Bula Gastoxin S - Bequisa
CME MILHO (SET/20) US$ 3,244 (-0,18%)
| Dólar (compra) R$ 5,43 (1,13%)

Bula Gastoxin S

Fosfeto de alumínio
7795
Bequisa

Composição

Fosfeto de alumínio 570 g/kg

Classificação

Fumigante
Inseticida fumigante
1 - Produto Extremamente Tóxico
III - Produto perigoso
Inflamável
Corrosivo
Fumigante em Pastilhas, Comprimidos e Sachês (FF)
Fumigante

Lata de folha/flandres (com sachets de 34 g cada): 204, 340, 850, 1.700 e 3.400 g.

INSTRUÇÕES DE USO: Somente iniciar a fumigação após absoluta certeza de que a área está completamente livre de pessoas não autorizadas e de animais. A fumigação deverá objetivar a morte das espécies de insetos em todos os seus estágios de vida. As dosagens deverão observar a eliminação dos estágios mais tolerantes da espécie (ex. ovos e pupas). Quando os padrões de hermeticidade diminuem, aumentam os índices de sobrevivência de insetos em bolsões de baixa concentração de fosfina. Maiores dosagens não irão compensar as perdas. Uma vez efetuada a fumigação os padrões recomendados de hermeticidade irão exigir aeração. Providenciar duas aberturas para que haja uma corrente de ar de ventilação e de exaustão.

TEMPO DE EXPOSIÇÃO: Para temperaturas acima de 25 °C período não inferior a 120 horas. Para temperaturas menores aumentar o tempo de exposição em 20 %. Acima de 25 °C -120 horas, 15 a 25 °C -144 horas, abaixo de 15 °C -vedado o expurgo. O tempo de exposição mínima deverá ser contado a partir do momento da aplicação do fosfeto de alumínio. Seguir as instruções acima para que se consiga desprendimento total da fosfina e harmonizar a resposta a fosfina, em função do tempo de exposição necessário para controle dos insetos.

DOSE: 1 sachet/6 m3. Utilizar sempre a mesma dosagem esteja o ambiente vazio, parcial ou totalmente lotado. Considerar o volume total do ambiente a ser fumigado.

FORMA DE APLICAÇÃO: Expurgo de grãos e plumas em sacos: Utilizar lona própria para expurgo, para a cobertura da sacaria. Colocar as tiras de SACHET penduradas na lateral da pilha entre os sacos e não em caixas sobre o piso, nos quatro lados do lote a ser expurgado. Vedar a saída do gás no ponto de contato do lençol com o chão. Colocar cobras de areia.

NOTA: Em conseqüência da reação da fosfina com metais, especialmente com o cobre, os aparelhos que levam cobre tais como motores elétricos, cabos condutores de eletricidade, interruptores elétricos, sistemas de alarme, sistema eletrônico e outros podem sofrer danos. Dessa forma antes de iniciar a fumigação constatar cuidadosamente a presença desses aparelhos e protegê-los devidamente da ação da fosfina. Em alguns casos uma espessa camada de cera de parafina poderá proteger esses materiais expostos.

INTERVALO DE SEGURANÇA: 4 dias.

NÍVEL DE CONCENTRAÇÃO MÁXIMA: As exposições ao gás fosfina não devem exceder a 0.3 ppm.

INFLAMABILIDADE: Inflamável espontaneamente ao ar, com limite de exposição de 27.1 gramas de fosfina/m3.

CORROSIVIDADE: A fosfina é corrosiva para a maioria dos metais, especialmente ao cobre e composições.

De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pela Saúde Humana – ANVISA/MS.

De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pelo Meio Ambiente – IBAMA/MMA.

Recomenda-se, de maneira geral, o manejo integrado de pragas (MIP), envolvendo todos os princípios e medidas disponíveis e viáveis de controle, como o controle cultural, controle biológico (predadores e parasitoides), controle microbiano, controle por comportamento, variedades resistentes e controle químico, sempre alternando produtos de diferentes grupos químicos, com mecanismos de ação distintos.

Qualquer agente de controle de insetos pode ficar menos efetivo ao longo do tempo se a praga-alvo desenvolver algum mecanismo de resistência. Implementando-se as seguintes estratégias de manejo de resistência a inseticidas (MRI) pode-se prolongar a vida útil dos inseticidas:
- Qualquer produto para controle de inseto da mesma classe ou modo de ação não deve ser utilizado em gerações consecutivas da mesma praga;
- Utilizar somente as doses recomendadas no rótulo/bula;
- Em caso de dúvidas, consultar sempre um Engenheiro Agrônomo para direcionamento sobre as recomendações locais para o Manejo de Resistência a Inseticidas (MRI);
- Incluir outros métodos de controle de insetos (Ex.: Controle Cultural, Biológico, etc.) dentro do programa de Manejo Integrado de Pragas (MIP) quando disponível e apropriado;
- Sempre consultar um Engenheiro Agrônomo para a orientação sobre as recomendações locais para o manejo de resistência.

Corrosivo para metais, especialmente ao cobre;
Inflamável espontaneamente a partir de 26 g de fosfina/m³.