É a hora de concluir muitas obras paradas e de unir o povo, não de fakear e dizimar florestas
CME MILHO (DEZ/20) US$ 3,782 (-0,26%)
| Dólar (compra) R$ 5,38 (2,78%)


É a hora de concluir muitas obras paradas e de unir o povo, não de fakear e dizimar florestas

Por:
335 acessos

Embora não sendo político, nem bolsonarista, NÃO CONSIGO NEM POSSO DEIXAR DE SER PATRIOTA E ME ENTRISTECE MUITO VER ESTE GOVERNO E ALGUNS POLÍTICOS RAPOSAS DE TODOS OS PARTIDOS, FALSOS LÍDERES E ATÉ ALGUNS CONSULTORES TENTAREM RETROAGIR OU DAREM PITACOS ERRADOS EM ASSUNTOS JÁ CONSOLIDADOS OU QUASE QUE PLENOS DE BONS SUCESSOS, ou seja, em que já fizemos/estamos fazendo MUITO, e JUNTOS, o dever-de-casa na visão dos órgãos mundiais e dos países desenvolvidos (como em meio-ambiente em geral; agricultura e agronegócio; educação básica e superior; boas pesquisas; habitação quase plena; saúde quase coletiva e barata para todo o povo etc..).

Este GOVERNO BOLSONARO, se e quando concluir as centenas ou milhares de obras ESTRATÉGICAS para nosso pleno desenvolvimento em até 10 anos - agora paradas/descontinuadas há anos -, já terá sido com excelentes resultados de um Governo, ainda muito mau visto internacionalmente, o que não importa muito, pois temos, a meu ver, é que seguir os Modelos vitoriosos para seus povos como os da nova Zelândia e da Austrália que nada ou pouco destroem; só pensam no seu povo feliz e não estão nem aí para o Mundo, em especial para os EUA, Europa, ONU, Suécia, Noruega, Alemanha, Holanda etc.. e seus órgãos e suas imensas pressões e perversidades sequentes contra os povos pobres e subdesenvolvidos, como nós. Tais obras paradas decorrem de maus planejamentos/péssimas execuções de diversos Governos federais/estaduais/PPP-PPI-PAC anteriores etc.. (incrivelmente, serão obras muito estratégicas, fundamentais e até fáceis e baratas, sobretudo em 03 ferrovias horizontais já 60%-70% prontas mais 04 verticais a iniciar/somar; mais em algumas rodovias BR realmente estratégicas ainda estranguladas em poucos pontos e curtos (em vez de tentar duplicar de forma caríssima, via novas concessões ou benesses dificilmente cumpriveis/exigíveis/pouco fiscalizáveis, pois algumas ainda com baixos fluxos); mais alguns portos profundos ou de cabotagens; mais umas 4 hidrovias mais baratas desde que, realmente, competitivas e não teóricas; mais implantar pelo menos 50% do saneamento e do tratamento real de lixos e esgotos urbanos, não via máfia do lixo/aterros caríssimos e pouco eficientes; mais ampliação dos Sistemas de habitações populares e baratas; mais umas 500 Escolas familiares rurais de segundo grau e com a pedagogia de alternância; mais milhares de Escolas em tempo integral em parcerias com Estados e Municípios realmente interessados e participativos etc..).

Nossas EXPORTAÇÕES; Agronegócios; Mineração e Petróleo já nos colocam no topo do Mundo, pois eles todos é que já dependem muito de nós e nós, pouco deles nem de seus péssimos exemplos ambientais e sócios humanitários reais. Nosso Povo, pelas ações sequenciais dos últimos Governos e com raras exceções, é muito bem alimentado e de forma barata, para os que realmente trabalham/querem trabalhar de alguma forma, até porque o Povo brasileiro é um dos mais solidários do Mundo, coisa rara de ocorrer/praticar em especial nos Países desenvolvidos. Embora viajar para o exterior para turismos seja o sonho, constante, da maioria dos brasileiros (em sua maioria para locais ou para atrações ARTIFICIAIS, MARQUETEIRAS, CARAS, SELETIVAS E ATÉ PRECONCEITUOSOS CONTRA BRASILEIROS), poucos de nós, realmente, conhecemos sequer 10% das riquezas e maravilhas turísticas NATURAIS E NACIONAIS, baratas e bem distribuídas, e que comprovadamente superam, em muitos sentidos, às dos principais países, que tanto já visitamos e, melhor, que os estrangeiros aplaudem, divulgam em seus países, compram por aqui e ATÉ VENERAM/EXEMPLIFICAM (mesmo com a AINDA grande insegurança nacional mais localizada nestes pontos, talvez por falta de uma política concreta e direta para tanto, como incentivos/patrocínios, reais, a policias turísticas municipais privadas ou em PPP mais de, agentes de proteções prediais e ambientais, todos sendo, em sua maior parte, remunerados por parte das arrecadações).

TEMOS QUE ENTENDER BEM ISTO E QUE, ENTÃO, SÓ NOS FALTAM FAZER - RÁPIDOS, CALADOS E SEM BRIGAR/POLEMIZAR/DIVIDIR/PERSEGUIR/POLITICAR/FAKEAR/FRAUDAR/DEVASTAR -, NO MÁXIMO UNS 10 DEVERES-DE-CASA SEGMENTADOS E REALMENTE ESTRATÉGICOS, incluindo, na base - não uma nova e injusta CPMF ou similares -, mas, sim, uma urgente e real reforma tributária justa/penalizando - sem medo, sem dó, sem importar quem seja e como esperado/pleiteado por quase todo o povo eleitor, ou não, - os ricos mais os bancos/financeiras/seguradoras/corretoras/especuladores de bolsas ou especuladores privados. O Brasil não pode continuar, luxuosamente, como sendo um dos poucos países do Mundo que não tributam os lucros e dividendos das empresas mais os resultados de operações financeiras e em bolsas, pois só o Brasil e a Estônia não tributam segundo o IPEA. SEM FAZER ISTO, SEMPRE HAVERÁ CRESCENTE E GRANDE CONCENTRAÇÃO DE RENDA E NADA DE SUA JUSTA DISTRIBUIÇÃO PARA OS VALORES QUE PRECISAMOS PARA REATIVAR/CONCLUIR AS OBRAS FUNDAMENTAIS ACIMA E PARA OUTRAS EMERGENCIAIS, COMO AS AGORA DA COVID, MAIS PARA ATÉ DUPLICAR A ABRANGÊNCIA E VALOR DA BOLSA FAMÍLIA OU SIMILAR. O BRASIL NÃO PODE MAIS SER MOVIDO PELOS FORTES E GRANDES LOBBIES DAS POUCAS PESSOAS MAIS DOS ÓRGÃOS REPRESENTATIVOS E EMPRESAS ACIMA (somente a titulo de gerar emprego - uma obrigação de qualquer empresa -, mas, na verdade, somente para produzir muitos e elevados lucros para “si” e “famílias” mais de alguns poucos diretivos também possíveis impatriotas). Ultimamente, até dirigentes de Entidades do famoso e fundamental SISTEMA “S”, pelo que consta, agora são vistos como órgãos cheios de irregularidades, de corrupções e de distorções de objetivos.

Se algum rico, banco, financeira, investidor ou corretor quiser mesmo tirar seus recursos atuais e futuros do Brasil ou irem embora, QUE OS TIREM E RÁPIDO, pois em nenhum lugar do Mundo encontrarão uma remuneração real tão elevada e constante como no Brasil, idem de baixo risco investidor em muitas áreas e um entre grande e gigante potencial de muito mais consumo e de todos os itens internos ou importáveis. Cito como adendo que a maioria das empresas brasileiras são familiares - oriundas de europeus e de outros povos - e boa parte destas preferem, claramente, somente crescer de forma calma, bem planejada e/ou mais para só atender o mercado interno, este em constante e forte expansão (como parte dos modelos australianos, neozelandeses e outros) e poucas delas querem exportar realmente. Muitas empresas familiares espertas e com ótimas gestões agora já atuam de forma descentralizada/terceirizada/parceirizada/licenciada em todo o País mais nos vizinhos, tudo para reduzir os nossos AINDA caríssimos custos com fretes, tributações, mão-de-obra do Centro-Sul, muitas e caras ações de marketing que pouco vendem/convencem etc.., todas atrás também de menores tributos e de bem mais incentivos regionais e de locais diferenciados e, melhor, dos já claros, atuais e futuros, aumentos de demandas microrregionais (em alimentos/móveis/materiais de construção/mão-de-obra e outros, isto já se torna imensamente claro para todos, pois os preços aos consumidores das empresas microrregionais/regionais são bem menores nas gondolas do que os das grandes empresas de diversos segmentos, inclusive multinacionais, com elevadíssimos custos, e tudo com boa qualidade e diversificadas. Na Agricultura familiar microrregional, além de orgânicos e de produtos “fair trade’, crescentes e bem mais baratos e saudáveis, já se produzem, de forma industrializada ou grupal - depois das sábias implantações e mudanças recentes no SIM – Sistema de Inspeção Municipal - , muitos alimentos industrializados ou semiagregados de alta qualidade, por baixos preços e custos reduzidos. Em muitas pequenas cidades do interior, pratica-se, diariamente, boas e muitas formas quase que de escambos/trocas pessoais (a maioria, já via cartões de débitos e que fazem o dinheiro muito circular) e com empresas mais locais/microrregionais/estaduais e poucas de locais distantes. São os únicos segmentos que, também pelo chamado “terroir”/”marcas e denominações de origem controlada”, conseguem e conseguirão competir  (até já são grandes ameaças) para o crescente Comércio Eletrônico (“e-commerce”) mais do “Market-place”, do atendimento eletrônico robotizado/desumanizado/chatíssimo/cansativo/muito ocupacional do reclamante etc.. (todos já como verdadeiros e muito crescentes assassinos de médias a grandes empresas acomodadas e de qualquer local), todos com seus caríssimos fretes, suas demoras e suas baixas qualidades/decepções não esperadas/expostas, levando também às constantes dependências de PROCON, ações judiciais, ressarcimentos etc..

Se tais RICOS E ENTIDADES ACIMA acima reclamarem muito (vão chorar muito com certeza, como “choro de gato”) do possível pequeno e JUSTO aumento de suas tributações no Brasil por este novo Governo Bolsonaro, É BOM QUE mandem/retornem TODOS seus recursos RÁPIDOS PARA SEUS PAÍSES OU OUTROS onde pagarão -, na realidade pouco divulgada e pouco conhecida pela maioria dos brasileiros, INCLUSIVE POR POLÍTICOS, DIRETIVOS E CONSULTORES, COM CERTEZA HONESTOS -, elevadíssimos tributos anuais TOTAIS somados, PJ + PF + até para igrejas, de até 65% ao ano do PIB em 2019 segundo a Heritage Foundation, OCDE e outros órgãos sérios e de renome,  como praticados na Dinamarca (49,0% do PIB); Noruega (43,6% do PIB); Suécia (42,8% do PIB); Itália (42,6% do PIB); Alemanha (40,6% do PIB);  Argentina (37,2% do PIB) etc., ante de 35,0% total no Brasil e de 26,9% nos EUA. Além disso, no Mundo, a tributação média sobre os lucros e dividendos é de 15,0%, ampliando de 6,9% a 44,0% nos países. Vide listagem comparativa em % de impostos sobre o PIB de 2019 em https://pt.wikipedia.org/wiki/Lista_de_pa%C3%ADses_por_carga_tribut%C3%A1ria // Vide também sobre tributação de lucros e dividendos em  https://economia.uol.com.br/noticias/redacao/2019/04/09/tributacao-lucros-dividendos-arrecadacao-estudo-ipea.htm

Finalizando, por favor, Srs. políticos, técnicos e consultores do Governo, analisem bem e descubram que desde o Governo Collor (talvez desde 1970), os sequentes Governos (de direita e de esquerda) fizeram e foram felizes numa série de reformas fundamentais e até sequentes, como num ótimo plano bem combinado e em médio e longo prazos, inclusive com destaques como para o Plano Real; muito mais rodovias/habitações humildes; fortes crescimentos/desenvolvimentos das pequenas cidades por mais interioranas que sejam (hoje, na realidade - pouco visto/debatido/lembrado - , todas, ou a maioria, já têm luz, telefone, bom sinal de televisão, internet, posto (s) de saúde, boa agua, pracinhas aconchegantes, diversidades de igrejas, feiras, supermercados, merenda e transporte escolar e até rural, patrulha mecanizada, ambulâncias, bons colégios e até faculdades privadas); mais nossas gigantes e crescentes EXPORTAÇÕES decorrentes de nossa barata mão-de-obra - uma das mais baratas do mundo e já em intensa profissionalização/treinamentos já com muitos operários com curso médio a superior ou especializações - e de um filão interno muito barato e até próximo/descentralizado de muitos recursos naturais/minerais (muitos até raros) e muitos bons e diferenciados alimentos e produtos extrativistas/florestais a bem produzir e a beneficiar para o Mundo; saldos comerciais gigantes e crescentes em Us$ (o que nos permite enfrentar de cabeça erguida tal COVID atual e sem depender e até com fuga do FMI); PRONAF; SAMU; PRÉ-SAL; ZPEs; PERÍMETROS IRRIGADOS; TRANSPOSIÇÃO DO SÃO FRANCISCO; Canal do Sertão; hidros gigantes para nosso futuro não-atômico como Itaipu/Sobradinho/Belo Monte/Girau/Santo Antônio/Furnas etc..; REFORMA DA PREVIDÊNCIA; Bolsa Família; MCMV; muitos metrôs/BRT; aeroportos amplos modernos e lindos; Olimpíada de alto nível; 02 Copas idem; muitos Rock in Rio, Lollapalooza; carnavais lindos e outros).

Já são, realmente, muitas vitórias sequentes e importantes e para boa parte do nosso povo, MAS PRECISAMOS CONCLUIR AS PARADAS E ISTO JÁ SERIA UMA GRANDE VITÓRIA PARA OS BOLSONARISTAS (fundamentais até para sua pleiteada reeleição). Nada de brigar com o Mundo, sobretudo com possíveis fraudes ambientais/dizimações florestais e de ofensas a dirigentes estratégicos para comprar muito mais nosso e até nos defender/apoiar; nada de ofender e de tentar dividir nosso povo e até o Supremo, nosso grande representante legal; nada de “fake news” sequentes e produzidas por malucos para leituras por “cabeças-ocas” que pouco leem ou conhecem e até se negam a isto (com forte preguiça de leitura, o mau do século, e que leva as rápidas e significativas/não percebidas obsolescências dos conhecimentos e atuações profissionais); idem das possíveis tentativas sequentes de fraudes ambientais e educacionais e que o Mundo todo execra.

TAMBÉM, NÃO PODEMOS NEM PRECISAMOS COMEÇAR NOVAS OBRAS.

ASSIM, é chegada a hora de parar um pouco PARA ARRUMAR A CASA (não digo para ficar devagar ou deitado em berço esplêndido). PRECISAMOS MOSTRAR AO MUNDO QUEM SOMOS E NOS IMPORMOS – QUANDO E SE NECESSÁRIO - E NÃO DE PUXARMOS O SACO DE AMERICANOS, ASIÁTICOS OU EUROPEUS (a maioria que querem nos explorar/impor) e QUE JÁ DEPENDEM TOTALMENTE DE NÓS E NÃO AO CONTRÁRIO.

Em anos anteriores, em Us$, chegamos a ser a 5a economia do Mundo em 2011 em alguns meses (ultrapassando o Reino Unido) segundo o FMI (hoje já somos a nona), mas, seguramente – somente com as conclusões rápidas das milhares de obras paradas como descrito acima mais uma boa e justa reforma tributária -, poderemos ser no futuro a 3a ou 4economia mundial e dando excelentes exemplos de povo forte, unido, consciente, sustentável, educado e, melhor, muito FELIZ em cada seu quadrado. Acerca vide em https://www.mercadoeconsumo.com.br/2020/01/10/brasil-deve-ser-a-9a-maior-economia-do-mundo-no-fim-da-decada/ .

 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink