Bula Luger - Albaugh

Bula Luger

acessos
Tiodicarbe
15318
Albaugh

Composição

Tiodicarbe 350 g/L Carbamato

Classificação

Inseticida
I - Extremamente tóxica
II - Produto muito perigoso
Não inflamável
Não corrosivo
Suspensão Concentrada para Tratamento de Sementes (FS)
Contato

Arroz Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Broca do colo
(Elasmopalpus lignosellus)
1500 mL p.c./100 kg de sementes - - Realizar uma aplicação. Não determinado. Uso exclusivo para o tratamento de sementes em aplicação única. Não utilizar herbicidas à base de Propanil até 30 dias após a germinação do arroz
Cascudo preto
(Euetheola humilis)
1500 mL p.c./100 kg de sementes - - Realizar uma aplicação. Não determinado. Uso exclusivo para o tratamento de sementes em aplicação única. Não utilizar herbicidas à base de Propanil até 30 dias após a germinação do arroz
Cigarrinha das pastagens
(Deois flavopicta)
1500 mL p.c./100 kg de sementes - - Realizar uma aplicação. Não determinado. Uso exclusivo para o tratamento de sementes em aplicação única. Não utilizar herbicidas à base de Propanil até 30 dias após a germinação do arroz
Feijão Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Broca do colo
(Elasmopalpus lignosellus)
1500 mL p.c./100 kg de sementes - - Realizar uma aplicação. Não determinado. Uso exclusivo para o tratamento de sementes em aplicação única. Evite o plantio de feijão junto a lavouras mais antigas desta cultura com sintomas de mosaico-dourado, ou lavouras de soja com forte presença de mosca-branca. Tratar as sementes próximas ao momento de plantio
Tripes do fumo
(Thrips tabaci)
1500 mL p.c./100 kg de sementes - - Realizar uma aplicação. Não determinado. Uso exclusivo para o tratamento de sementes em aplicação única. Evite o plantio de feijão junto a lavouras mais antigas desta cultura com sintomas de mosaico-dourado, ou lavouras de soja com forte presença de mosca-branca. Tratar as sementes próximas ao momento de plantio
Milho Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Broca do colo
(Elasmopalpus lignosellus)
2000 mL p.c./100 kg de sementes - - Realizar uma aplicação. Não determinado. Uso exclusivo para o tratamento de sementes em aplicação única
Cigarrinha das pastagens
(Deois flavopicta)
2000 mL p.c./100 kg de sementes - - Realizar uma aplicação. Não determinado. Uso exclusivo para o tratamento de sementes em aplicação única
Cupim de montículo
(Syntermes molestus)
2000 mL p.c./100 kg de sementes - - Realizar uma aplicação. Não determinado. Uso exclusivo para o tratamento de sementes em aplicação única
Lagarta do cartucho
(Spodoptera frugiperda)
2000 mL p.c./100 kg de sementes - - Realizar uma aplicação. Não determinado. Uso exclusivo para o tratamento de sementes em aplicação única
Larva pão de galinha
(Diloboderus abderus)
2000 mL p.c./100 kg de sementes - - Realizar uma aplicação. Não determinado. Uso exclusivo para o tratamento de sementes em aplicação única

MODO DE APLICAÇÃO:

Aplicar o produto diretamente sobre as sementes. Utilizar tambor rotativo ou outro equipamento para
tratamento de sementes. Colocar as sementes no tambor e adicionar a metade da dose, misturar bem e
acrescentar o resto do produto. Retirar as sementes e deixá-las secar à sombra.

INTERVALO DE SEGURANÇA (período de tempo que deverá transcorrer entre a última aplicação e a colheita):
Cultura Intervalo (dias)

Algodão .............................. (1)
Milho .............................. (1)
Soja .............................. (1)
(1) Intervalo de segurança não determinado devido à modalidade de emprego

INTERVALO DE REENTRADA DE PESSOAS NAS CULTURAS E ÁREAS TRATADAS:
Para as culturas do arroz, milho e feijão, não determinado por referir-se a tratamento de semente antes do
plantio.

LIMITAÇÕES DE USO:
- O produto deve ser utilizado somente para as culturas que estão registradas, seguindo as instruções de uso
aprovadas.
- Seguindo as instruções de uso e doses recomendadas, LUGER não apresenta efeito fitotóxico nas culturas.
- A semente tratada deve ser usada unicamente para o plantio, não devendo ser usada para alimentação
humana, animal ou para fins industriais.
- Armazenar a semente tratada em local seguro, separado de alimentos e rações e fora do alcance de crianças e
animais.
- As sementes tratadas não devem ficar expostas ao sol.
- No momento do plantio, assegurar que a semente tratada seja incorporada ao solo o quanto antes. A semente
tratada não deve ficar exposta na superfície do solo, evitando assim o acesso de aves ou outros animais.
- Os limites máximos e tolerâncias de resíduos para as culturas tratadas com este produto podem não ter sido
estabelecidas em nível internacional ou podem divergir em outros países, em relação aos valores estabelecidos
no Brasil. Para culturas de exportação, verifique estas informações previamente à utilização deste produto.
- Este produto deve ser utilizado em total conformidade com as recomendações de uso contidas nesta bula.
- É de inteira responsabilidade do usuário do produto a verificação prévia destas informações, sendo ele o único
responsável pela decisão da exportação das culturas tratadas com este produto.
- É recomendada a manutenção do registro de todas as atividades de campo (caderno de campo), especialmente
para culturas de exportação.
- Na operação de semeadura mecanizada com sementes tratadas, estas apresentam uma redução no fluxo,
comparativamente a sementes não tratadas. Para evitar utilizar uma quantidade menor de sementes deve-se
regular a semeadora com as sementes já tratadas. As semeadoras e seus kits de distribuição de sementes
devem ser limpos diariamente para evitar o acúmulo de resíduos nas paredes e engrenagens das mesmas.
- A semeadura sobre palhadas de gramíneas hospedeiras de diversas espécies de lagartas (Lagarta-elasmo,
Lagarta-do-cartucho, etc.) pode expor o novo cultivo a uma pressão inicial maior destas pragas e somente o
controle com o tratamento de sementes pode não ser suficiente. Para um manejo correto nestas condições,
recomenda-se fazer um levantamento da presença de lagartas na palhada, e, caso observada a sua ocorrência,
dar um intervalo de três semanas entre a dessecação e a semeadura.
- A falta de umidade, após a germinação diminui a absorção e translocação de produtos sistêmicos via semente,
podendo resultar em menor eficácia no controle. Recomenda-se uma complementação com pulverização de
produtos indicados nesta modalidade, nas primeiras semanas após a emergência.
- O tratamento deverá ser efetuado em local arejado e específico para esse fim. Utilizar somente sementes
limpas (livres de poeira e impurezas) e de boa qualidade (alto poder germinativo e bom vigor).
- Outras restrições a serem observadas: não misturar LUGER com produtos fortemente ácidos, alcalinos ou que
contenham sais metálicos.

INFORMAÇÕES SOBRE OS EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL A SEREM UTILIZADOS:

Vide item “DADOS RELATIVOS À PROTEÇÃO DA SAÚDE HUMANA”.

INFORMAÇÕES SOBRE OS EQUIPAMENTOS DE APLICAÇÃO A SEREM USADOS:

Vide item “MODO DE APLICAÇÃO”.

DESCRIÇÃO DOS PROCESSOS DE TRÍPLICE LAVAGEM DA EMBALAGEM OU TECNOLOGIA EQUIVALENTE:

Vide item “DADOS RELATIVOS À PROTEÇÃO DO MEIO AMBIENTE”.

INFORMAÇÕES SOBRE OS PROCEDIMENTOS PARA A DEVOLUÇÃO, DESTINAÇÃO, TRANSPORTE, RECICLAGEM,
REUTILIZAÇÃO E INUTILIZAÇÃO DAS EMBALAGENS VAZIAS:

Vide item “DADOS RELATIVOS À PROTEÇÃO DO MEIO AMBIENTE”.

INFORMAÇÕES SOBRE OS PROCEDIMENTOS PARA A DEVOLUÇÃO E DESTINAÇÃO DE PRODUTOS IMPRÓPRIOS
PARA UTILIZAÇÃO OU EM DESUSO:

Vide item “DADOS RELATIVOS À PROTEÇÃO DO MEIO AMBIENTE”.

De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pela Saúde Humana – ANVISA/MS.

De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pelo Meio Ambiente – IBAMA/MMA.

INFORMAÇÕES SOBRE MANEJO INTEGRADO DE PRAGAS:
Recomenda-se, de maneira geral, o manejo integrado das pragas, envolvendo todos os princípios e medidas
disponíveis e viáveis de controle. O uso de sementes sadias, variedades resistentes, rotação de culturas, época
adequada de semeadura, adubação equilibrada, inseticidas, manejo da irrigação e outros visam o melhor
equilíbrio do sistema.

INFORMAÇÕES SOBRE MANEJO DE RESISTÊNCIA:
A resistência de pragas a agrotóxicos ou qualquer outro agente de controle pode tornar-se um problema
econômico, ou seja, fracassos no controle da praga podem ser observados devido à resistência. As seguintes
estratégias podem prevenir, retardar ou reverter a evolução da resistência.
O inseticida LUGER é composto por Tiodicarbe, que apresenta mecanismo de ação – Inibidores de
Acetilcolinesterase, pertence ao Grupo 1A e o uso repetido deste inseticida ou de outro produto do mesmo grupo
pode aumentar o risco de desenvolvimento de populações de insetos resistentes em algumas culturas.
Para manter a eficácia e longevidade do LUGER como uma ferramenta útil de manejo de pragas agrícolas, é
necessário seguir as seguintes estratégias que podem prevenir, retardar ou reverter a evolução da resistência.
Adotar as práticas de manejo de resistência de pragas a inseticidas, tais como:
• Rotação de produtos com mecanismos de ação distintos do Grupo 1A para o controle do mesmo alvo,
quando apropriado.
• Adotar outras táticas de controle, previstas no Manejo Integrado de Pragas (MIP) como rotação de culturas,
controle biológico, controle por comportamento etc., sempre que disponível e apropriado;
• Utilizar as recomendações de dose e modo de aplicação de acordo com a bula do produto;
• Sempre consultar um Engenheiro Agrônomo para o direcionamento das principais estratégias regionais
para o manejo de resistência e para a orientação técnica na aplicação de inseticidas;
• Informações sobre possíveis casos de resistência em insetos e ácaros devem ser encaminhados para o IRACBR
(www.irac-br.org.br), ou para o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento
(www.agricultura.gov.br).