Bula TrichoBiogramma - Assist

Bula TrichoBiogramma

Trichogramma pretiosum
37119
Assist

Composição

Trichogramma pretiosum 100000 Pupas

Classificação

Terrestre
Agente Biológico de Controle
Não determinada devido à natureza do produto (inimigo natural).
IV - Produto pouco perigoso ao meio ambiente
Não inflamável
Não corrosivo
Insetos vivos
Agente biológico de controle

Tipo: Cartela
Material: Papel biodegradável
Capacidade: 100.000 pupas/cartela

Tipo: Cápsula
Material: Papel biodegradável
Capacidade: 2.400 pupas/cápsula

INSTRUÇÕES DE USO

TrichoBiogramma (Trichogramma pretiosum) é um agente de controle biológico utilizado no controle da Traça-do-tomateiro (Tuta absoluta), Broca-grande-do-tomate/lagarta-da-espiga-do-milho (Helicoverpa zea), Lagarta-do-cartucho-do-milho (Spodoptera frugiperda), Lagarta-da-soja (Anticarsia gemmatalis) e Lagarta-falsa-medideira (Chrysodeixis includens/Pseudoplusia includens) em todas as culturas com ocorrência dos alvos biológicos, na forma inundativa.
Eficiência agronômica comprovada para as culturas do Tomate, Milho e Soja.

MODO/ EQUIPAMENTO DE APLICAÇÃO

Para facilitar a aplicação, o produto é vendido em cartelas divididas em 50 quadrados destacáveis, de 2.000 pupas cada, conforme esquema representado na bula.

O momento exato da liberação é realizado após a constatação do nascimento dos parasitoides. Esta constatação é feita destacando-se 1 dos quadrados da cartela e observando se os parasitoides já estão saindo. Após esta constatação, a cartela é levada ao campo e os quadrados são destacados 1 a 1 e espalhados manualmente pela área de cultivo, homogeneamente, conforme a dosagem recomendada para cada alvo, conforme tabela representada na bula.

INTERVALO DE SEGURANÇA

Não se aplica para o caso de agentes biológicos de controle (organismos vivos)

INTERVALO DE REENTRADA DE PESSOAS NA CULTURA E ÁREAS TRATADAS

Não se aplica para o caso de agentes biológicos de controle (organismos vivos)

LIMITAÇÕES DE USO

Os usos do produto estão restritos aos indicados no rótulo e bula.

De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pela Saúde Humana – ANVISA/MS.

De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pelo Meio Ambiente – IBAMA/MMA.

Incluir na sistemática de inspeção ou monitoramento e controle de pragas, quando a infestação atingir o limite de prejuízo econômico, outros métodos de controle de pragas (Ex. controle cultural, biológico, rotação de inseticidas, acaricidas, etc.) visando o programa de Manejo Integrado de Doenças.

Não existe registro de resistência à predação e ao parasitismo.