Apicultura é alternativa de renda para pequenos produtores de Casa Nova
CME MILHO (DEZ/20) US$ 4,140 (0,73%)
| Dólar (compra) R$ 5,61 (0,05%)


Agronegócio

Apicultura é alternativa de renda para pequenos produtores de Casa Nova

Produção de mel é favorecida pela vasta área de caatinga e presença do Rio São Francisco em vários municípios da região
Por:
1046 acessos
Produção de mel é favorecida pela vasta área de caatinga e presença do Rio São Francisco em vários municípios da região


Uma das melhores alternativas de renda e de convivência com a seca, a apicultura está se destacando no município de Casa Nova, onde a Empresa Baiana de Desenvolvimento Agrícola (EBDA) intensifica as ações de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater) para minimizar as consequências da estiagem na região. Segundo o técnico da empresa, José Fernandes, a ideia inicial foi explorar a boa adaptação das abelhas à caatinga e estimular o agricultor familiar para compartilhar a experiência.


Os agricultores que demonstraram interesse pela apicultura tiveram aulas a respeito do modo de vida das abelhas na caatinga e sobre os equipamentos e materiais mais apropriados para a extração do mel. Os técnicos da EBDA também fizeram demonstrações práticas de captura de abelhas, confecção de caixas de iscas, beneficiamento da cera e manejo de apiário.

Grande potencial – Segundo Fernandes, toda a região norte da Bahia tem grande potencial apícola. Isso se deve à grande extensão da área de caatinga e à presença do Rio São Francisco em quase todos os municípios produtores de mel. "A água é necessária para a boa produção. Esse casamento geográfico forma o habitat ideal para a produção em grande escala."


Como resultado dessa condição, um dos participantes da primeira turma da oficina de apicultura, oferecida pela EBDA em 2010, se tornou multiplicador de conhecimentos apícolas em sua comunidade. É o apicultor José Carlos Azevedo, 44 anos, que se encantou com a atividade e passou a produzir mel. Hoje ele obtém excelentes resultados, fato que o estimulou a direcionar aos apiários todo o seu trabalho no campo.

Colmeias – "Antes eu criava caprinos, ovinos, galinha caipira e plantava manga. Depois que fiz os treinamentos da EBDA, acreditei na apicultura, que passou a ser a minha principal atividade", disse o apicultor. Em 2010, Azevedo obteve financiamento para 60 colmeias, o que permitiu aumentar a produção de 200 quilos de mel, por ano, para 1.200 quilos, em 2011. Atualmente, mais experiente com a atividade, ele já produz o dobro de mel com as mesmas 60 colmeias e deseja aumentar para 80 colmeias até o final deste ano.


Potencialização das atividades de produção

Além de Casa Nova, a EBDA tem potencializado as atividades de produção de mel e cera nos municípios de Campo Alegre de Lourdes, Remanso, Pilão Arcado, Juazeiro, Uauá, Curaçá, Sobradinho e Sento Sé, que compreendem o Território de Identidade Sertão do São Francisco.

De acordo com dados da EBDA, aproximadamente 3.500 agricultores familiares se dedicam à apicultura nesse território, obtendo produção anual de 483.128 quilos. Somente em Campo Alegre de Lourdes, de janeiro a abril deste ano (melhor período para a apicultura), apesar da estiagem, foram comercializadas cerca de 160 toneladas de mel.

Anúncios que podem lhe interessar


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink