Máquinas agrícolas

Aluguel de máquinas agrícolas otimiza as operações na fazenda

Produtores rurais optam por contratar o serviço de colheitadeiras, tratores e ensiladeiras para reduzir despesas no campo
Por:
873 acessos

Há 16 anos, Jânio Vriesman se dedica de janeiro a julho aos processos de colheita e ensilagem de lavouras de milho, sorgo e outras culturas. Nos outros cinco meses do ano, ele cuida exclusivamente da revisão das máquinas agrícolas. Apesar de todos os indícios, ele não é produtor rural. Com 14 funcionários e uma frota de cinco caminhonetes, cinco ensiladeiras, cinco tratores e quatro caminhões próprios, o negócio dele é o aluguel de máquinas agrícolas para agricultores. Proprietário da empresa Agrosilagem, com sede no município de Carambeí (PR), ele é procurado pelos clientes quando a lavoura está em ponto de colheita.
  
Aliado do produtor rural, Vriesman é contratado para fazer o processo de ensilagem. “Não compensa o produtor ter uma ensiladeira, porque ele vai precisar de um operador qualificado e também vai precisar comprar peças importadas”, afirmou Vriesman em entrevista à Farming Brasil. “E tem todo o conforto de uma equipe que faz o que tem que fazer e vai embora.”   

Aluguel de máquinas 

O aluguel de máquinas agrícolas ganha cada vez mais força no mercado brasileiro e agora passa a contar com a ajuda de ferramentas digitais. Exemplo disso é a startup Agrishare, criada em 2016, que conecta locador e locatário de equipamentos para as lavouras.   

O objetivo da plataforma digital é facilitar o encontro dos profissionais do campo interessados em disponibilizar e também alugar maquinário. “Após pesquisas e entrevistas pessoais com produtores rurais e pessoas ligadas ao agronegócio, identificamos uma oportunidade de otimizar o uso de máquinas agrícolas aplicando os conceitos de economia colaborativa”, diz Antonio Melillo, co-fundador da Agrishare.   

Quem aluga máquinas agrícolas? 

O produtor que se interessa pelo aluguel de máquinas agrícolas geralmente tem maior preocupação com a questão financeira da fazenda. Ele avalia as necessidades da produção, calcula as despesas e conclui que não é vantajoso investir na ampliação da frota.   

O aluguel também é uma solução em momentos de “emergência”, quando o maquinário do produtor não atende o trabalho. O produtor Jefferson da Rocha, por exemplo, percebeu que não seria possível cumprir a janela de colheita na safra 2016/2017 apenas com a sua colheitadeira.   

Para conseguir concluir os trabalhos de campo no prazo ideal, ele decidiu terceirizar a colheita de 200 dos 450 hectares destinados à produção de sementes de soja em Campos Novos (SC). “Sem o serviço de aluguel de máquinas eu ia ficar numa situação muito complicada e ia perder a qualidade das sementes em função das chuvas”, diz Rocha. Ele conseguiu encontrar uma colheitadeira axial, do modelo que desejava para garantir a qualidade da colheita, e pagou aproximadamente quatro sacas de soja por hectare colhido com a máquina terceirizada.   

Aluguel de colheitadeira 

O produtor Jefferson Rocha, que encontrou o serviço de colheita por meio da plataforma Agrishare, aprovou a experiência. Para ele, a geração passada de produtores rurais tinha uma necessidade injustificável de adquirir maquinário. “A tendência é que cada vez mais produtores compartilhem máquinas. Essa nova geração que trabalha com planilha e vê os custos certamente vai fazer muito mais uso das ferramentas de terceirização”, disse Rocha em entrevista à Farming Brasil.   

Com essa facilidade, ele não tem planos de comprar uma nova colheitadeira para atender a necessidade do seu negócio. Além do valor da máquina, ele também considera altíssimo o valor do seguro desse tipo de maquinário, que pode custar em média R$ 15 mil por ano. Por isso, para as próximas colheitas, Rocha conta que deve voltar a contratar uma máquina agrícola para uso temporário. “Eu acho muito mais racional a terceirização do maquinário.”   
Aluguel de ensiladeira 

De acordo com Vriesman, o aluguel de máquinas também é muito indicado para atender demandas pontuais. A principal vantagem desse serviço é que o produtor rural consegue se dedicar exclusivamente ao seu negócio, seja ele a produção agrícola ou a pecuária. Além disso, o investimento em máquinas como ensiladeiras é alto. Um modelo de grande porte custa, em média, R$ 1,8 milhão, enquanto que contratar o serviço custa a partir de R$ 420 por hectare, valor que varia de acordo com a cultura.   

No caso da ensilagem, os principais clientes são produtores de leite ou grandes confinamentos. “Para o produtor é bom porque ele contrata máquinas grandes e quanto mais ágil mais qualidade”, conta Vriesman. Os meses mais concorridos para esse negócio são janeiro e maio, quando começa a colheita da safrinha. “Falta máquina, a gente não consegue atender todos os clientes”, diz o proprietário da Agrosilagem.   

Compartilhar é um bom negócio 

Até a primeira quinzena de abril de 2018, a plataforma Agrishare tinha mais de 400 demandas atendidas pelos usuários da ferramenta. De acordo com os fundadores, o número cresce em média 10% ao mês. “Temos mais de 450 cadastros ativos de prestadores de serviço, oferecendo cerca de 1.200 máquinas”, conta Melilo.   

Com cadastro gratuito, a plataforma cobra uma taxa de R$ 10 por hectare para serviços de colheita, preparo do solo e plantio. Para os demais serviços, como pulverização, transporte de máquinas, correção do solo e aluguel de tratores é cobrado 5% do valor da negociação entre o produtor e o prestador de serviço.   

Jânio Viresman, da Agrosilagem, acredita que as ferramentas digitais são uma boa opção para difundir a prática de aluguel. “Eu achei a ideia boa. Se eles conseguirem bastante contatos seria de grande ajuda para nós”, diz Vriesman.   

Máquinas ociosas e renda extra 

De acordo com Paulo Corigliano, que também é co-fundador da Agrishare, para quem precisa de um aumento pontual de capacidade ou prefere terceirizar totalmente a produção, a solução amplia o leque de opções de maneira segura e confiável.   

“Entendemos que monetizar os períodos de ociosidade das máquinas dos prestadores e produtores rurais, gerando uma renda extra, alavanca a modernização e gera um alivio de caixa”, afirmou Corigliano em entrevista à Farming Brasil.   

Novos serviços 

Neste ano, a startup ampliou as modalidades de serviço oferecidos na plataforma. Além do aluguel de maquinário, A Agrishare passou a conectar produtores e prestadores de serviço com foco em georreferenciamento com drones e levantamento topográfico para fazendas.   

O objetivo é reduzir os custos e o tempo das operações, dando ao produtor a possibilidade de investir em tecnologias como o uso de drones, de forma mais fácil e com investimento acessível.   

A nova modalidade da Agrishare oferece serviços como mapeamento de áreas de difícil acesso, inspeção de estruturas como coberturas de galpões, silos e painéis solares, medição de áreas diversas e volumes de edificações.  
 

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink