Bula Diuron 500 SC Milenia

CI
Diurom
408905
Adama

Composição

Diurom 500 g/L

Classificação

Terrestre/Aérea
Herbicida
5 - Produto Improvável de Causar Dano Agudo
II - Produto muito perigoso
Não inflamável
Não corrosivo
Suspensão Concentrada (SC)
Seletivo

Abacaxi

Dosagem Calda Terrestre
Acanthospermum hispidum (Carrapicho de carneiro) ( veja aqui ) ( veja aqui )
Ageratum conyzoides (Mentrasto) ( veja aqui ) ( veja aqui )
Amaranthus deflexus (Caruru rasteiro) ( veja aqui ) ( veja aqui )
Amaranthus hybridus (Caruru roxo) ( veja aqui ) ( veja aqui )
Bidens pilosa (Picão preto) ( veja aqui ) ( veja aqui )
Brachiaria decumbens (Capim braquiária) ( veja aqui ) ( veja aqui )
Brachiaria plantaginea (Papuã) ( veja aqui ) ( veja aqui )
Cenchrus echinatus (Capim carrapicho) ( veja aqui ) ( veja aqui )
Commelina benghalensis (Trapoeraba) ( veja aqui ) ( veja aqui )
Digitaria horizontalis (Capim colchão) ( veja aqui ) ( veja aqui )
Digitaria insularis (Capim amargoso ) ( veja aqui ) ( veja aqui )
Digitaria sanguinalis (Capim colchão) ( veja aqui ) ( veja aqui )
Eleusine indica (Capim pé de galinha) ( veja aqui ) ( veja aqui )
Emilia sonchifolia (Falsa serralha) ( veja aqui ) ( veja aqui )
Ipomoea grandifolia (Corda de viola) ( veja aqui ) ( veja aqui )
Portulaca oleracea (Beldroega) ( veja aqui ) ( veja aqui )
Richardia brasiliensis (Poaia branca) ( veja aqui ) ( veja aqui )
Sida rhombifolia (Guanxuma) ( veja aqui ) ( veja aqui )

Algodão

Dosagem Calda Terrestre
Acanthospermum hispidum (Carrapicho de carneiro) ( veja aqui ) ( veja aqui )
Ageratum conyzoides (Mentrasto) ( veja aqui ) ( veja aqui )
Amaranthus deflexus (Caruru rasteiro) ( veja aqui ) ( veja aqui )
Amaranthus hybridus (Caruru roxo) ( veja aqui ) ( veja aqui )
Bidens pilosa (Picão preto) ( veja aqui ) ( veja aqui )
Brachiaria decumbens (Capim braquiária) ( veja aqui ) ( veja aqui )
Brachiaria plantaginea (Papuã) ( veja aqui ) ( veja aqui )
Cenchrus echinatus (Capim carrapicho) ( veja aqui ) ( veja aqui )
Commelina benghalensis (Trapoeraba) ( veja aqui ) ( veja aqui )
Digitaria horizontalis (Capim colchão) ( veja aqui ) ( veja aqui )
Digitaria insularis (Capim amargoso ) ( veja aqui ) ( veja aqui )
Digitaria sanguinalis (Capim colchão) ( veja aqui ) ( veja aqui )
Eleusine indica (Capim pé de galinha) ( veja aqui ) ( veja aqui )
Emilia sonchifolia (Falsa serralha) ( veja aqui ) ( veja aqui )
Ipomoea grandifolia (Corda de viola) ( veja aqui ) ( veja aqui )
Portulaca oleracea (Beldroega) ( veja aqui ) ( veja aqui )
Richardia brasiliensis (Poaia branca) ( veja aqui ) ( veja aqui )
Sida rhombifolia (Guanxuma) ( veja aqui ) ( veja aqui )

Cana-de-açúcar

Dosagem Calda Terrestre
Acanthospermum hispidum (Carrapicho de carneiro) ( veja aqui ) ( veja aqui )
Ageratum conyzoides (Mentrasto) ( veja aqui ) ( veja aqui )
Amaranthus deflexus (Caruru rasteiro) ( veja aqui ) ( veja aqui )
Amaranthus hybridus (Caruru roxo) ( veja aqui ) ( veja aqui )
Bidens pilosa (Picão preto) ( veja aqui ) ( veja aqui )
Brachiaria decumbens (Capim braquiária) ( veja aqui ) ( veja aqui )
Brachiaria plantaginea (Papuã) ( veja aqui ) ( veja aqui )
Cenchrus echinatus (Capim carrapicho) ( veja aqui ) ( veja aqui )
Commelina benghalensis (Trapoeraba) ( veja aqui ) ( veja aqui )
Digitaria horizontalis (Capim colchão) ( veja aqui ) ( veja aqui )
Digitaria insularis (Capim amargoso ) ( veja aqui ) ( veja aqui )
Digitaria sanguinalis (Capim colchão) ( veja aqui ) ( veja aqui )
Eleusine indica (Capim pé de galinha) ( veja aqui ) ( veja aqui )
Emilia sonchifolia (Falsa serralha) ( veja aqui ) ( veja aqui )
Ipomoea grandifolia (Corda de viola) ( veja aqui ) ( veja aqui )
Portulaca oleracea (Beldroega) ( veja aqui ) ( veja aqui )
Richardia brasiliensis (Poaia branca) ( veja aqui ) ( veja aqui )
Sida rhombifolia (Guanxuma) ( veja aqui ) ( veja aqui )

Garrafa de plástico de 1 L. Balde de plástico de 5 L, 10 L e 20 L. Bombona plástica de 5 L, 10 L e 20 L. Galões de folha de flandres 5 L. Embalagem de alumínio 5 L. Balde de aço de 50 L e 100 L. Tambor de aço de 50 e 100 L. Tambor de plástico de 50 L e 100 L.

INSTRUÇÕES DE USO

DIURON 500 SC MILENIA pode ser aplicado no solo antes e depois da emergência das plantas infestantes. A umidade no solo é necessária para ativar o herbicida e para obtenção dos melhores resultados. Quando a aplicação for realizada com o solo seco e se não chover no prazo de 10 dias, a eficácia do produto reduz-se.
Para as aplicações em pré-emergência, o solo deverá estar bem preparado, livre de torrões e restos vegetais e em boas condições de umidade. Para aplicações em pós-emergência, a pulverização deverá ser feita no estádio inicial de desenvolvimento das plantas infestantes e em jato dirigido para a base das plantas cultivadas. Aplica-se com as plantas infestantes em bom estado de vigor vegetativo, evitando períodos de estiagem, umidade relativa inferior a 60%, horas de calor, excesso de chuva, ou com a cultura em precárias condições de sanidade, por diminuir a tolerância ao produto. Requer um período de 6 horas sem chuva após a aplicação do produto para assegurar a absorção pelas plantas infestantes.

MODO DE APLICAÇÃO

O produto deve ser aplicado com equipamentos terrestres, como pulverizadores costais (manual, pressurizados ou motorizados), tratorizados com barra ou através de aeronaves (avião ou helicóptero).

APLICAÇÃO TERRESTRE

Volume de calda: 200 a 400 litros de calda/ha.
Bicos: tipo de leque de jato elíptico, da série 80 ou 110.
Pressão: 2,0 a 2,8 kg/cm2 (30 a 40 lb/pol²) em pré. 3,5 a 4,3 kg/cm2 (50 a 60 lb/pol²) em pós.
Tamanho de gotas: 200 a 300 micrômetros.
Densidade de gotas: 20 a 40 gotas/cm².

APLICAÇÃO AÉREA

Volume de calda: 30 a 50 litros de calda/ha.
Pressão: 15 a 30 lb/pol².
Densidade de gotas: 20 a 40 gotas/cm².
Altura de voo: 2,5 a 5,0 metros.
Largura da faixa de deposição efetiva: 12 a 15 metros.
Clima: ventos de no máximo 8 km/h.
Bicos: D12-45.

As condições de aplicação poderão ser alteradas de acordo com as indicações do Engenheiro Agrônomo ou Técnico Responsável.

INTERVALO DE SEGURANÇA

Abacaxi: 140 dias
Algodão: 120 dias
Cana-de-açúcar: 150 dias

INTERVALO DE REENTRADA DE PESSOAS NAS CULTURAS E ÁREAS TRATADAS

Aguardar pelo menos 24 horas antes da reentrada de pessoas nas áreas tratadas, exceto agricultores usando EPI's recomendados.

LIMITAÇÕES DE USO

- Vide intervalos de segurança.
- Soja, colza, azevém e alface são sensíveis a Diurom.
- Não aplicar em condições de seca, baixa umidade relativa do ar e de debilidade das plantas infestantes por razões fitossanitárias, período sem chuva e orvalho nas folhas.
- Áreas tratadas poderão ser plantadas com abacaxi ou cana-de-açúcar um ano após a última aplicação.

De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pela Saúde Humana – ANVISA/MS.

De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pelo Meio Ambiente – IBAMA/MMA.

Sempre que houver disponibilidade de informações sobre programas de Manejo Integrado, provenientes da pesquisa pública ou privada, recomenda-se que estes programas sejam implementados.

O uso continuado de herbicidas com o mesmo mecanismo de ação pode contribuir para o aumento de população de plantas infestantes a ele resistentes. Como prática de manejo e resistência de plantas infestantes deverão ser aplicados herbicidas, com diferentes mecanismos de ação, devidamente registrados para a cultura. Não havendo produtos alternativos recomenda-se a rotação de culturas que possibilite o uso de herbicidas com diferentes mecanismos de ação. Para maiores esclarecimentos consulte um Engenheiro Agrônomo




Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.