ABPA mira China para expandir negócios de aves e suínos
CI
Agronegócio

ABPA mira China para expandir negócios de aves e suínos

Treze empresas exportadoras de aves e de suínos participarão da ação
Por:

A Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), promoverá uma grande ação junto aos importadores do mercado chinês entre os dias 05 e 07 de maio, durante a Sial China, em Shanghai.

Com espaço de mais de 130 metros quadrados no evento, a ABPA levará para a Sial China 13 empresas exportadoras de proteína animal.  São elas: Adelle (suínos), Alibem (suínos), Bello Alimentos (aves), Castrolanda (suínos), Coasul (aves), Frangos Pioneiro (aves), Globoaves (aves e suínos), Granjeiro Alimentos (aves), GTFoods (aves), JBS (aves e suínos), São Salvador Alimentos (SSA), Unifrango (aves) e Vibra (aves).

Serão realizados encontros de negócios entre as empresas, clientes já consolidados e potenciais importadores de carne de frango e de suínos do Brasil.  A ABPA realizará, ainda, uma ação institucional de divulgação dos setores do Brasil com a distribuição de materiais promocionais em mandarim, com informações sobre a qualidade e o status sanitário da avicultura e da suinocultura do Brasil, além do contato das empresas. 

Liderando a ação pela ABPA, o vice-presidente de aves Ricardo Santin destaca que a China se consolidou como protagonista dentre os importadores de aves e de suínos do Brasil.  Com a habilitação de novas plantas exportadoras – ocorrida em 2015 – a China incrementou suas compras, se consolidando dentre os maiores importadores de carne de frango e suína made in Brazil.

“A China ‘assumiu’ um papel estratégico primordial para nossas exportações.  Por um lado, é uma das responsáveis pela alta nos embarques de carne de frango. Por outro, vem se consolidando como um player importante para o reequilíbrio do peso de participação dos importadores de carne suína.  Por este motivo, as empresas vão com força total para consolidar novas vendas”, ressalta Santin.

No mês de março, a China apresentou forte elevação nas compras. No setor de suínos, com crescimento exponencial após a habilitação de novas plantas em 2015, as vendas para o país asiático apresentaram elevação de mais de 30.000% em março, chegando a 6,4 mil toneladas.  

No caso da carne de frango, a China assumiu o segundo lugar dentre os mercados importadores, com 11,4% do total – o equivalente a 45,4 mil toneladas, volume 83% superior ao alcançado em março de 2015.

Maior feira de inovação em alimentos da Ásia, a Sial China reúne produtores e processadores de alimentos e bebidas da China e de outros países.   


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.