Oídio

Míldio pulverulento (Sphaerotheca fuliginea)

Culturas Afetadas: Abóbora, Abobrinha, Chuchu, Flores, Gergelim, Maxixe, Melancia, Melão, Pepino, Plantas ornamentais, Todas as culturas com ocorrência do alvo biológico

O Oídio causado pelo fungo Sphaerotheca fuliginea é uma doença cosmopolita, muito comum em cucurbitáceas cultivadas. Essa doença causa sérias perdas em regiões secas e quentes devido à redução na área funcional das folhas, causando assim perda de rendimento, raramente levando o hospedeiro à morte.

Danos: O fungo ataca toda a parte aérea das plantas, sendo que as folhas são a parte mais afetada. Inicialmente aparecem manchas amareladas, à medida que crescem ficam recobertas por uma massa branca pulverulenta formada por micélio, conidióforos e conídios do fungo. A área atacada aumenta de tamanho podendo tomar toda a superfície foliar com a coalescência das manchas. Em estágios avançados da doença podem ser vistos pequenos pontos escuros correspondentes a estruturas de frutificação do fungo. Em ataques severos, o vigor e a produção são prejudicados.

Controle: Irrigação por aspersão reduz a severidade da doença.

O controle químico é o método mais empregado. Fungicidas sistêmicos são os mais eficientes e recomendados, apresentando os melhores resultados. O tratamento deve ser iniciado ao se constatar os primeiros sintomas. Fungicidas de contato à base de enxofre apresentam-se eficientes.Usar produtos registrados para as culturas.

Deslize o dedo na tabela abaixo para movê-la horizontalmente
Mostrando 1 até 12 de 71