Bula Manage 150 - Arysta Lifescience

Bula Manage 150

Imibenconazole
7299
UPL

Composição

Imibenconazol 150 g/kg

Classificação

Terrestre
Fungicida
5 - Produto Improvável de Causar Dano Agudo
II - Produto muito perigoso
Não inflamável
Não corrosivo
Pó molhável (WP)
Contato, Sistêmico

Crisântemo

Dosagem Calda Terrestre
Puccinia horiana (Ferrugem branca)

Ervilha

Dosagem Calda Terrestre
Erysiphe pisi (Oídio)
Erysiphe polygoni (Oídio)

Feijão

Dosagem
Phaeoisariopsis griseola (Mancha angular)

Maçã

Dosagem Calda Terrestre
Venturia inaequalis (Sarna da maçã)

Melancia

Dosagem Calda Terrestre
Colletotrichum orbiculare (Antracnose)
Sphaerotheca fuliginea (Oídio)

Melão

Dosagem Calda Terrestre
Sphaerotheca fuliginea (Oídio)

Morango

Dosagem Calda Terrestre
Mycosphaerella fragariae (Mancha foliar)

Pepino

Dosagem Calda Terrestre
Sphaerotheca fuliginea (Oídio)

Quiabo

Dosagem Calda Terrestre
Erysiphe cichoracearum (Oídio)

Uva

Dosagem Calda Terrestre
Elsinoë ampelina (Antracnose)

Saco de papel plástico polietileno ou metalizado 0,01; 0,025; 0,05; 0,1; 0,15; 0,2; 0,25; 0,3; caixa ou frasco metálico ou plástico ou cartucho de papelão 1,5; 2,0; 2,5; 3; 4; 5; 8; 10; 15; 20 e 25kg; Tambor metálico (com revestimento anticorrosivo) ou plástico 50, 100, 200, 250, 500 e 1000 kg; Conteiner metálico ou em estrutura de maderite naval com bolha de polietileno 100, 200, 500, 1000, 1.100, 1.200, 1.300 e 1.500 e 20.000 kg; Big-bag em tecido com proteção impermeável 100, 200, 250, 500, 1000, 1.500, 2000, 5000, 10.000, 15.000, 20.000, 25.000 kg.

INSTRUÇÕES DE USO

NÚMERO, ÉPOCA E INTERVALO DE APLICAÇÃO

Os tratamentos devem ser iniciados quando surgirem os primeiros sintomas da doença e repetir conforme a necessidade, em intervalos de 7 a 15 dias, respeitando o intervalo de segurança de cada cultura (período entre a última aplicação e a colheita). Para as culturas de ervilha, melancia, morango e quiabo poderão ser feitas no máximo duas (2) aplicações por ciclo da cultura. Para as culturas de pepino, maçã, melão, uva e feijão poderão ser feitas até três (3) aplicações por ciclo da cultura.

MODO DE APLICAÇÃO

Manage 150 deve ser aplicado em pulverização via terrestre, utilizando-se pulverizador costal normal ou motorizado ou pulverizador de barra tratorizado munido com bicos cônicos, com densidade de 50-70 gotas/cm2 e tamanho de partícula de 250µ. O volume de calda gasto por hectare varia de acordo com o porte e densidade foliar das plantas. Utilizando-se outros tipos de equipamentos, procurar obter pulverização com cobertura uniforme da parte aérea das plantas. OBS.: Em caso de dúvidas, consultar um Engenheiro Agrônomo.

INTERVALO DE SEGURANÇA

Crisântemo: Uso não alimentar
Melão e pepino: 3 dias
Melancia, maçã, morango, quiabo, ervilha e feijão: 7 dias
Uva: 14 dias.

INTERVALO DE REENTRADA DE PESSOAS NAS CULTURAS E ÁREAS TRATADAS

Mantenha afastados das áreas de aplicação, crianças, animais domésticos e pessoas desprotegidas enquanto as plantas estiverem molhadas pela aplicação do produto ou aguardar 24 horas.

LIMITAÇÕES DE USO

Fitotoxicidade: Não há para as culturas e nas doses recomendadas.

Outras restrições: Não há.

De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pela Saúde Humana – ANVISA/MS.

De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pelo Meio Ambiente – IBAMA/MMA.

Incluir outros métodos de controle de doenças (Ex. controle cultural, biológico, etc. ) dentro do programa de Manejo Integrado de Doenças (MID), quando disponível e apropriado.

Seguir as recomendações atualizadas de manejo de resistência do FRAC - BR (Comitê de Ação a Resistência a Fungicidas - Brasil). Qualquer agente de controle de doenças pode ficar menos efetivo ao longo do tempo devido ao desenvolvimento de resistência. O Comitê Brasileiro de Ação a Resistência a Fungicidas (FRAC - BR) recomenda as seguintes estratégias de Manejo de Resistência visando prolongar a vida útil dos fungicidas:
- Qualquer produto para controle de doenças, da mesma classe ou de mesmo modo de ação, não deve ser utilizado em aplicações consecutivas do mesmo patógeno, no ciclo da cultura.
- Utilizar somente as doses recomendadas na bula/rótulo.
- Sempre consultar um profissional legalmente habilitado para orientação sobre as recomendações locais para o Manejo de Resistência.