Bula Sumidan 25 EC - Sumitomo

Bula Sumidan 25 EC

acessos
Esfenvalerate
339006
Sumitomo

Composição

Esfenvalerato 25 g/L Piretróide

Classificação

Inseticida
I - Extremamente tóxica
II - Produto muito perigoso
Não Classificado
Corrosivo
Concentrado Emulsionável (EC)
Contato

Algodão Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Bicudo
(Anthonomus grandis)
1 L p.c./ha 200 a 300 L de calda/ha - Realizar no máximo duas aplicações. 7 dias. Iniciar a aplicação quando houver de 10 a 12% de botões florais ou maçãs atacadas pelas lagartas
Curuquerê
(Alabama argillacea)
0,2 L p.c./ha 200 a 300 L de calda/ha - Realizar no máximo duas aplicações. 7 dias. Iniciar a aplicação quando houver de 10 a 12% de botões florais ou maçãs atacadas pelas lagartas
Lagarta da maçã
(Heliothis virescens)
0,8 L p.c./ha 200 a 300 L de calda/ha - Realizar duas aplicações. 7 dias. Iniciar a aplicação quando houver de 10 a 12% de botões florais ou maçãs atacadas pelas lagartas
Lagarta rosada
(Pectinophora gossypiella)
0,8 L p.c./ha 200 a 300 L de calda/ha - Realizar no máximo duas aplicações. 7 dias. Iniciar a aplicação quando houver de 10 a 12% de botões florais ou maçãs atacadas pelas lagartas
Percevejo manchador
(Dysdercus spp)
0,8 L p.c./ha 200 a 300 L de calda/ha - Realizar no máximo 2 aplicações. 7 dias. Iniciar a aplicação quando houver de 10 a 12% de botões florais ou maçãs atacadas pelas lagartas
Pulgão do algodoeiro
(Aphis gossypii)
0,3 L p.c./ha 200 a 300 L de calda/ha - Realizar no máximo 7 dias. Iniciar a aplicação quando houver de 10 a 12% de botões florais ou maçãs atacadas pelas lagartas
Arroz irrigado Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Lagarta do cartucho
(Spodoptera frugiperda)
1 L p.c./ha 200 L de calda/ha - Realizar no máximo duas aplicações. 21 dias. Iniciar o tratamento quando for observado o ataque das pragas
Café Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Bicho mineiro
(Leucoptera coffeella)
0,24 L p.c. /1000 covas 200 a 500 L de calda/ha - Realizar no máximo duas aplicações. 21 dias. Iniciar as aplicações quando a quantidade de folhas minadas atingir 20% de infestação da praga
Feijão Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Cigarrinha verde
(Empoasca kraemeri)
0,4 L p.c./ha 200 a 300 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 14 dias. Iniciar o tratamento quando for observado o ataque das pragas
Mosca branca
(Bemisia tabaci)
0,4 L p.c./ha 200 a 300 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 14 dias. Iniciar o tratamento quando for observado o ataque das pragas
Tripes do fumo
(Thrips tabaci)
0,4 L p.c./ha 200 a 300 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 14 dias. Iniciar o tratamento quando for observado o ataque das pragas
Vaquinha verde amarela
(Diabrotica speciosa)
0,4 L p.c./ha 200 a 300 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 14 dias. Iniciar o tratamento quando for observado o ataque das pragas
Fumo Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Pulga do fumo
(Epitrix fasciata)
0,2 L p.c./ha 240 L de calda/ha - Realizar no máximo 3 aplicações. Uso não alimentar. Iniciar o tratamento quando for observado o ataque das pragas
Milho Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Lagarta do cartucho
(Spodoptera frugiperda)
0,6 a 0,8 L p.c./ha 300 L de calda/ha - Realizar no máximo duas aplicações. 21 dias. Iniciar o tratamento quando for observado o ataque das pragas
Rosa Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Pulgão roxo da roseira
(Macrosiphum rosae)
20 mL p.c./100L água 450 L de calda/ha - Realizar até 6 aplicações. Uso não alimentar. Iniciar o tratamento quando for observado o ataque das pragas
Soja Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Lagarta da soja
(Anticarsia gemmatalis)
0,3 a 0,4 L p.c./ha 150 L de calda/ha - Realizar no máximo duas aplicações. 7 dias. Iniciar o tratamento quando as pragas atingirem o nível de dano econômico, ou seja, 40 lagartas por pano de batida
Lagarta-falsa-medideira
(Pseudoplusia includens)
0,4 L p.c./ha 150 L de calda/ha - Realizar no máximo duas aplicações. 7 dias. Iniciar o tratamento quando as pragas atingirem o nível de dano econômico, ou seja, 40 lagartas por pano de batida
Tomate Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Broca pequena do tomateiro
(Neoleucinodes elegantalis)
70 mL p.c./100L água 800 a 1000 L de calda/ha - Realizar até 6 aplicações. 4 dias. Iniciar o tratamento quando for observado o ataque das pragas
Traça do tomateiro
(Tuta absoluta)
75 mL p.c./100L água 800 a 1000 L de calda/ha - Realizar até 6 aplicações. 4 dias. Iniciar o tratamento quando for observado o ataque das pragas
Trigo Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Lagarta do trigo
(Pseudaletia sequax)
0,8 L p.c./ha 100 L de calda/ha - Realizar no máximo duas aplicações. 21 dias. Iniciar o tratamento quando for observado o ataque das pragas
Pulgão das espigas
(Sitobion avenae)
0,3 L p.c./ha 100 L de calda/ha - Realizar no máximo duas aplicações. 21 dias. Iniciar o tratamento quando for observado o ataque das pragas
Pulgão verde dos cereais
(Rhapalosiphum graminum)
0,4 L p.c./ha 100 L de calda/ha - Realizar no máximo duas aplicações. 21 dias. Iniciar o tratamento quando for observado o ataque das pragas

Frasco plástico: 1 L.

INSTRUÇÕES DE USO:

INÍCIO, NÚMERO, ÉPOCA E INTERVALO DE APLICAÇÃO:

Iniciar o tratamento quando for observado o ataque das pragas.

Na cultura da soja, iniciar o tratamento quando as pragas atingirem o nível de dano econômico, ou seja, 40 lagartas por pano de batida.

Na cultura do algodão, iniciar a aplicação quando houver de 10 a 12% de botões florais ou maçãs atacadas pelas lagartas.

Na cultura do café, iniciar as aplicações quando a quantidade de folhas minadas atingir 20% infestação da praga (Bicho-mineiro-do-café).

Repetir a aplicação toda vez que a infestação atingir novamente estes níveis.

INTERVALO DE APLICAÇÃO:

-Algodão: Recomenda-se fazer até 3 aplicações durante o ciclo da cultura, utilizando 1,0 litros de produto comercial por hectare para o controle do Bicudo, 0,8 litros de produto comercial por hectare para o controle da Lagarta-das-maças, Lagarta-rosada e Percevejo-manchador, 0,2 litros de produto comercial por hectare para o controle do Curuquerê, 0,3 litros de produto comercial por hectare para o controle do Pulgão-das-inflorescências;

-Arroz irrigado: Recomenda-se fazer 2 aplicações durante o ciclo da cultura, utilizando 1,0 litro de produto comercial por hectare;

-Café: Recomenda-se fazer 2 aplicações, utilizando 0,24 litros de produto comercial por 1000 covas;

-Feijão: Recomenda-se fazer 1 aplicação durante o ciclo da cultura, utilizando 0,4 litros de produto comercial por hectare;

-Fumo: Deve-se fazer até 3 aplicações, utilizando 0,2 litros de produto comercial por hectare para o controle da Pulga-do-fumo.

-Milho: Recomenda-se fazer 2 aplicações durante o ciclo da cultura, utilizando de 0,6 -0,8 litros de produto comercial por hectare;
-Rosa: Deve-se fazer até 6 aplicações, utilizando 20 ml de produto comercial por 100 L de água para o controle do Pulgão-roxo-da-roseira;
-Soja: Recomenda-se fazer 2 aplicações durante o ciclo da cultura, utilizando de 0,3 -0,4 litros de produto comercial por hectare para o controle da Lagarta-da-soja (Anticarsia gemmatalis) e 0,4 litros de produto comercial por hectare para o controle de Lagarta-falsa-medideira (Pseudoplusia includens);

-Tomate: Deve-se fazer até 6 aplicações durante o ciclo da cultura, utilizando de 70 ml de produto comercial por 100 L de água para o controle de Broca-pequena-do-fruto (Neoleucinodes elegantalis) e 75 ml de produto comercial por 100 L de água para o controle de Traça-do-tomateiro (Tuta absoluta).

-Trigo: Fazer no máximo 2 aplicações durante o ciclo da cultura utilizando 0,8 litros de produto comercial por hectare para o controle da Lagarta-do-trigo (Pseudaletia sequax), 0,3 litros de produto comercial por hectare para o controle de Pulgão-da-espiga (Sitobion avenae) e 0,4 litros de produto comercial por hectare para o controle do Pulgão-verde-dos-cereais (Rhopalosiphum graminum ).

MODO DE APLICAÇÃO:

Diluir as doses recomendadas por hectare, na quantidade de água necessária para uma a o uniforme, em baixo volume (5- 50 L/ha) ou volume normal (seguindo instruções de uso por cultura), considerando o equipamento disponível na propriedade.
Pode ser aplicado por via terrestre utilizando pulverizadores tratorizados de barra, tratorizado com turbo-atomizador, costal, manual ou motorizado, usando-se bicos de jato cônico com ponta e difusor ou com bicos rotativos (CDA) produzindo 30- 50 gotas/cm² e de tamanho de 250- 400 micra.
O volume de calda varia de acordo com a cultura: Na cultura do tomate as doses recomendadas para diluição em 100 litros de água foram baseadas num volume de calda a aplicar de 800- 1000 L/ha. Na cultura de rosa usar volume de 450 L/ha. Algodão: 200-300 L/ha. Arroz irrigado: 200 L/ha. Café: 200-500 L/ha. Feijão: 200-300 L/ha. Fumo: 240 L/ha. Milho: 300 L/ha. Soja: 150 L/ha. Trigo: 100 L/ha.

Deve-se observar as condições climáticas ideais para aplicação do produto, tais como:
-Temperatura ambiente até 30°C.
-Umidade relativa do ar acima de 60%
-Velocidade do vento de no máximo 10 km/hora.

INTERVALO DE SEGURANÇA:

Tomate: 04 dias
Algodão e soja: 07 dias
Feijão: 14 dias
Arroz, Café, Milho e Trigo: 21 dias.

LIMITAÇÕES DE USO:

-Fitotoxicidade: Não há, para as culturas indicadas e nas doses recomendadas.
-Outras Restrições: Não há.

INFORMAÇÕES SOBRE OS EQUIPAMENTOS DE APLICAÇÃO A SEREM USADOS: Vide Modo de Aplicação

MEDIDAS GERAIS E PRIMEIROS SOCORROS: Leia e siga as instruções do rótulo. Durante a manipulação, preparação da calda ou aplicação, use macacão com mangas compridas, capa ou avental impermeável, luvas impermeáveis, chapéu impermeável de abas largas, botas, óculos protetores e máscara protetora especial, provida de filtro adequado ao produto. Mantenha o produto afastado de crianças e animais domésticos. Evite comer, beber ou fumar durante o manuseio ou aplicação do produto. Mantenha o produto afastado de alimentos ou de ração animal. Não contamine lagos, fontes, rios e demais coleções de água, lavando as embalagens ou aparelhagem aplicadora, bem como lançando-lhes seus restos. Mantenha a embalagem original sempre fechada e em lugar seco e ventilado. Inutilize e enterre profundamente as embalagens vazias do produto. Mantenha afastado das áreas de aplicação crianças, animais domésticos e pessoas desprotegidas por um período de 7 dias após a aplicação do produto. Não utilize equipamentos com vazamentos. Não desentupa bicos, orifícios, válvulas, tubulações, etc. com a boca. Uso exclusivamente agrícola. Após a utilização do produto, remova as roupas protetoras e tome banho. Não dê nada por via oral a uma pessoa inconsciente. Distribua o produto da própria embalagem sem contato manual. Procure imediatamente assistência médica em qualquer caso de suspeita de intoxicação. Aplique somente as doses recomendadas. Não distribua o produto com as mãos desprotegidas, use luvas impermeáveis. Mantenha a embalagem longe do fogo.

PRIMEIROS SOCORROS: Em caso de ingestão acidental, não provoque o vômito, beba água e procure imediatamente o médico levando a embalagem ou o rótulo do produto. Evite a inalação ou aspiração do produto. Caso isso aconteça, remova imediatamente o paciente para local arejado e chame logo o médico. Evite o contato com a pele. Caso isso aconteça, lave as partes atingidas imediatamente com água e sabão em abundância e procure logo o médico levando a embalagem ou o rótulo do produto. Produto irritante para os olhos. Evite o contato com os olhos. Caso isso aconteça, lave-os imediatamente com água corrente durante 15 minutos e procure o médico levando a embalagem ou o rótulo do produto. Não aplique o produto na presença de ventos fortes ou nas horas mais quentes. Manuseie o produto em local arejado. Tóxico para peixes e organismos aquáticos. Tóxico para abelhas.

SINTOMAS DE ALARME: Contato freqüente com a pele pode ocasionar sensibilização imunológica cutânea.

ANTÍDOTOS E TRATAMENTO: (Informações para médicos): Antihistamínico e tratamento sintomático.

PERSISTÊNCIA E DEGRADAÇÃO NO AMBIENTE: O princípio ativo possui uma persistência CURTA no ambiente.

DESLOCAMENTO NO AMBIENTE: O produto apresenta um deslocamento pequeno para as regiões vizinhas. NOTA: Em decorrência da não publicação pelo SEMA, até a presente data, da legislação específica sobre a ação do produto no meio-ambiente, o Item 5.3 da portaria 06 de 08.02.85 deixa de ser atendido.

Incluir outros métodos de controle de pragas (Ex. controle cultural, biológico, etc.) dentro do programa de Manejo Integrado de Pragas, quando disponível e apropriado.

Qualquer agente de controle de inseto pode se tomar menos efetivo ao longo do tempo, se o inseto desenvolver algum mecanismo de resistência. O Comitê Brasileiro de Ação a Resistência à Inseticida-IRAC-BR, recomenda as seguintes estratégias de manejo de resistência a inseticida, visando prolongar a vida útil dos inseticidas:
Qualquer produto para controle de inseto, da mesma classe ou modo de ação, não deve ser utilizado em gerações consecutivas da praga.
Usar somente as doses recomendadas na bula/rótulo.
Consultar um Engenheiro Agrônomo para orientação sobre o Manejo de Resistência a Inseticidas.
Incluir outros métodos de controle de pragas (Ex. controle cultural, biológico, etc.) dentro do programa de Manejo Integrado de pragas, quando disponível e apropriado.

Compatibilidade

Não se conhecem casos de incompatibilidade.