Bula K-Obiol 25 EC

acessos
Deltamethrin
1148394
Bayer

Composição

deltametrina 25 g/L ectoparasiticidas

Classificação

Inseticida
III - Medianamente tóxico
II - Produto muito perigoso
Inflamável
Não corrosivo
Concentrado Emulsionável (EC)
Contato, Ingestão
Amendoim Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Traça
(Corcyra cephalonica)
14 a 20 mL p.c. / tonelada - - - 30 dias. Tratamento de grãos armazenados
Arroz Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Gorgulho dos cereais
(Rhizopertha dominica)
14 a 80 mL p.c. / tonelada - - - 30 dias. -
Arroz - Armazenado Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Traça
(Sitotroga cerealella)
14 a 80 mL p.c. / tonelada - - - 30 dias. -
Cacau Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Traça
(Corcyra cephalonica)
14 a 20 mL p.c. / tonelada - - - 30 dias. -
Cevada Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Gorgulho dos cereais
(Rhizopertha dominica)
14 a 20 mL p.c. / tonelada - - - 15 dias. -
Feijão Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Caruncho
(Acanthoscelides obtectus)
40 a 80 mL p.c. / tonelada - - - 30 dias. -
Milho Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Gorgulho dos cereais
(Rhizopertha dominica)
14 a 80 mL p.c. / tonelada - - - 30 dias. -
Milho - Armazenado Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Gorgulho
(Sitophilus zeamais)
14 a 80 mL p.c. / tonelada - - - 30 dias. -
Traça
(Sitotroga cerealella)
14 a 80 mL p.c. / tonelada - - - 30 dias. -
Soja Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Traça
(Corcyra cephalonica)
14 a 20 mL p.c. / tonelada - - - 30 dias. -
Trigo Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Besouro
(Laemophloeus minutus)
14 a 20 mL p.c. / tonelada - - - 30 dias. -
Besouro castanho
(Tribolium castaneum)
14 a 20 mL p.c. / tonelada - - - 30 dias. -
Gorgulho
(Sitophilus oryzae)
14 a 80 mL p.c. / tonelada - - - 30 dias. -
Gorgulho dos cereais
(Rhizopertha dominica)
14 a 80 mL p.c. / tonelada - - - 30 dias. -
Trigo - Armazenado Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Traça
(Sitotroga cerealella)
14 a 80 mL p.c. / tonelada - - - 30 dias. -

Embalagens: 250 ml; 1 e 20 litros. Bombona PET de 5 Litros.

INSTRUÇÕES DE USO:

TRATAMENTO DE GRÃOS ARMAZENADOS: milho, trigo, arroz soja, amendoim, cevada e cacau.

TRATAMENTO DE SEMENTES ARMAZENADAS: milho, trigo, arroz e feijão.

MODO DE APLICAÇÃO: os grãos devem ser pulverizados uniformemente tomando-se o cuidado para que todas as superfícies dos grãos sejam cobertas pelo jato. Em esteiras transportadoras, instalar tombadores de grãos entre os bicos.

LOCAIS DE APLICAÇÃO: qualquer local onde há passagem de grãos (grãos em movimento). Em esteira transportadora, saída de pré-limpeza, carrinho de distribuição, em tubulações ou em aparelhos próprios tipo rotomix ou outros.

EQUIPAMENTO DE APLICAÇÃO: utilizar pulverizador de baixa pressão gastando-se de 600 a 2.000 ml de calda por tonelada. Recomenda-se utilizar pelo menos três bicos pulverizadores. Tomar os devidos cuidados para eliminar correntes de ar que possam desviar o jato.

TRATAMENTO DE SUPERFÍCIES (Sacarias, pisos, paredes etc.): CAFÉ: Corcyra cephalonica (Traça), MILHO: Sitophilus spp (Gorgulho ou caruncho), Tribolium ssp (Besouro): 53-80 ml/100m2

MODO DE APLICAÇÃO: Recomenda-se pulverizar as sacarias, as superfícies do armazém e os locais por onde passam os grãos. Reaplicar nos primeiros sinais de reinfestação.

EQUIPAMENTO DE APLICAÇÃO: recomenda-se aplicar com pulverizador costal manual ou motorizado, bem como com o próprio pulverizador estacionário adaptado com pistola e mangueira de extensão.

TRATAMENTO ESPACIAL NÃO RESIDUAL (Termonebulização do armazém): CAFÉ: 15-20 ml/1000 m3.

MODO DE APLICAÇÃO: Recomenda-se a aplicação no carregamento do armazém, na entrada de novos lotes de sacarias ou quando constatada a presença de insetos adultos.

EQUIPAMENTO DE APLICAÇÃO: Diluir a dosagem em 50 a 250 ml de óleo mineral/1000 m3 e aplicar com equipamento termonebulizador do tipo "Swing-fog".

INTERVALO DE SEGURANÇA: PARA GRÃOS ARMAZENADOS A GRANEL: Milho 30 dias, Trigo 30 dias, Amendoim 30 dias, Feijão 30 dias, Arroz 30 dias, Cacau: 30 dias, Soja 30 dias e Cevada 15 dias.

PARA GRÃOS ENSACADOS E ARMAZENADOS: Café 15 dias, Milho 15 dias e Arroz 15 dias.

INTERVALO DE REENTRADA DE PESSOAS NAS ÁREAS TRATADAS: (De acordo com as recomendações do órgão responsável pela Saúde Humana - ANVISA/MS).

LIMITAÇÕES DE USO: Não utilizar como inseticida aquático bem como misturar com produtos de reação alcalina.

ATENÇÃO: "Durante o manuseio, preparação da calda e aplicação, use macacão com mangas compridas, capa ou avental impermeável, luvas impermeáveis, chapéu impermeável de aba larga, botas, óculos protetores e máscaras faciais protetoras com filtros - Equipamento de proteção individual (EPIs).

PRECAUÇÕES GERAIS: Durante a manipulação, preparação da calda ou aplicação, use EPIs. Ao abrir a embalagem, faça de maneira a evitar respingos. Mantenha o produto afastado de crianças e animais domésticos. Mantenha o produto afastado de alimentos ou ração animal. Não coma, não beba e não fume durante o manuseio do produto. Não utilize equipamentos com vazamentos. Não desentupa bicos, orifícios, válvulas, tubulações, etc. com a boca. Não distribua o produto com as mãos desprotegidas.

PRECAUÇÕES NO MANUSEIO e/ou PREPARAÇÃO DA CALDA: Utilizar EPIs. Manuseie o produto em lugar arejado. Ao abrir a embalagem, faça de modo a evitar respingos. Use protetor Ocular - se houver contato do produto com os olhos, lave-os imediatamente, VEJA PRIMEIROS SOCORROS. Use máscara cobrindo o nariz e a boca - caso o produto seja inalado ou aspirado, procure local arejado e VEJA PRIMEIROS SOCORROS. Use Luvas de Borracha - ao contato do produto com a pele, lave-a imediatamente e VEJA PRIMEIROS SOCORROS.

PRECAUÇÕES DURANTE A APLICAÇÃO: Utilizar os EPIs. Evite o máximo possível o contato com a área de aplicação. Não aplique o produto na presença de ventos fortes ou nas horas mais quentes, o produto produz neblina. Mantenha afastado das áreas de aplicação, crianças, animais domésticos e pessoas desprotegidas. Aplicar somente as doses recomendadas. Não utilize equipamento com vazamentos. Não desentupa bicos, orifícios, válvulas, tubulações, etc., com a boca.

PRECAUÇÕES APÓS A APLICAÇÃO: Não reutilize a embalagem vazia. Após a utilização do produto, remova as roupas protetoras e tome banho. Mantenha o restante do produto em sua embalagem original adequadamente fechado em local trancado, longe do alcance de crianças e animais. Dar manutenção necessária aos equipamentos de segurança. Atentar para o período de vida útil dos filtros, seguindo corretamente as especificações do fabricante. Troque e lave as suas roupas, separado das roupas domésticas.

PRIMEIROS SOCORROS: Ingestão: Em casos de ingestão, NÃO PROVOQUE VÔMITO e procure imediatamente o médico levando a embalagem, rótulo, bula e receituário agronômico do produto. Vômito espontâneo é comum. Olhos: Lave com água em abundância e procure o médico levando a embalagem, rótulo, bula e receituário agronômico do produto. Pele: Lave com água e sabão em abundância e procure um médico levando a embalagem, rótulo, bula e receituário agronômico do produto. Inalação: Procure lugar arejado, e procure um médico levando a embalagem, rótulo, bula e receituário agronômico do produto.

ANTÍDOTOS E TRATAMENTO (informações para médicos): Não há antídoto específico conhecido. Tratamento sintomático de acordo com o quadro clínico, manutenção das funções vitais. Nos casos de ingestão utilizar catártico salino e carvão ativado. Avaliar a necessidade de lavagem gástrica, até uma hora após a exposição, sempre protegendo as vias aéreas (este procedimento só deve ser realizado se a vítima estiver consciente). Eventuais convulsões podem ser tratadas com benzodiazepínicos IV (Diazepam ou Lorazepam). No caso de anafilaxia ou reação de hipersensibilidade utilizar um anti-histamínico. Avaliar a necessidade de instituir diurese alcalina provocada e hemodiálise. Acetato de tocoferol pode ser útil para prevenir lesões cutâneas (uso tópico).

MECANISMO DE AÇÃO, ABSORÇÃO E EXCREÇÃO: A Deltametrina é um piretróide, sua intoxicação é caracterizada por salivação, depressão, aceleração da respiração e hipersensibilidade à estímulos externos. Pode causar queda no potencial de amplitude de ação, marcada pela despolarização de membranas e eventual bloqueio da atividade neural, o mecanismo envolve receptores GABA. Reversível com Diazepam. A Deltametrina foi absorvido pelo trato gastrointestinal e pela pele, metabolizado no fígado, através da reação de clivagem do éster, sendo biotransformado em ácido crisântemo e álcool, e rapidamente oxidado e excretado pela urina. O butóxido de piperonila é um inibidor de enzimas hepáticas, as monooxigenases, responsáveis pelo metabolismo dos piretróides. Ambos são utilizados com a finalidade de promover um efeito sinérgico. O butóxido de piperonila é pouco absorvido por via oral e dérmica, metabolizado no fígado e excretado na urina e fezes. Não houve acúmulo da substância nos tecidos e órgãos.

EFEITOS AGUDOS: K-Obiol(r) 25 CE não se mostrou irritante para pele, porém levemente irritante para os olhos de coelhos. Trabalhadores expostos ocupacionalmente, sem o uso dos EPIs, apresentaram sensações na pele (entorpecimento), dores de cabeça, tonturas, fadiga, náuseas, anorexia e alterações transitórias no EEG. Em casos mais severos foram ainda observados fasciculações musculares, alterações eletromiográficas e convulsões.

SINAIS E SINTOMAS: A Deltametrina é um piretróide tipo II (com grupo CN) podendo causar síndrome CS: coreoatetose, salivação excessiva, lacrimejamento, hipersecreção nasal, hipersensibilidade, distúrbios sensoriais cutâneos (formigamento, entorpecimento e sensação de queimação), irritação cutânea (eritema papular), cefaléia intensa, perda do apetite, fadiga, tonturas, perda da consciência, cãibras musculares e convulsões. Ao aparecimento de quaisquer sinais ou sintomas suspender imediatamente o uso do produto e procurar orientação médica.

EFEITOS CRÔNICOS: A deltametrina pode causar manifestações na pele e nas mucosas em trabalhadores expostos. Alguns sintomas freqüentemente relatados são coceira, entorpecimento, prurido, eritema e queimação da pele e vertigem. A maioria dos sintomas são transitórios e desaparecem em alguns dias. Estes sinais geralmente são acompanhados por coceira na face (região peribucal), rinorréia e/ou lacrimejamento. Além dos sintomas já relatados, é comum ocorrer doenças alérgicas entre os trabalhadores expostos por longos períodos. Os casos ocupacionais de intoxicação com o produto geralmente estão associados a falta de uso apropriado dos equipamentos de proteção individual - EPIs e práticas incorretas de trabalho. Foram realizados vários estudos comparando trabalhadores expostos e não expostos à deltametrina (protegidos com os devidos equipamentos de segurança) com objetivo de analisar os possíveis efeitos adversos. Não foram observadas alterações clínicas principalmente nos exames neurológicos (força muscular, coordenação, tremores, reflexos, velocidade de condução nervosa, sensações leves ou profundas), cardiovasculares, respiratórios, sangüíneos e urinários assim como anomalias abdominais. Estes estudos reforçam a necessidade do uso correto e constante dos EPIs pelos trabalhadores.

EFEITOS COLATERAIS: Por não ser de finalidade terapêutica, não há como caracterizar os efeitos colaterais.

PRECAUÇÕES DE USO E ADVERTÊNCIAS QUANTO AOS CUIDADOS
DE PROTEÇÃO AO MEIO AMBIENTE:

- Este produto é:

? Altamente Perigoso ao Meio Ambiente (CLASSE I)
? MUITO PERIGOSO AO MEIO AMBIENTE (CLASSE II)
? Perigoso ao Meio Ambiente (CLASSE III)
? Pouco Perigoso ao Meio Ambiente (CLASSE IV)

- Este produto é ALTAMENTE BIOCONCENTRÁVEL em peixes.

- Este produto é ALTAMENTE TÓXICO para microcrustáceos e peixes.

- Este produto é ALTAMENTE TÓXICO para abelhas, podendo atingir outros insetos benéficos. Não aplique o produto no período de maior visitação das abelhas.
TELEFONES DE EMERGÊNCIA PARA INFORMAÇÕES MÉDICAS:
DISQUE-INTOXICAÇÃO: 0800-722-6001
Rede Nacional de Centros de Informações e Assistência
Toxicológicas RENACIAT - ANVISA/MS
Telefone de Emergência da Empresa: 0800-0243334
Centro de informações toxicológicas: 0800-410148 (PR)
K-OBIOL 25 EC - MAPA 10/13
- Evite a contaminação ambiental - Preserve a Natureza.
- Não utilize equipamentos com vazamento.
- Não aplique o produto na presença de ventos fortes ou nas horas mais quentes.
- Aplique somente as doses recomendadas.
- Não lave as embalagens ou equipamento aplicador em lagos, fontes, rios e demais corpos d’água. Evite a contaminação da água.
- A destinação inadequada de embalagens ou restos de produtos ocasiona contaminação do solo, da água e do ar, prejudicando a fauna, a flora e a saúde das pessoas.

INSTRUÇÕES DE ARMAZENAMENTO DO PRODUTO, VISANDO SUA CONSERVAÇÃO E PREVENÇÃO CONTRA ACIDENTES:

- Mantenha o produto em sua embalagem original sempre fechada.
- O local deve ser exclusivo para produtos tóxicos, devendo ser isolado de alimentos, bebidas, rações ou outros materiais.
- A construção deve ser de alvenaria ou de material não combustível.
- O local deve ser ventilado, coberto e ter piso impermeável.
- Coloque placa de advertência com os dizeres: CUIDADO VENENO.
- Tranque o local, evitando o acesso de pessoas não autorizadas, principalmente crianças.
- Deve haver sempre embalagens adequadas disponíveis, para envolver embalagens rompidas ou para o recolhimento de produtos vazados.
- Em caso de armazéns, deverão ser seguidas as instruções constantes na NBR 9843 da Associação Brasileira de Normas Técnicas - ABNT.
- Observe as disposições constantes da legislação estadual e municipal.

INSTRUÇÕES EM CASO DE ACIDENTES:

- Isole e sinalize a área contaminada.
- Contate as autoridades locais competentes e a Empresa Bayer S.A. - DIV.

ENVIRONMENTAL SCIENCE - telefone de emergência: (0800-0243334 - 24 horas).

- Utilize equipamento de proteção individual - EPI (macacão impermeável, luvas e botas de borracha, óculos protetores e máscara com filtros).
- Em caso de derrame, estanque o escoamento, não permitindo que o produto entre em bueiros, drenos ou corpos d’ água. Siga as instruções abaixo:
• Piso pavimentado: Absorva o produto com serragem ou areia, recolha o material com auxílio de uma pá e coloque em recipiente lacrado e identificado devidamente. O produto derramado não deverá mais ser utilizado. Neste caso, consulte a empresa registrante através do telefone identificado no rótulo para sua devolução e destinação final.
• Solo: retire as camadas de terra contaminada até atingir o solo não contaminado, recolha esse material e coloque em um recipiente lacrado e devidamente identificado.
Contate a empresa registrante conforme indicado acima.
• Corpos d’água: interrompa imediatamente a captação para o consumo humano ou animal contate o órgão ambiental mais próximo e o centro de emergência da empresa, visto que as medidas a serem adotadas dependem das proporções do acidente, das características do corpo hídrico em questão e da quantidade do produto envolvido.
K-OBIOL 25 EC - MAPA 11/13
- Em caso de incêndio, use extintores DE ÁGUA EM FORMA DE NEBLINA, DE CO2, PÓ QUÍMICO, ficando a favor do vento para evitar intoxicações.

PROCEDIMENTOS DE LAVAGEM, ARMAZENAMENTO, DEVOLUÇÃO, RANSPORTE E DESTINAÇÃO DE EMBALAGENS VAZIAS E RESTOS DE PRODUTOS IMPRÓPRIOS PARA UTILIZAÇÃO OU EM DESUSO:

- LAVAGEM DA EMBALAGEM

Durante o procedimento de lavagem o operador deverá estar utilizando os mesmos EPI’s Equipamento de Proteção Individual – recomendados para o preparo da calda do produto.
• Tríplice Lavagem (Lavagem Manual):
Esta embalagem deverá ser submetida ao processo de Tríplice Lavagem, imediatamente após o seu esvaziamento, adotando-se os seguintes procedimentos:
- Esvazie completamente o conteúdo da embalagem no tanque do pulverizador, mantendo-a na posição vertical durante 30 segundos;
- Adicione água limpa à embalagem até ¼ do seu volume;
- Tampe bem a embalagem e agite-a por 30 segundos;
- Despeje a água de lavagem no tanque do pulverizador;
- Faça esta operação três vezes;
- Inutilize a embalagem plástica ou metálica perfurando o fundo.
• Lavagem sob Pressão:
Ao utilizar pulverizadores dotados de equipamentos de lavagem sob pressão seguir os seguintes procedimentos:
- Encaixe a embalagem vazia no local apropriado do funil instalado no pulverizador;
- Acione o mecanismo para liberar o jato de água;
- Direcione o jato de água para todas as paredes internas da embalagem, por 30 segundos;
- A água de lavagem deve ser transferida para o tanque do pulverizador;
- Inutilize a embalagem plástica ou metálica, perfurando o fundo.
Ao utilizar equipamento independente para lavagem sob pressão adotar os seguintes procedimentos:
- Imediatamente após o esvaziamento do conteúdo original da embalagem, mantê-la invertida sobre a boca do tanque de pulverização, em posição vertical, durante 30 segundos;
- Manter a embalagem nessa posição, introduzir a ponta do equipamento de lavagem sob pressão, direcionando o jato de água para todas as paredes internas da embalagem, por 30 segundos;
- Toda a água de lavagem é dirigida diretamente para o tanque do pulverizador;
- Inutilize a embalagem plástica ou metálica, perfurando o fundo.

- ARMAZENAMENTO DA EMBALAGEM VAZIA

Após a realização da Tríplice Lavagem ou Lavagem sob Pressão, esta embalagem deve ser armazenada com a tampa, em caixa coletiva, quando existente, separadamente das embalagens não lavadas.
K-OBIOL 25 EC - MAPA 12/13
O armazenamento das embalagens vazias, até sua devolução pelo usuário, deve ser efetuado em local coberto, ventilado, ao abrigo de chuva e com piso impermeável, ou no próprio local onde guardadas as embalagens cheias.

- DEVOLUÇÃO DA EMBALAGEM VAZIA

No prazo de até um ano da data da compra, é obrigatória a devolução da embalagem vazia, com tampa, pelo usuário, ao estabelecimento onde foi adquirido o produto ou no local indicado na nota fiscal, emitida no ato da compra. Caso o produto não tenha sido totalmente utilizado nesse prazo, e ainda esteja dentro de seu prazo de validade, será facultada a devolução da embalagem em até 6 meses após o término do prazo de validade. O usuário deve guardar o comprovante de devolução para efeito de fiscalização, pelo prazo mínimo de um ano após a devolução da embalagem vazia.

- TRANSPORTE

As embalagens vazias não podem ser transportadas junto com alimentos, bebidas, medicamentos, rações, animais e pessoas.

EMBALAGEM SECUNDÁRIA (NÃO CONTAMINADA)

- ESTA EMBALAGEM NÃO PODE SER LAVADA

- ARMAZENAMENTO DA EMBALAGEM VAZIA

O armazenamento da embalagem vazia, até sua devolução pelo usuário, deve ser efetuado em local coberto, ventilado, ao abrigo de chuva e com piso impermeável, no próprio local onde estão guardadas as embalagens cheias.
- DEVOLUÇÃO DA EMBALAGEM VAZIA
É obrigatória a devolução da embalagem vazia, pelo usuário, onde foi adquirido o produto ou no local indicado na nota fiscal, emitida pelo estabelecimento comercial.

TRANSPORTE

As embalagens vazias não podem ser transportadas junto com alimentos, bebidas, medicamentos, rações, animais e pessoas.
EMBALAGENS - SACARIAS - (utilizadas para acondicionar as sementes tratadas com K-OBIOL 25 EC).

- AS EMBALAGENS - SACARIAS - NÃO PODEM SER REUTILIZADAS PARA OUTROS FINS.

AS EMBALAGENS - SACARIAS - NÃO PODEM SER LAVADAS.
K-OBIOL 25 EC - MAPA 13/13

- ARMAZENAMENTO DAS EMBALAGENS VAZIAS

O armazenamento das embalagens - SACARIAS - vazias, até sua devolução pelo usuário, deve ser efetuado em local coberto, ventilado, ao abrigo de chuva e com piso impermeável, no próprio local onde são guardadas as embalagens cheias.
Use luvas no manuseio das SACARIAS.
As embalagens - SACARIAS - vazias devem ser armazenadas separadamente, em saco plástico transparente (Embalagens Padronizadas - modelo ABNT), devidamente identificado e com lacre, o qual deverá ser adquirido nos Canais de Distribuição.

- DEVOLUÇÃO DAS EMBALAGENS - SACARIAS - VAZIAS

Devem ser devolvidas, em conjunto, com a embalagem do agrotóxico K-OBIOL 25 EC ou no local onde foram adquiridas as sementes tratadas.
Terceiros, que efetuarem o manuseio do agrotóxico, devem descrever nas sacarias que as sementes foram tratadas com o agrotóxico K-OBIOL 25 EC e informar que as mesmas devem ser devolvidas no local em que foram tratadas ou adquiridas.

- DESTINAÇÃO FINAL DAS EMBALAGENS VAZIAS

A destinação final das embalagens vazias, após a devolução pelos usuários, somente poderá ser realizada pela Empresa Registrante ou por empresas legalmente autorizadas pelos órgãos competentes.

- É PROIBIDO AO USUÁRIO A REUTILIZAÇÃO E A RECICLAGEM DESTA EMBALAGEM VAZIA OU O FRACIONAMENTO E REEMBALAGEM DESTE PRODUTO.

- EFEITOS SOBRE O MEIO AMBIENTE DECORRENTES DA DESTINAÇÃO INADEQUADA DA EMBALAGEM VAZIA E RESTOS DE PRODUTOS

A destinação inadequada das embalagens vazias e restos de produtos no meio ambiente causa contaminação do solo, da água e do ar, prejudicando a fauna, a flora e a saúde das pessoas.

- PRODUTOS IMPRÓPRIOS PARA UTILIZAÇÃO OU EM DESUSO

Caso este produto venha a se tornar impróprio para utilização ou em desuso, consulte o registrante através do telefone indicado no rótulo para sua devolução e destinação final. A desativação do produto é feita através de incineração em fornos destinados para este tipo de operação, equipados com câmaras de lavagem de gases efluentes e aprovados por órgão ambiental competente.

- TRANSPORTE DE AGROTÓXICOS, COMPONENTES E AFINS:

O transporte está sujeito às regras e aos procedimentos estabelecidos na legislação específica, que inclui o acompanhamento da ficha de emergência do produto, bem como determina que os agrotóxicos não podem ser transportados junto de pessoas, animais, rações, medicamentos ou outros materiais.

Incluir outros métodos de controle de insetos (ex. Controle Cultural, Biológico, etc.) dentro do programa de Manejo Integrado de Pragas (MIP) quando disponível e apropriado.

Insetos: Sempre que houver disponibilidade de informações sobre MIP, provenientes da pesquisa pública ou privada, recomenda-se que estes programas sejam implementados. Qualquer agente de controle de insetos pode se tornar menos efetivo ao longo do tempo, se a praga alvo desenvolver algum mecanismo de resistência a ele. O Comitê Brasileiro de Ação a Resistência a Inseticidas (IRAC – BR) recomenda as seguintes estratégias de manejo de resistência visando prolongar a vida útil do inseticida:
- Qualquer produto para controle de pragas, da mesma classe ou modo de ação, não deve ser usado em gerações consecutivas da praga;
- Usar somente as doses recomendadas na bula/rótulo;
- Consultar sempre um Engenheiro Agrônomo para orientação sobre o Manejo de Resistência a Inseticidas;
- Incluir outros métodos de controle de pragas (Ex.: controle cultural, biológico, químico, etc) dentro do programa de Manejo Integrado de Pragas, quando disponível e apropriado.

Compatibilidade

Não se conhecem casos de incompatibilidade.