Bula Sumidan 25 EC - Sumitomo

Bula Sumidan 25 EC

CI
Esfenvalerato
339006
Sumitomo

Composição

Esfenvalerato 25 g/L

Classificação

Terrestre
Inseticida
4 - Produto Pouco Tóxico
II - Produto muito perigoso
Inflamável
Corrosivo
Concentrado Emulsionável (EC)
Contato

Frasco plástico: 1 L.

INSTRUÇÕES DE USO

INÍCIO, NÚMERO, ÉPOCA E INTERVALO DE APLICAÇÃO

Iniciar o tratamento quando for observado o ataque das pragas.
Na cultura da soja, iniciar o tratamento quando as pragas atingirem o nível de dano econômico, ou seja, 40 lagartas por pano de batida.
Na cultura do algodão, iniciar a aplicação quando houver de 10 a 12% de botões florais ou maçãs atacadas pelas lagartas.
Na cultura do café, iniciar as aplicações quando a quantidade de folhas minadas atingir 20% de infestação da praga (Bicho-mineiro-do-café).
Repetir a aplicação toda vez que a infestação atingir novamente estes níveis.

INTERVALO DE APLICAÇÃO

- Algodão: Recomenda-se fazer até 3 aplicações durante o ciclo da cultura, utilizando 1,0 litro de produto comercial por hectare para o controle do Bicudo, 0,8 litro de produto comercial por hectare para o controle da Lagarta-das-maçãs, Lagarta-rosada e Percevejo-manchador, 0,2 litro de produto comercial por hectare para o controle do Curuquerê, 0,3 litro de produto comercial por hectare para o controle do Pulgão-das-inflorescências;

- Arroz irrigado: Recomenda-se fazer 2 aplicações durante o ciclo da cultura, utilizando 1,0 litro de produto comercial por hectare;

- Café: Recomenda-se fazer 2 aplicações, utilizando 0,24 litro de produto comercial por 1000 covas;

- Feijão: Recomenda-se fazer 1 aplicação durante o ciclo da cultura, utilizando 0,4 litro de produto comercial por hectare;

- Fumo: Deve-se fazer até 3 aplicações, utilizando 0,2 litro de produto comercial por hectare para o controle da Pulga-do-fumo.

- Milho: Recomenda-se fazer 2 aplicações durante o ciclo da cultura, utilizando de 0,6- 0,8 litro de produto comercial por hectare;

- Rosa: Deve-se fazer até 6 aplicações, utilizando 20 mL de produto comercial por 100 L de água para o controle do Pulgão-roxo-da-roseira;

- Soja: Recomenda-se fazer 2 aplicações durante o ciclo da cultura, utilizando de 0,3 - 0,4 litro de produto comercial por hectare para o controle da Lagarta-da-soja (Anticarsia gemmatalis) e 0,4 litro de produto comercial por hectare para o controle de Lagarta-falsa-medideira (Pseudoplusia includens);

- Tomate: Deve-se fazer até 6 aplicações durante o ciclo da cultura, utilizando de 70mL de produto comercial por 100 L de água para o controle de Broca-pequena-do-fruto (Neoleucinodes
elegantalis) e 75 mL de produto comercial por 100 L de água para o controle de Traça-do-tomateiro (Tuta absoluta).

- Trigo: Fazer no máximo 2 aplicações durante o ciclo da cultura utilizando 0,8 litro de produto comercial por hectare para o controle da Lagarta-do-trigo (Pseudaletia sequax), 0,3 litro de produto comercial por hectare para o controle de Pulgão-da-espiga (Sitobion avenae) e 0,4 litro de produto comercial por hectare para o controle do Pulgão-verde-dos-cereais (Rhopalosiphum graminum).

MODO DE APLICAÇÃO

Diluir as doses recomendadas por hectare, na quantidade de água necessária para uma aplicação uniforme, em baixo volume (5 - 50 L/ha) ou volume normal (seguindo instruções de uso por cultura), considerando o equipamento disponível na propriedade.
Pode ser aplicado por via terrestre utilizando pulverizadores tratorizados de barra, tratorizado com turbo-atomizador, costal, manual ou motorizado, usando-se bicos de jato cônico com ponta e difusor ou com bicos rotativos (CDA) produzindo 30 - 50 gotas/cm² e de tamanho de 250 - 400 micra.
O volume de calda varia de acordo com a cultura: Na cultura do tomate as doses recomendadas para diluição em 100 litros de água foram baseadas num volume de calda a aplicar de 800 - 1000 L/ha. Na cultura de rosa usar volume de 450 L/ha. Algodão: 200-300 L/ha. Arroz irrigado: 200 L/ha. Café: 200-500 L/ha. Feijão: 200-300L/ha. Fumo: 240 L/ha. Milho: 300 L/ha. Soja: 150 L/ha. Trigo: 100 L/ha.
Deve-se observar as condições climáticas ideais para aplicação do produto, tais como:
- Temperatura ambiente até 30oC.
- Umidade relativa do ar acima de 60%
- Velocidade do vento de no máximo 10 km/hora

INTERVALO DE SEGURANÇA

Algodão e soja: 7 dias.
Arroz, café, milho e trigo: 21 dias.
Feijão: 14 dias.
Tomate: 4 dias.

INTERVALO DE REENTRADA DE PESSOAS NAS CULTURAS E ÁREAS TRATADAS

Não entre na área em que o produto foi aplicado antes da completa secagem da calda (no mínimo 24 horas após a aplicação). Caso necessite entrar antes desse período, utilize os EPI's recomendados para o uso durante a aplicação.

LIMITAÇÕES DE USO

- Fitotoxicidade: Não há, para as culturas indicadas e nas doses recomendadas.
- Outras Restrições: Não há.

De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pela Saúde Humana – ANVISA/MS.

De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pelo Meio Ambiente – IBAMA/MMA.

Incluir outros métodos de controle de pragas (Ex. controle cultural, biológico, etc.) dentro do programa de Manejo Integrado de Pragas, quando disponível e apropriado.

A resistência de pragas a agrotóxicos ou qualquer outro agente de controle pode tornar- se um problema econômico, ou seja, fracassos no controle da praga podem ser observados devido à resistência.
O inseticida SUMIDAN 25 EC pertence ao grupo 3A (moduladores de canais de sódio – Piretroides e Piretrinas) e o uso repetido deste inseticida ou de outro produto do mesmo grupo pode aumentar o risco de desenvolvimento de populações resistentes em algumas culturas.

Para manter a eficácia e longevidade do SUMIDAN 25 EC como uma ferramenta útil de manejo de pragas agrícolas, é necessário seguir as seguintes estratégias que podem prevenir, retardar ou reverter a evolução da resistência:
Adotar as práticas de manejo a inseticidas, tais como:
• Rotacionar produtos com mecanismo de ação distinto do Grupo 3A Sempre rotacionar com produtos de mecanismo de ação efetivos para a praga alvo.
• Usar SUMIDAN 25 EC ou outro produto do mesmo grupo químico somente dentro de um “intervalo de aplicação” (janelas) de cerca de 30 dias.
• Aplicações sucessivas de SUMIDAN 25 EC podem ser feitas desde que o período residual total do “intervalo de aplicações” não exceda o período de uma geração da praga-alvo.
• Seguir as recomendações de bula quanto ao número máximo de aplicações permitidas. No caso específico do SUMIDAN 25 EC, o período total de exposição (número de dias) a inseticidas do Grupo 3A não deve exceder 50% do ciclo da cultura ou 50% do número total de aplicações recomendadas na bula.
• Respeitar o intervalo de aplicação para a reutilização do SUMIDAN 25 EC ou outros produtos do Grupo 3A quando for necessário;
• Sempre que possível, realizar as aplicações direcionadas às fases mais suscetíveis das pragas a serem controladas;
• Adotar outras táticas de controle, previstas no Manejo Integrado de Pragas (MIP) como rotação de culturas, controle biológico, controle por comportamento etc., sempre que disponível e apropriado;
• Utilizar as recomendações e da modalidade de aplicação de acordo com a bula do produto;
• Sempre consultar um Engenheiro Agrônomo para o direcionamento das principais estratégias regionais para o manejo de resistência e para a orientação técnica na aplicação de inseticidas;
• Informações sobre possíveis casos de resistência em insetos e ácaros devem ser encaminhados para o IRAC-BR (www.irac-br.org.br), ou para o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (www.agricultura.gov.br).

Produto Corrosivo ao ferro.
Produto inflamável (INFLAMÁVEL 1B).