Abate preventivo de animais no MS termina na próxima semana
CI
Agronegócio

Abate preventivo de animais no MS termina na próxima semana

Cerca de 15 mil animais já foram abatidos, desde que o trabalho começou em 18 de fevereiro
Por:

A previsão da Superintendência Federal de Agricultura em Mato Grosso do Sul (SFA) é que o abate preventivo de bovinos em Eldorado, Mundo Novo e Japorã, onde foi detectada a circulação do vírus da febre aftosa, termine já na próxima semana. Segundo o superintendente da SFA, Orlando Baez, cerca de 15 mil animais já foram abatidos, desde que o trabalho começou em 18 de fevereiro.

“Nossa meta é abater pelo menos 32 mil animais na região, mas dependendo da conscientização dos produtores podemos chegar até 60 mil animais”, explica Baez, relembrando que não se trata de um abate sanitário, mas uma medida preventiva para eliminar definitivamente a circulação do vírus da febre aftosa na região, acelerando o processo para que o Estado recupere da Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) o status de área livre com vacinação da febre aftosa.

A carne dos animais abatidos está sendo desossada e será maturada. Os produtos e subprodutos estão sendo submetidos a tratamentos físicos ou químicos capazes de inativar o vírus da febre aftosa. Após passar por todos esses processos a carne poderá ser comercializada normalmente.

Preços

Ao todo, seis frigoríficos da região foram credenciados pela Agência de Sanidade Animal e Vegetal (Iagro) para fazer o abate dos animais. Como se trata de um abate preventivo, o governo junto com os frigoríficos definiu uma tabela de preços que estão sendo pagos aos produtores por animal abatido.

O valor que a tabela estabelece para o pagamento da arroba do boi gordo vindo dos três municípios com circulação do vírus da febre aftosa, é de R$ 50, o que representa que é 8,1% menor do que o preço que está sendo pago aos produtores da região de Dourados pelos frigoríficos em relação a animais de outras regiões do Estado, que foi R$ 55.

Para minimizar os prejuízos dos produtores, o governo do Estado, estará isentando do pagamento do ICMS, a venda dos animais de Eldorado, Mundo Novo e Japorã, que serão abatidos neste procedimento preventivo e tenta obter do governo federal recursos de aproximadamente R$ 80 milhões para indenizar os pecuaristas em relação a essa diferença.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink