança de hábitos) do alvo.