Agrex aumenta produção com inovação e sustentabilidade
CI
Imagem: Divulgação
TECNOLOGIA

Agrex aumenta produção com inovação e sustentabilidade

Mais tecnologia, mais sustentabilidade
Por:

Após se consolidar no agronegócio por meio de um modelo único que concentra todas as soluções para o agricultor, a Agrex do Brasil está entrando em uma nova fase de expansão e qualificação. A subsidiária do Grupo Mitsubishi Corporation apresenta um momento de crescimento na produção agrícola e nos níveis de produtividade por meio da inovação tecnológica, mantendo comprometimento com seus princípios de sustentabilidade.

“Nós temos uma governança corporativa muito consistente, que nos deu condições de crescer de forma mais sustentável nesses últimos cinco anos. De 2016 para cá, nós entregamos nossos compromissos com o acionista por cinco anos consecutivos e isso nos deu força para prosseguir com mais investimento e crescimento”, explica Antonio Prado, CEO, (diretor executivo) da Agrex.

A empresa atua em sete fazendas localizadas em microrregiões diferentes, conseguindo, assim, minimizar o risco de perdas de produção causados por intemperes climáticas. Essa é uma estratégia que permite produzir com resultados mais consistentes.

Atualmente, aponta ele, a Agrex cresce em todos os cinco negócios que compõe a plataforma.  “Na distribuição de insumos estamos indo para novas regiões como no Mato Grosso na BR 163. Estamos aumentando a nossa capacidade de armazenamento de grãos, além de expandir nossa produção de sementes de soja. Estamos também crescendo em produtividade e em área de produção agrícola”, explana Prado. 

Mais tecnologia, mais sustentabilidade

Esse incremento de produtividade com sustentabilidade é um dos principais objetivos da empresa e, para que ele aconteça da melhor forma possível, é desenvolvido um planejamento anual da produção agrícola visando eleger as prioridades com foco na rentabilidade aliada à sustentabilidade. 

Uma das tecnologias aplicadas nas fazendas é o sistema de telemetria para a gestão do maquinário. Por meio dela, é possível reduzir o consumo de combustível por hectare e, consequentemente, reduzir custos e emissões de carbono. Além disso, o sistema garante uma maior eficiência, pois permite que o maquinário atue em rotação e velocidade adequadas, melhorando assim a plantabilidade.

A empresa também investe em outras tecnologias de agricultura de precisão como o monitoramento de pragas e doenças, visando otimizar as aplicações de insumos por meio do georreferenciamento. 

“A inovação está em nosso DNA e por isso nós nos mantemos atentos às tecnologias que melhoram a produtividade e garantem a sustentabilidade. Entre essas melhorias podemos citar a criação de uma sala de controle de produção que está localizada no nosso escritório em Balsas e mais recentemente a construção da nossa primeira biofábrica da Fazenda Curitiba, também aqui no Maranhão,” cita Glaucir Pauletto, gestor da área de produção agrícola.

“Nesta biofábrica são produzidos insumos biológicos que a companhia tem usado nas fazendas como inoculantes, nematicidas e bioprotetores. Dentre tantos outros benefícios os insumos biológicos são uma alternativa moderna e sustentável para a produção de grãos. Para as próximas safras, a empresa projeta construir novas biofábricas em todas as demais fazendas”, conforme explicado por Maurício Colodel, Coordenador de Produção Agrícola na Agrex.

Atualmente 70% da soja que produzem é certificada pelo RTRS (Round Table on Responsible Soy Association), associação internacional que promove a produção de soja sustentável. “Somos certificados desde 2013 e isso significa que atendemos aos padrões exigentes da associação em todas as esferas da sustentabilidade: desde o cuidado com nossos colaboradores, comunidade e todos os públicos envolvidos, passando pela conformidade ambiental e pela governança corporativa. Esse percentual de área certificada atualmente já nos coloca a frente de nossos competidores e a projeção para os próximos anos é aumentar ainda mais”, projeta o CEO. 

O que dizem as fazendas parceiras?

A Fazenda Curitiba, anteriormente citada, é parceira da Agrex desde 2014. De acordo com Maurício Taques, que compartilha a propriedade da fazenda com sua família, os dois lados contribuem sempre para o bem do empreendimento. “É a primeira experiência de parceria que nós fizemos. E só fizemos porque percebemos uma sinergia desde o primeiro momento. A fazenda está em um padrão de cuidado como nunca esteve antes. A Agrex tem investido em inovação, como a criação da biofábrica. Vejo isso como uma nova agricultura: mais tecnológica e muito mais verde”, afirma ele. 

“A gente tem certeza que a terra vai ser cuidada como tem que ser: com os produtos adequados e na medida certa e por meio de outras técnicas de produção como o sistema de plantio direto. Entre as áreas em que a Agrex produz a fazenda Curitiba é uma das referências de utilização desse sistema. O principal para a gente é a confiança. É uma empresa gigantesca, mas temos acesso desde o CEO até o gerente da região. Traz muita segurança essa comunicação olho no olho. Com isso a gente tem certeza de que é uma parceira rentável e duradoura”, completa. 

Outra fazenda parceira é a Fazenda Santa Bárbara, também do Maranhão, de propriedade de Moacir Pezzini. “Antes de iniciar a parceira com a Agrex eu era produtor independente. Devido à segurança financeira decidimos iniciar a parceria em 2008, ano em que a Agrex iniciou na produção agrícola. Para nós, além da segurança financeira e de garantia do nosso patrimônio, também temos a diminuição dos custos devido ao volume de compra e venda que a Agrex tem. Nós como agricultores temos um papel muito importante na produção de alimentos e na economia do país e parcerias como essa viabilizam a continuidade da nossa atuação no agro”, afirma Pezzini.

Para João Dias Jerônimo, da Fazenda Portugal, no Piauí, se não fosse a Agrex, a sua fazenda não teria continuidade na produção e, agora, já vislumbra o futuro. “Comecei a minha parceria com a Agrex em 2014 justamente por ser uma empresa estável e confiável no mercado. Hoje eu enxergo que o agronegócio é o futuro do Brasil e parcerias agrícolas ajudam ao agricultor a viabilizar a continuidade de sua produção”, conclui.

O crescimento da Agrex em produção agrícola acompanha o crescimento do agronegócio brasileiro. Crescer em produtividade de forma sustentável e expandir as áreas de produção por meio de novas parcerias agrícolas é o objetivo da companhia para as próximas safras. 

“Temos parceiros consolidados nas áreas em que produzimos atualmente. São parcerias em que a troca, o respeito e a confiança são primordiais. E, para que a gente atinja nosso objetivo de expansão contínua e sustentável, ter esses parceiros e fazer novas parcerias agrícolas em novas áreas é essencial”, afirma Glaucir. 
 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.