Bula Promalin - Sumitomo
CME MILHO (DEZ/20) US$ 4,182 (1,41%)
| Dólar (compra) R$ 5,58 (-0,66%)

Bula Promalin

Ácido giberélico; Benziladenina
1802
Sumitomo

Composição

Ácido giberélico 18,8 g/L
Benziladenina 18,8 g/L

Classificação

Terrestre
Regulador de crescimento
Não Classificado
IV - Produto pouco perigoso ao meio ambiente
Não inflamável
Não corrosivo
Concentrado Solúvel (SL)
Regulador de crescimento

Algodão

Calda Terrestre Dosagem
Gossypium hirsutum (Algodão)

Feijão

Calda Terrestre Dosagem
Phaseolus vulgaris (feijão) (Feijão)

Maçã

Calda Terrestre Dosagem
Malus domestica (Maçã)

Soja

Calda Terrestre Dosagem
Glycine max (Soja)

Galões plásticos de 0,5; 0,75; 1 e 5 L.

INSTRUÇÕES DE USO

PROMALIN é um regulador de crescimento vegetal, de ocorrência natural na planta, recomendado para:
• ALGODÃO, para aumentar a massa seca de capulhos e consequentemente o rendimento do algodoeiro.
• FEIJÃO E SOJA, para reduzir o abortamento de flores e vagens e aumentar o peso de grãos, resultando no melhor rendimento da cultura.
• MAÇÃ, por propiciar:
- alongamento do fruto, e, portanto, o aumento da relação do comprimento/ diâmetro (C/D) do fruto;
- aumento do tamanho do fruto, consequentemente um maior peso médio dos frutos;
- raleio dos frutos, indispensável para a produção de frutas de qualidade.

NÚMERO, ÉPOCA E INTERVALO DE APLICAÇÃO

• ALGODÃO: Deve ser feita uma única pulverização na parte aérea das plantas, quando a cultura apresentar 20% das maçãs em seu tamanho final de desenvolvimento (BBCH 72).
• FEIJÃO: realizar duas aplicações durante o ciclo da cultura, iniciando-se no estádio V4 e repetindo-se 10 dias após, adicionando-se adjuvante siliconado na proporção de 100 mL/100 L de água (0,1% v/v). Lavouras cultivadas em áreas com baixo potencial produtivo devem utilizar Promalin em doses superiores a 50 mL/ha. Recomenda-se a utilização de doses mais elevadas em áreas cujo plantio ocorrer nas épocas mais quentes do ano, com o objetivo de diminuir o abortamento de flores.
• MAÇÃ: Deve ser feita uma única aplicação na parte aérea das plantas, quando 80% das flores estiverem abertas.
• SOJA: realizar três aplicações durante o ciclo da cultura, iniciando-se no estádio V5/V6 e repetindo-se outras duas em intervalos de 10 dias, adicionando-se à calda adjuvante siliconado na proporção de 25 mL/100 L de água (0,025% v/v). Recomenda-se a utilização da maior dose (60 mL/ha) em lavouras conduzidas com alto potencial produtivo.

MODO DE APLICAÇÃO

PROMALIN pode ser aplicado com aeronave agrícola, turbo atomizador, pulverizador tratorizado de barra ou costal manual.
APLICAÇÃO TERRESTRE:
ALGODÃO, FEIJÃO E SOJA: aplicação de PROMALIN deve ser feita com pulverizador tratorizado de barra ou costal manual. Utilizar bicos espaçados a 0,5 m de jato leque tipo Teejet 110.02 ou outro, de modo que produzam gotas de diâmetro médio volumétrico entre 350 e 800 micra. O volume de calda a ser aplicado depende do equipamento a ser utilizado. Recomenda-se 200 L/ha de volume de calda para a cultura do algodão, e 150 a 200 L/ha de volume de calda para as culturas feijão e soja.
MAÇÃ: A aplicação é feita com Turbo Atomizador, com pressão de 250 lbs/pol². Utilizar bicos J.52, sendo o número 5 referente à abertura da pastilha e o número 2 referente ao furo do difusor. Utilizar uma vazão de 1.000 L/ha e uma velocidade de 5 a 6 km/hora.
O bom molhamento é fundamental para o bom desempenho do regulador de crescimento.
Condições de Aplicação e Climáticas: É importante que se consiga uma cobertura uniforme em toda a parte aérea das plantas. O sistema de agitação do produto no interior do tanque deve ser mantido em funcionamento durante toda a aplicação. Aplicar nos horários mais frescos do dia, evitando ventos acima de 10 km/hora, temperaturas superiores a 30ºC e umidade relativa do ar inferior a 60%, visando diminuir as perdas por deriva e evaporação.

APLICAÇÃO AÉREA:
ALGODÃO, FEIJÃO E SOJA: em caso de aplicação aérea, a aeronave agrícola deve ser equipada com barra de bicos cônicos, leque ou micronair, altura de voo de 2 a 4 metros, pressão de 30 a 60 lbs/pol², volume de calda de 20 a 50 L/ha, velocidade do vento menor que 8 km/hora e UR do ar maior que 70%.
Regulagem de Equipamentos de Aplicação Aérea:
Barra: Bicos = D6, D8, D10, Flat fan nozzles-8002 e 8006
Pressão = 30 a 60 psi
Volume de calda = 20 a 50 L/ha
Altura de voo = 2 a 4 metros
Faixa de deposição = aproximadamente 20 metros
Tamanho das gotas = 100 a 200 micras.

MICRONAIR:
Ângulo da pá: 35°
RPM: 7600
Faixa: 12 a 20m
Tamanho da gota: 100 micras

Ângulo da pá: 45°
RPM: 5500
Faixa: 12 a 20m
Tamanho da gota: 125 micras

Ângulo da pá: 55°
RPM: 3500
Faixa: 12 a 20m
Tamanho da gota: 175 micras

Condições Climáticas:
As aplicações devem ser feitas nas horas mais frescas do dia, em condições de temperatura inferior a 27ºC, umidade relativa do ar acima de 70% e ventos abaixo de até 8 km/h, utilizando-se quantidade de calda suficiente para uma boa cobertura das plantas. Em caso de dúvidas, consultar um Engenheiro Agrônomo.

INTERVALO DE SEGURANÇA

Algodão: 90 dias;
Feijão: 14 dias;
Maçã: 111 dias;
Soja: 14 dias.

INTERVALO DE REENTRADA DE PESSOAS NAS CULTURAS E ÁREAS TRATADAS

O intervalo de reentrada é de 24 horas. Mantenha afastados da área de aplicação crianças, animais domésticos e pessoas desprotegidas. Caso necessite entrar na área tratada antes de 24 horas ou se as partes tratadas estiverem úmidas, use avental impermeável, luvas e botas de borracha e óculos protetores.

LIMITAÇÕES DE USO

Fitotoxicidade: o produto não é fitotóxico quando aplicado de acordo com as recomendações acima.
Compatibilidade: não se recomenda a mistura de PROMALIN com outros produtos.

De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pela Saúde Humana – ANVISA/MS.

De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pelo Meio Ambiente – IBAMA/MMA.

Sempre que houver disponibilidade de informações sobre programas de Manejo Integrado, provenientes da pesquisa pública ou privada, recomenda-se que estes programas sejam implementados.

Não se aplica ao ácido giberélico.