Bula Bioisca - COCAPEC

Bula Bioisca

CI
Tephrosia candida
4712
COCAPEC

Composição

Tephrosia candida 335 g/kg

Classificação

Terrestre
Formicida
5 - Produto Improvável de Causar Dano Agudo
IV - Produto pouco perigoso ao meio ambiente
Não inflamável
Não corrosivo
Isca Granulada (GB)
Atração

Todas as culturas com ocorrência do alvo biológico

Calda Terrestre Dosagem
Atta laevigata (Saúva cabeça de vidro)
Atta sexdens rubropilosa (Saúva limão)

Sacos polietileno 50g
Sacos polietileno 500g
Sacos polietileno 5 Kg
Sacos polietileno grau alimentício 10g
Caixa de papelão 1 kg (contendo 100 sachês de 10g)
Caixa de papelão 5 kg (contendo 5 pc de 1 kg que contém 100 sachês de 10g)
Caixa de papelão 5 kg (contendo 500 sachês de 10g)
Caixa de papelão 10 kg (contendo 10 pc de 1 kg que contém 100 sachês de 10g)
Caixa de papelão 10 kg (contendo 2 pc de 5 kg que contém 500 sachês de 10g)
Caixa de papelão 15 kg (contendo 15 pc de 1 kg que contém 100 sachês de 10g)
Caixa de papelão 15 kg (contendo 3 pc de 5 kg que contém 500 pc de 10g)
Caixa de papelão 20 kg (contendo 4 pc de 5 kg que contém 500 pc de 10g)
Caixa de papelão 20 kg (contendo 20 pc de 1 kg que contém 100 sachês de 10g)
Sachet (MIPIS) Papel e película fina de polietileno 10g
Sachet (Bio MIPIS) plástico biodegradável 10g

INSTRUÇÕES DE USO

Em qualquer cultura

PRAGA

Formigas cortadeiras – Atta sexdens rubropilosa (saúva-limão) e Atta laevigata (saúva-cabeça-de-vidro).

DOSE (quantidade/m²)

10,0 g/ m² de área do formigueiro.

NÚMERO, ÉPOCA E INTERVALO DE APLICAÇÃO

A aplicação da BIOISCA pode ser feita em qualquer época do ano, a qualquer momento, sempre que for detectado aparecimento de ninhos de formigas, respeitando as condições do solo e tempo. Deve-se localizar o murundu ou monte de terra solta. Determinar a área ou tamanho do formigueiro. Medir a área ocupada pelo murundu, no seu maior comprimento e na sua maior largura. Após feito isto deve-se multiplicar o comprimento pela largura, exemplo: maior comprimento 8 metros pela maior largura 5 metros, logo concluímos que o formigueiro tem 40 metros quadrados de área. Distribuir 10 gramas de isca por metro quadrado de murundu. Esta distribuição deve ser feita ao longo do carreiro, pois as formigas dão preferência à isca e a carregam para dentro do sauveiro A aceitação ocorre normalmente dentro de 10 a 15 segundos. Caso se verifique o transporte de massa verde pelas formigas após 3 dias, deve se repetir a aplicação em número que pode variar de 3 a 5 aplicações. O controle total do formigueiro pode demorar até 60 dias.

MODO DE APLICAÇÃO

As embalagens serão apresentadas em caixas de papel ondulado de 25 kg, contendo 2500 saquinhos de PE (polietileno grau alimentício). As iscas serão acondicionadas em saquinhos de 10 g, e posteriormente em 50 sacos, cada um desses sacos contendo 50 saquinhos de 10g. Inicialmente, deve-se identificar a área do formigueiro (murundu) em m², realizando também a identificação do número de olheiros de alimentação existentes ao redor do murundu, dividindo a dose pelo número de olheiros de forma proporcional ao seu tamanho. O produto deve ser aplicado diretamente da embalagem, sem contato manual, próximo aos olheiros e ao lado dos carreiros.O produto não deve ser colocado diretamente nos olheiros, pois deve ser carregado pelas formigas. Deve-se espalhar um número correspondente de saquinhos de 10 g (com a aplicação direta desses saquinhos sem danificação da embalagem plástica),denominadas tecnicamente de microporta-iscas, ao longo dos carreiros. As formigas cortarão os saquinhos e carregarão as iscas para dentro do formigueiro. Em caso de pequenos olheiros (de tamanho menor que 1m²), recomenda-se uma dose de 10g por olheiro. Normalmente uma única aplicação da BIOISCA é suficiente para o controle, desde que aplicado de acordo com as instruções técnicas mencionadas. O produto não deve ser aplicado em terreno molhado nem em dias chuvosos. A dose deve ser repetida caso as formigas carreguem toda a isca e for ainda verificada atividade após o 3º dia da aplicação.


INTERVALO DE SEGURANÇA

Não estabelecido devido à modalidade de emprego (aplicação em microporta-iscas direto no solo) e à natureza biológica do ativo.

INTERVALO DE REENTRADA DE PESSOAS NAS CULTURAS E ÁREAS TRATADAS

4 horas após a aplicação.

LIMITAÇÕES DE USO

Evitar aplicar o produto no período chuvoso, pois pode ser prejudicial à eficácia do produto. Não danificar a embalagem plástica de polietileno, denominadas tecnicamente de microporta-iscas, para evitar perda da eficiência causada por contato com as mãos do aplicador. O produto não deve ser colocado diretamente nos olheiros, por deve ser carregado pelas formigas.

De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pela Saúde Humana – ANVISA/MS.

De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pelo Meio Ambiente – IBAMA/MMA.

Recomenda-se, de maneira geral, o manejo integrado das pragas, envolvendo todos os princípios e medidas disponíveis e viáveis de controle. O uso de sementes e variedades registradas, rotação de culturas, época adequada de plantio e manejo adequado de adubação, irrigação e aplicação de insumos, mantém o equilíbrio do agroecossistema. Deve-se ainda incluir na sistemática de inspeção ou monitoramento e controle de pragas, quando a infestação atingir o limite de dano econômico, outros métodos de controle de pragas visando o programa de Manejo Integrado.

Qualquer agente de controle de pragas e doenças pode ficar menos efetivo ao longo do tempo devido ao desenvolvimento de resistência. Para tanto, deve-se utilizar a rotação de produtos com mecanismos de ação distintos, somente na época, na dose e nos intervalos de aplicação recomendados no rótulo/bula.