Bula Nemacontrol Super - Simbiose

Bula Nemacontrol Super

Bacillus amyloliquefaciens isolado SIMBI BS 10
40519
Simbiose

Composição

Bacillus amyloliquefaciens Isolado SIMBI BS 10 (CCT 7600) 983 mL/L

Classificação

Tratamento de Sementes
Nematicida Microbiológico
Não Classificado
IV - Produto pouco perigoso ao meio ambiente
Não inflamável
Não corrosivo
Suspensão Concentrada (SC)
Nematicida microbiológico

Todas as culturas com ocorrência do alvo biológico

Calda Terrestre Dosagem
Meloidogyne javanica (Nematóide das galhas)
Pratylenchus brachyurus (Nematóide das lesões)

Tipo: Frasco
Material: Plástico (PEAD)
Capacidade: 1 a 50 L
Tipo: Bombona
Material: Plástico (PEAD)
Capacidade: 1 a 50 L.

INSTRUÇÕES DE USO

MODO E EQUIPAMENTO DE APLICAÇÃO

Aplicar o produto via tratamento de sementes através de maquinas terrestres e tambores rotativos específicos, que venham a proporcionar segurança e melhor cobertura das sementes.

INTERVALO DE SEGURANÇA

Não determinado em função da não necessidade de estipular limite máximo de resíduo (LMR) para este ingrediente ativo.

INTERVALO DE REENTRADA

Não requerido, o produto é destinado a tratamento de sementes.

De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pela Saúde Humana – ANVISA/MS.

De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pelo Meio Ambiente – IBAMA/MMA.

Sempre que houver disponibilidade de informações sobre MIP, provenientes da pesquisa pública ou privada, recomenda-se que estes programas sejam implementados. Recomenda-se, de maneira geral, o manejo integrado das doenças, envolvendo todos os princípios e medidas disponíveis e viáveis de controle. O uso de sementes sadias, variedades resistentes, rotação de culturas, época adequada de semeadura, adubação equilibrada, fungicidas, manejo da irrigação e outros, visam o melhor equilíbrio do sistema.

Não existem informações sobre o desenvolvimento de resistência de Bacillus amyloliquefaciens, isolado SIMBI BS 10 (CCT 7600). Qualquer agente de controle de inseto pode ficar menos efetivo ao longo do tempo devido o desenvolvimento de resistência. O comitê Brasileiro de Ação a Resistência a Inseticidas – IRAC-BR – recomenda as seguintes estratégias de manejo de resistência a inseticidas (MRI), visando prolongar a vida útil dos mesmos:
-Qualquer produto para controle de insetos da mesma classe ou modo de ação, não deve ser utilizado em gerações consecutivas da mesma praga.
-Utilizar somente as dosagens recomendadas no rótulo/bula.
-Sempre consultar um Engenheiro Agrônomo para direcionamento sobre as recomendações locais para o MRI.
-Incluir outros métodos de controle de insetos (ex. Controle Cultural, Biológico etc.) dentro do Manejo Integrado de Pragas (MIP), quando disponível e apropriado.