Bula Plantvax 750 WP - Arysta Lifescience

Bula Plantvax 750 WP

CI
Oxicarboxina
1568310
UPL

Composição

Oxicarboxina 750 g/kg

Classificação

Terrestre
Fungicida
3 - Produto Moderadamente Tóxico
III - Produto perigoso
Não inflamável
Não corrosivo
Pó molhável (WP)
Sistêmico, Contato

Potes plásticos: 0,5 e 1 kg.

INSTRUÇÕES DE USO

PLANTVAX 750 WP é uma formulação pó molhável, que contém oxycarboxin 75 g/kg, fungicida sistêmico.

NÚMERO, ÉPOCA E INTERVALO DE APLICAÇÃO

A. Tratamento preventivo:
1ª aplicação: 20-25 dias após a germinação
2 ª aplicação: 4-5 dias após a floração B.
Tratamento curativo: Aplicar a partir da aparição dos primeiros sintomas da doença e repetir se necessário com intervalos de 10 dias.

MODO DE APLICAÇÃO

PLANTVAX 750 WP é de fácil mistura com a água. Para o preparo da calda, misturar o produto, inicialmente com pequena quantidade de água, completando, em seguida, com o volume a ser usado (200 a 500 L de calda/ha). PLANTVAX 750 WP pode ser aplicado com pulverizadores costais manuais ou motorizados e equipamentos tratorizados. Utilizar bicos tipo cone como XH-4 ou D2-13.

NTERVALO DE SEGURANÇA

Período de carência: suspender as aplicações 21 antes da colheita.

LIMITAÇÕES DE USO:

• A semente tratada deve ser usada unicamente para o plantio. Não pode ser usada como alimento, ração ou na produção de óleo.

De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pela Saúde Humana – ANVISA/MS.

De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pelo Meio Ambiente – IBAMA/MMA.

Incluir outros métodos de controle de doenças (ex. controle cultural, biológico, etc.) dentro do programa de Manejo Integrado de Pragas (MIP) quando disponíveis e apropriados.

Seguir as recomendações atualizadas de manejo de resistência do FRAC-BR (Comitê de Ação a Resistência à Fungicidas – Brasil). Qualquer agente de controle de doenças pode ficar menos efetivo ao longo do tempo devido ao desenvolvimento de resistência. O Comitê Brasileiro de Ação a Resistência a Fungicidas (FRAC-BR) recomenda as seguintes estratégias de manejo de resistência visando prolongar a vida útil dos fungicidas:
• Qualquer produto para controle de doenças da mesma classe ou de mesmo modo de ação não deve ser utilizado em aplicações consecutivas do mesmo patógeno, no ciclo da cultura.
• Utilizar somente as doses recomendadas no rótulo/bula.
• Sempre consultar um Engenheiro Agrônomo para orientação sobre as recomendações locais para o manejo de resistência.
• O uso de inoculantes a base de estirpes de Bradyrhizobium, inseticidas para tratamento de de sementes, micronutrientes e quaisquer outros produtos usados em tratamento de sementes deve seguir a recomendação da EMBRAPA. Incluir outros métodos de controle de doenças (ex. controle cultural, biológico, etc.) dentro do programa de Manejo Integrado de Doenças (MID) quando disponíveis e apropriados.