Acrimat questiona posicionamento do BNDES

Agronegócio

Acrimat questiona posicionamento do BNDES

Por:
119 acessos

O anúncio de que o Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) não mais financia os frigoríficos que abatem gado não rastreado causou indignação aos diretores da Associação dos Criadores de Mato Grosso (Acrimat), representantes do maior rebanho bovino do país, com 26 milhões de cabeças. “Não é papel nem responsabilidade do BNDES discutir rastreabilidade principalmente como os frigoríficos. O banco deve sim, se preocupar com o cadastro da empresa, se ela tem ou não condições de tomar crédito”, disparou o presidente Mário Candia. Ele acrescenta que não fazer o rastreamento não é uma atitude ilegal, pois a opção de participar do Eras/Sisbov, é única e exclusivamente do produtor que opta em exportar à União Europeia. “Essa é mais uma arbitrariedade e uma posição discriminatória”, acrescenta.

O vice-presidente da Acrimat, José João Bernardes, disse que a exigência só se justifica, “se o Banco estiver direcionando para alguns a liberação de crédito, em detrimento de outros. Para nós, todos os frigoríficos precisam ter acesso ao crédito, pois a função do Banco é fomentar a atividade econômica para aumentar a liquidez do setor”.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink