Acabou a era da farinha barata?
CI
Imagem: Pixabay
MERCADO

Acabou a era da farinha barata?

Preço do trigo está subindo
Por: -Leonardo Gottems

De acordo com a TF Agroeconômica, pelo menos, a resposta para esta pergunta é sim. Isso porque, os preços da farinha no mercado brasileiro subiram apenas 21,21% em 12 meses e os preços do trigo subiram 123,08%. 

“Para que nossos clientes possam justificar seus aumentos de farinha neste mês, atualizamos nosso quadro dos aumentos dos preços da matéria-prima e das farinhas nos últimos 12 meses. Como se percebe, é suicídio vender farinha barata neste momento, mesmo que seu preço médio de compra de matéria-prima seja baixo, porque o seu custo de reposição será altíssimo. 

“Os preços do trigo nacional bateram bem próximo (R$ 1.550,00 CIF) aos custos do trigo importado (R$ 1.658,00) nesta semana e isto significa que este será o patamar daqui para a frente. Não houve trigo barato nesta safra, então não pode haver preço de farinha barata. Simples assim”, completa a consultoria. 

No entanto, a TF ainda vê alguns fenômenos no mercado em que classifica como “absurdos”. Dentre eles estão o comprador de farinha dizendo que os preços do trigo estão caindo, moinho vendendo farinha usando seu preço médio de compra. Além disso, moinho cancelando pedidos porque não conseguiu matéria-prima no preço que precisava e comprador cancelando pedidos.  

Em relação aos preços do cereal, saíram alguns pequenos lotes a R$ 1.400,00 no Rio Grande do Sul. “Houve  alguns  pequenos  lotes  fechados  a  R$  1.400,00  FOB,  com vendedores pedindo ente R$ 1.420,00 e R$ 1.450,00, mas a maioria dos compradores  está  fora  de  mercado,  apenas  recebendo  os  lotes comprados antecipadamente”, conclui. 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink