Bula Proplant - Arysta Lifescience
CME MILHO (SET/20) US$ 3,126 (-24,67%)
| Dólar (compra) R$ 5,33 (0,27%)

Bula Proplant

Cloridrato de Propamocarbe
9005
UPL

Composição

Cloridrato de propamocarbe 722 g/L

Classificação

Terrestre
Fungicida
5 - Produto Improvável de Causar Dano Agudo
III - Produto perigoso
Não inflamável
Corrosivo
Concentrado Solúvel (SL)
Sistêmico

Batata

Calda Terrestre Dosagem
Phytophthora infestans (Requeima)

Cebola

Calda Terrestre Dosagem
Peronospora destructor (Míldio)

Crisântemo

Calda Terrestre Dosagem
Pythium rostratum (Podridão basal da haste)

Melão

Calda Terrestre Dosagem
Pseudoperonospora cubensis (Míldio)

Tomate

Calda Terrestre Dosagem
Phytophthora infestans (Requeima)

Violeta

Calda Terrestre Dosagem
Phytophthora nicotianae var. parasitica (Gomose)

Frasco de polietileno para 0,25; 0,5 e 1,0 Litro. Frasco de polietileno revestido internamente com poliamida para 100 mL. Bombona de polietileno revestido internamente com poliamida para 5 e 25 litros. Tambor de polietileno de alta densidade (PEAD) para 200 litros.

INSTRUÇÕES DE USO

NÚMERO, ÉPOCA E INTERVALO DE APLICAÇÃO

Batata: Faça no máximo 4 aplicações durante o ciclo da cultura, a intervalos de no mínimo 7 dias., quando ocorrer baixa temperatura com umidade elevada, ou no aparecimento dos primeiros sintomas da doença. Utilize as doses maiores sob condições de alta pressão da doença.
Cebola: Faça no máximo 4 aplicações durante o ciclo da cultura. Inicie o tratamento logo no aparecimento dos primeiros sintomas, e reaplique a intervalos de 7 dias entre aplicações. Utilize as doses maiores sob condições de alta pressão da doença.
Melão: Faça no máximo 3 aplicações durante o ciclo da cultura. Inicie o tratamento logo no aparecimento dos primeiros sintomas, e reaplique a intervalos de 7 dias entre aplicações. Utilize as doses maiores sob condições de alta pressão da doença.
Tomate: Faça no máximo 4 aplicações durante o ciclo da cultura, a intervalos de no mínimo 7 dias. Inicie o tratamento preventivamente, quando ocorrer baixa temperatura com umidade elevada, ou no aparecimento dos primeiros sintomas da doença.
Crisântemo e Violeta: Faça aplicação preventiva, imediatamente após o transplante das mudas e com boa umidade no solo ou substrato.

MODO DE APLICAÇÃO

Aplique via terrestre, usando pulverizador tratorizado de barras ou pulverizadores costais dotados de bicos de jato cônico tipo D ou jato plano tipo Teejet, seguindo especificações dos fabricantes quanto à pressão e tamanho de gotas. Calibre os equipamentos, adequando-os à cultura e à vazão requerida. Os equipamentos de aplicação, reservatórios, etc., deverão ser lavados com água limpa após cada dia de operação, evitando-se corrosão das partes metálicas, como ferro, ferro galvanizado, e alumínio.
- Tomate, batata, cebola e melão: aplique em pulverização de maneira uniforme, de forma a obter boa cobertura das partes aéreas das plantas. Para assegurar uma boa deposição de gotas e evitar deriva, recomenda-se não aplicar com ventos superiores a 6 km/hora e nas horas mais quentes do dia. Na cultura de cebola e melão adicione um espalhante adesivo não iônico à calda de pulverização, na dose recomendada na bula do produto.
- Crisântemo e violeta: aplique em pulverização a alto volume, de forma a atingir toda a planta.
INTERVALO DE SEGURANÇA

Batata, tomate: 3 dias
Cebola, melão: 14 dias
Crisântemo, violeta: Uso não alimentar

INTERVALO DE REENTRADA DE PESSOAS NA CULTURA E ÁREAS TRATADAS

24 horas após a aplicação. Caso haja necessidade de reentrar nas lavouras ou áreas tratadas antes deste período, usar macacão de mangas compridas, luvas e botas.

LIMITAÇÕES DE USO

– Uso exclusivamente agrícola.
– Consulte sempre um Engenheiro Agrônomo.
– Observe o período de carência da cultura.
– Proplant é corrosivo a todos os metais com exceção do aço puro.
– Fitotoxicidade: O produto não é fitotóxico para as culturas indicadas, desde que observadas as recomendações de uso.

De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pela Saúde Humana – ANVISA/MS.

De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pelo Meio Ambiente – IBAMA/MMA.

- Inclua outros métodos de controle de doenças (ex.: época de plantio, variedades resistentes, controle cultural) dentro do programa de Manejo Integrado.

O uso continuado de um fungicida ou grupo de fungicidas com o mesmo modo de ação, numa mesma área pode favorecer o aumento de populações tolerantes a estes produtos ao longo do tempo. A adoção de estratégias de manejo de resistência a fungicidas é importante para evitar ou diminuir os riscos de desenvolvimento destas populações tolerantes, preservando os benefícios da efetividade dos produtos.
- Sempre que possível, faça a rotação de produtos com diferente(s) modo(s) de ação(ões), que contro¬le(m) a mesma doença.
- Use somente as dosagens recomendadas na bula.
- Consulte sempre um Engenheiro Agrônomo para direcionamento sobre as recomendações locais para
o Manejo de Resistência de Fungicidas.
- Caso a doença continue a se desenvolver normalmente após o uso do produto, não aumente a dose além do limite recomendado. Procure a orientação do Engenheiro Agrônomo.

PT: Propamocarb Técnico BCS registro nº 09208;