Algodão OGM não tem impactos ambientais: ESTUDO
CI
Imagem: Pixabay
PESQUISA

Algodão OGM não tem impactos ambientais: ESTUDO

“Não houve diferença óbvia na abundância, nos índices de diversidade das comunidades de artrópodes"
Por: -Leonardo Gottems

Embora as culturas geneticamente modificadas tolerantes a herbicidas (GMHT) sejam as culturas GM mais amplamente adotadas em todo o mundo, os potenciais riscos ecológicos e ambientais atraíram atenção e controvérsia nas últimas duas décadas. Um estudo publicado no Journal of Cotton Research se propôs a investigar os efeitos potenciais das culturas GMHT nas comunidades.

A investigação de dois anos revelou que o algodão GMHT não exibiu nenhum efeito prejudicial na comunidade de artrópodes. De fato, o estudo descobriu que a cultura GMHT tinha a mesma abundância e diversidade de insetos que sua contraparte de linha quase isogênica.

Os pesquisadores plantaram a variedade de algodão GMHT GGK2, conhecida por conter tolerância ao glifosato, e sua contraparte não GMHT, K312. As culturas foram plantadas em 2019 e novamente em 2020 em uma estação experimental localizada em Anyang, Henan, China.

A composição de artrópodes em cada parcela foi semelhante, com alta similaridade entre as comunidades de artrópodes. “Não houve diferença óbvia na abundância, nos índices de diversidade das comunidades de artrópodes entre a variedade de algodão GMHT GGK2 e sua variedade quase isogênica K312 sob o regime de plantio em pequena escala”, afirmou o estudo.

Apesar da controvérsia, muitos pesquisadores e autoridades acreditam que os prós superam os contras quando se trata de culturas GMHT. “Culturas tolerantes a herbicidas (HT) oferecem aos agricultores uma ferramenta vital no combate às ervas daninhas e são compatíveis com os métodos de plantio direto, que ajudam a preservar o solo superficial. Eles dão aos agricultores a flexibilidade de aplicar herbicidas apenas quando necessário, controlar a entrada total de herbicidas e usar herbicidas com características ambientais preferidas”, compartilhou uma publicação do Serviço Internacional para a Aquisição de Aplicações Agrobiotecnológicas (ISAAA).


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.