Apesar da baixa liquidez, preço do algodão sobe

ALGODÃO

Apesar da baixa liquidez, preço do algodão sobe

Apesar desse cenário, pesquisas do Cepea apontam que os preços voltaram a subir, influenciados pela baixa oferta de pluma de qualidade
Por:
9 acessos

 Após alguns compradores consultados pelo Cepea, inclusive da região Nordeste, se abastecerem no final de outubro e no início de novembro, o mercado de algodão em pluma apresenta baixa liquidez neste encerramento de mês. Os poucos negócios realizados envolvem pequenos volumes para entregas imediatas – algumas indústrias têm interesse em adquirir novos lotes apenas no início de 2020.

Apesar desse cenário, pesquisas do Cepea apontam que os preços voltaram a subir, influenciados pela baixa oferta de pluma de qualidade.

Entre 19 e 26 de novembro, o Indicador do algodão em pluma CEPEA/ESALQ, com pagamento em 8 dias, subiu 2,2%, fechando em R$ 2,6179/lp nessa terça-feira, 26. Em novembro (até o dia 26), o Indicador acumula alta de 4,2%. Do lado vendedor, boa parte permanece focada nos embarques referentes aos contratos a termo.

Ainda assim, alguns vendedores consultados pelo Cepea ofertam a pluma no spot, mas os compradores interessados alegam dificuldades em encontrar o produto desejado – os lotes disponíveis seguem apresentando ao menos uma característica (cor, resistência, micronaire, comprimento de fibra ou heterogeneidade). 


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink