Bula Aura - Basf

Bula Aura

CI
Profoxidim
7499
Basf

Composição

Profoxidim 200 g/L

Classificação

Terrestre/Aérea
Herbicida
4 - Produto Pouco Tóxico
II - Produto muito perigoso
Não inflamável
Não corrosivo
Concentrado Emulsionável (EC)
Seletivo, Pós-emergência, Sistêmico

Polietileno: 0,875; 1,0; 4,375; 5,0; 8,750; 10,0; 17,5 e 20 L.

INSTRUÇÕES DE USO

AURA® é um herbicida seletivo de pós-emergência, sistêmico, que controla gramíneas anuais e apresenta efeito supressor sobre perenes, recomendado para a cultura do arroz. Após a aplicação sobre a superfície das folhas, o ingrediente ativo é rapidamente absorvido, ocorrendo um processo de translocação, com acúmulo em regiões meristemáticas, onde o produto inibe rapidamente a enzima ACCase, interferindo na formação de malonil-CoA, consequentemente bloqueando a reação inicial da rota metabólica da síntese de lipídios, o que resulta na paralisação do crescimento. O secamento das gramíneas completa-se num período de 1 a 3 semanas. Em variedades sensíveis de arroz podem surgir leves manchas cloróticas nas folhas, os quais desaparecem após alguns dias não afetando o potencial produtivo da cultura.

Adição de Adjuvantes: A adição de adjuvante recomendado pela BASF favorece a distribuição da calda sobre a folhagem, favorecendo a penetração, o que resulta num melhor controle das plantas daninhas. Deve-se acrescentar sempre um adjuvante recomendado pela BASF nas caldas de AURA®.
- Em aplicação terrestre: 0,5 % do volume de calda (equivalente a 1,0 l/ha em 200 l/ha de calda);
- Em aplicação aérea: 0,5 % do volume de calda (equivalente a 0,21/ ha em 40 l/ha de calda).

MODO DE APLICAÇÃO

AURA® deve ser diluído em água e aplicado por pulverização em pós-emergência, sobre a folhagem das gramíneas infestantes. Efetuar uma boa distribuição do produto.

Parâmetros climáticos
Temperatura: máxima 30°C
Vento: mínimo 3,0 km/h e máximo 10,0 km/h
Umidade Relativa do Ar: mínima 55 %
Nota: a calda deverá ser preparada no momento da aplicação.

INTERVALO DE SEGURANÇA

Arroz: 75 dias

INTERVALO DE REENTRADA DE PESSOAS NAS CULTURAS E ÁREAS TRATADAS

Não entre na área em que o produto foi aplicado antes da secagem completa da calda (no mínimo 24 horas após a aplicação). Caso necessite entrar antes desse período, utilize os equipamentos de proteção individual (EPIs) recomendados para o uso durante a aplicação.

LIMITAÇÕES DE USO

AURA® é indicado para uso em culturas num estado normal de sanidade e desenvolvimento; não apresenta limitações de uso desde que seja usado em plantas daninhas, conforme indicações de uso recomendadas. A aplicação de AURA® deverá ser realizada sob boas condições de umidade do solo, e as gramíneas deverão estar em pleno crescimento. AURA® é absorvido pelas folhas num período de algumas horas. Chuvas a menos de 2 horas do final da aplicação podem afetar os resultados, com diminuição das porcentagens de controle. Deve-se evitar fazer adubações nitrogenadas de cobertura com intervalos de até 7 dias antes ou após a aplicação. Na cultura de arroz, a aplicação de AURA® com folhas molhadas, por orvalho ou neblina, pode causar maior fitotoxicidade, pelo que recomenda-se esperar que as folhas sequem primeiro.
AURA® não deve ser aplicado com combinações de herbicidas de folhas largas, exceto aquelas recomendadas pela BASF devido ao risco de diminuição no controle. A aplicação de AURA® no arroz irrigado, deverá ser efetuada no estágio a partir da 4a folha do arroz. Na cultura do arroz irrigado, não colocar a água de irrigação antes de 2 dias após a aplicação, e deverá ser colocada até sete dias após a mesma. A aplicação de AURA® no arroz de terras altas, deverá ser efetuada no estágio 1 a 3 perfilhos do arroz.

De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pela Saúde Humana – ANVISA/MS.

De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pelo Meio Ambiente – IBAMA/MMA.

A rotação de culturas pode permitir também rotação nos métodos de controle das plantas infestantes que ocorrem na área. Além do uso de herbicidas, outros métodos são utilizados dentro de um manejo integrado de plantas infestantes, sendo eles o controle manual, o controle mecânico, através de roçadas ou cultivadores, a rotação de culturas e a dessecação da área antes do plantio os mais utilizados e eficazes.

O uso sucessivo de herbicidas do mesmo mecanismo de ação para o controle do mesmo alvo pode contribuir para o aumento da população da planta daninha alvo resistente a esse mecanismo de ação, levando a perda de eficiência do produto e um consequente prejuízo. Como prática de manejo de resistência de plantas daninhas e para evitar os problemas com a resistência, seguem algumas recomendações:
• Rotação de herbicidas com mecanismos de ação distintos do Grupo A para o controle do mesmo alvo, quando apropriado.
• Adotar outras práticas de controle de plantas daninhas seguindo as boas práticas agrícolas.
• Utilizar as recomendações de dose e modo de aplicação de acordo com a bula do produto.
• Sempre consultar um engenheiro agrônomo para o direcionamento das principais estratégias regionais para o manejo de resistência e a orientação técnica da aplicação de herbicidas.
• Informações sobre possíveis casos de resistência em plantas daninhas devem ser consultados e, ou, informados à: Sociedade Brasileira da Ciência das Plantas Daninhas (SBCPD: www.sbcpd.org), Associação Brasileira de Ação à Resistência de Plantas Daninhas aos Herbicidas (HRAC-BR: www.hrac-br.org), Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA: www.agricultura.gov.br).

GRUPO A HERBICIDA

O produto herbicida AURA® é composto por profoxidim, que apresenta mecanismo de ação dos inibidores da ACCase (Acetil CoA carboxilase), pertencente ao Grupo A, segundo classificação internacional do HRAC (Comitê de Ação à Resistência de Herbicidas).