Bula Dicarzol 500 SP - Cross Link

Bula Dicarzol 500 SP

CI
Cloridrato de Formetanato
3493
Cross Link

Composição

Cloridrato de formetanato 582 g/kg

Classificação

Terrestre
Acaricida, Inseticida
2 - Produto Altamente tóxico
II - Produto muito perigoso
Não inflamável
Não corrosivo
Pó solúvel (SP)
Contato, Ingestão

Abacate

Calda Terrestre Dosagem
Selenothrips rubrocinctus (Tripes)

Abóbora

Calda Terrestre Dosagem
Thrips palmi (Tripes)

Abobrinha

Calda Terrestre Dosagem
Thrips palmi (Tripes)

Alface

Calda Terrestre Dosagem
Frankliniella schultzei (Tripes)

Alho

Calda Terrestre Dosagem
Thrips tabaci (Tripes do fumo)

Batata

Calda Terrestre Dosagem
Thrips palmi (Tripes)

Berinjela

Calda Terrestre Dosagem
Thrips palmi (Tripes)

Cacau

Calda Terrestre Dosagem
Selenothrips rubrocinctus (Tripes)

Cebola

Calda Terrestre Dosagem
Thrips tabaci (Tripes do fumo)

Citros

Calda Terrestre Dosagem
Diaphorina citri (Psilideo)
Phyllocoptruta oleivora (Ácaro da falsa ferrugem)

Crisântemo

Calda Terrestre Dosagem
Thrips palmi (Tripes)

Feijão

Calda Terrestre Dosagem
Thrips palmi (Tripes)

Mamão

Calda Terrestre Dosagem
Thrips palmi (Tripes)
Thrips tabaci (Tripes do fumo)

Manga

Calda Terrestre Dosagem
Selenothrips rubrocinctus (Tripes)

Maracujá

Calda Terrestre Dosagem
Thrips palmi (Tripes)
Thrips tabaci (Tripes do fumo)

Melancia

Calda Terrestre Dosagem
Thrips palmi (Tripes)

Morango

Calda Terrestre Dosagem
Frankliniella occidentalis (Tripes)

Pepino

Calda Terrestre Dosagem
Thrips palmi (Tripes)

Pimentão

Calda Terrestre Dosagem
Thrips palmi (Tripes)

Tomate

Calda Terrestre Dosagem
Thrips palmi (Tripes)

Uva

Calda Terrestre Dosagem
Frankliniella rodeos (Tripes)
Frankliniella schultzei (Tripes)

Sacos aluminizados de 500g.

Frascos plásticos de polietileno de alta densidade, Coex ou não, de 75g; 100g; 150g; 200g; 250g; 300g 350g; 500g; 700g; 750g; 800g; 1,0Kg; 1,5Kg; 2,25Kg; 2,5Kg e 3,75Kg.

INSTRUÇÕES DE USO

- DICARZOL 500 SP é um inseticida e acaricida do grupo químico metilcarbamato de fenila, com ação de contato e ingestão, indicado para o controle de pragas nas culturas de abacate, abóbora, abobrinha, alface, alho, batata, berinjela, cacau, cebola, citros, crisântemo, feijão, mamão, manga, maracujá, melancia, morango, pepino, pimentão, tomate e uva.

NÚMERO, ÉPOCA E INTERVALO DE APLICAÇÃO

Citros: Faça no máximo 2 aplicações por safra, a intervalo mínimo de 7 dias. Ácaro-da-falsa-ferrugem - Frutos para consumo in natura: pulverize quando numa visada de lupa forem observados ácaros em 20% dos frutos examinados. Frutos para uso industrial: pulverize quando com uma visada de lupa forem observados ácaros em 30% dos frutos examinados. Psilídeo - inicie a aplicação logo quando for constatada a presença da praga no pomar. Reaplique quando houver reinfestação.

Alface: Faça 2 aplicações por ciclo. Realize a primeira aplicação após o transplante, logo no início da infestação e reaplique aos 5 dias após a primeira aplicação. Aplique via Pulverização foliar em área total, de maneira que a calda de pulverização assegure uma boa penetração e cobertura de todas as partes das plantas.

Alho, Cebola e Tomate: Faça no máximo 3 aplicações por ciclo. Aplique no início da infestação e reaplique se necessário, com intervalo mínimo de 7 dias.

Crisântemo: Aplique no início da infestação e reaplique se necessário.

Batata: Faça no máximo 3 aplicações por ciclo. Aplique no início da infestação e reaplique se necessário, com intervalo mínimo de 5 dias.

Berinjela, Feijão, Melancia e Pimentão: Faça no máximo 3 aplicações por ciclo. Aplique no início da infestação e reaplique se necessário, com intervalo mínimo de 7 dias.

Manga: Faça no máximo 2 aplicações por safra. Aplique via pulverização foliar, a partir do início da floração e até a fase de “chumbinho”, quando em 10% das panículas e/ou frutos forem encontrados 10 ou mais tripes, fazendo-se a batedura de 4 panículas novas por planta (uma por quadrante), para contagem dos tripes (Barbosa et al., 2001). Reaplique se necessário, com intervalo mínimo de 7 dias entre as aplicações. Faça alternância com outros produtos recomendados para a praga e cultura.

Morango: Monitorar a área e aplicar o produto no início da infestação. Faça 1 aplicação por safra.

Abacate e Cacau: Faça no máximo 2 aplicações por safra, a intervalos de 14 dias entre aplicações. Aplique no início da infestação e reaplique se necessário.

Mamão e Maracujá: Faça no máximo 4 aplicações por safra, a intervalos de 14 dias entre aplicações. Aplique no início da infestação e reaplique se necessário.

Uva: Faça no máximo 2 aplicações por safra. Aplique via pulverização foliar, a partir do início da floração e até a fase de “chumbinho”, quando forem encontrados 2 ou mais tripes por inflorescência ou cacho amostrados, fazendo-se a batedura sobre uma bandeja branca para contagem dos tripes (HAJI et al., 2001). Reaplique se necessário, com intervalo mínimo de 7 dias entre as aplicações. Faça alternância com outros produtos recomendados para a praga e cultura.

Pepino, Abóbora, Abobrinha: Faça no máximo 3 aplicações por ciclo. Aplique no início da infestação e reaplique se necessário, com intervalo mínimo de 7 dias.

MODO DE APLICAÇÃO

Aplique Dicarzol 500 SP via foliar, em solução aquosa, com equipamento costal manual ou motorizado, de tração tratorizada com barras, turbo atomizador ou mangueiras com pistola e bico. Utilize bicos com jato cônico, tipo Cone Jet TXVK-8, TXVS-10, D2, D5-25, D-6, D-12; jato plano tipo 110-02; ou similares, com pressão de trabalho entre 40 a 300 lb/pol², densidade de 50 a 70 gotas/cm2, com diâmetros entre 50 a 200 µ. Recomenda-se não aplicar quando a velocidade do vento estiver inferior a 3 km/hora e nem superior a 9 km/hora. A umidade relativa do ar deve estar acima de 55%, e a temperatura abaixo de 30ºC. Uma pulverização com boa cobertura das partes a serem protegidas é essencial para o bom desempenho do produto.

INTERVALO DE SEGURANÇA

Abóbora, abobrinha, alho, cebola, melancia, pepino, tomate: 7 dias
Alface: 25 dias
Abacate, batata, cacau, citros, feijão, mamão, maracujá: 21 dias
Berinjela, morango, pimentão: 3 dias
Crisântemo: Uso não alimentar
Manga: 80 dias
Uva: 56 dias

INTERVALO DE REENTRADA DE PESSOAS NAS CULTURAS E ÁREAS TRATADAS

Intervalo de reentrada para todas as culturas é de 24 horas. Mantenha afastado da área de aplicação crianças, animais domésticos e pessoas desprotegidas. Caso necessite entrar na área tratada antes de 24 horas ou se as partes tratadas estiverem úmidas, use macacão e avental impermeáveis, luvas e botas de borracha e touca árabe.

LIMITAÇÕES DE USO

DICARZOL 500 SP não deve ser aplicado em caldas alcalinas. O pH ideal da calda de pulverização é de 5,5.

De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pela Saúde Humana – ANVISA/MS.

De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pelo Meio Ambiente - IBAMA/MMA.

- Incluir outros métodos de controle de insetos (ex.: controle cultural, biológico, etc.) dentro do programa de Manejo Integrado de Pragas (MIP), quando disponível e apropriado.

Qualquer agente de controle de inseto pode ficar menos efetivo ao longo do tempo, se o inseto-alvo desenvolver algum mecanismo de resistência. O Comitê Brasileiro de Ação à Resistência a Inseticidas - IRAC-BR recomenda as seguintes estratégias de manejo de resistência a inseticidas (MRI), visando prolongar a vida útil dos mesmos:
- Qualquer produto para controle de inseto da mesma classe ou modo de ação não deve ser utilizado em gerações consecutivas da mesma praga;
- Utilizar somente as doses recomendadas no rótulo/bula;
- Sempre consultar um Engenheiro Agrônomo para direcionamento sobre as recomendações locais para o MRI.