Abate de suínos bate recorde em 2021
CI
Imagem: Pixabay
PROTEÍNA

Abate de suínos bate recorde em 2021

Santa Catarina manteve a liderança no abate de suínos, com 28,4% do abate nacional
Por: -Eliza Maliszewski

O Brasil registrou o abate recorde de 52,97 milhões de cabeças de suínos em 2021, um aumento de 7,3% (ou mais 3,61 milhões de cabeças) em relação a 2020. Os dados são da Pesquisa Trimestral do Abate divulgada pelo IBGE. Considerando a série histórica desde 1997, somente na passagem dos anos 2004/2003 que não houve crescimento da atividade de abate de suínos.

Na comparação mensal, todos os períodos de 2021 registraram variações positivas em relação ao ano anterior, sendo que março apresentou a maior alta (+475,09 mil cabeças). O desempenho nas exportações auxiliou a cadeia da carne suína, que enfrentou um cenário desafiador com o aumento dos custos de produção.

O abate de 3,61 milhões de cabeças de suínos a mais em 2021, em relação ao ano anterior, foi impulsionado por aumentos no abate em 21 das 25 UFs participantes da pesquisa. Entre aquelas com participação acima de 1%, ocorreram aumentos em: Rio Grande do Sul (+909,57 mil cabeças), Santa Catarina (+821,72 mil), Paraná (+786,36 mil), Minas Gerais (+552,80 mil), Mato Grosso do Sul (+242,69 mil), São Paulo (+143,80 mil) e Goiás (+49,45 mil). Em contrapartida, ocorreu queda em: Mato Grosso (-34,84 mil).

Santa Catarina manteve a liderança no abate de suínos em 2021, com 28,4% do abate nacional, seguido por Paraná (20,3%) e Rio Grande do Sul (17,5%).


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.