AQCES Logística investe nas demandas do setor de cana-de-açúcar
CI
Agronegócio

AQCES Logística investe nas demandas do setor de cana-de-açúcar

A atuação nesse setor faz parte do plano estratégico da empresa, que projeta passar dos atuais R$ 40 milhões de receita anual com a logística da cana-de-açúcar – Colheita, Transbordo e Transporte (CTT) – para R$ 350 milhões em 2014
Por:
O mercado sucroenergético está na mira da AQCES Logística. A atuação nesse setor faz parte do plano estratégico da empresa, que projeta passar dos atuais R$ 40 milhões de receita anual com a logística da cana-de-açúcar – Colheita, Transbordo e Transporte (CTT) – para R$ 350 milhões em 2014.


Uma das ações da AQCES para alcançar essa meta é o investimento de R$ 100 milhões no setor em 2012 – em caminhões, equipamentos e tecnologia, além do desenvolvimento e capacitação da nova geração de operadores para atender às demandas atual e futura. Atualmente, as operações com commodities logísticas correspondem a 20% do faturamento anual da empresa.

“Enxergamos que o setor tem necessidade de crescimento e profissionalização. É uma oportunidade singular, tanto para os operadores logísticos especializados quanto para as usinas, que podem liberar recursos humanos e capital financeiro em logística para utilizá-los em outras áreas prioritárias dos seus negócios”, afirma Alysson Paolinelli, presidente e CEO da AQCES.


Com a adesão das usinas sucroenergéticas a regulamentações como o Compromisso Nacional para Aperfeiçoar as Condições de Trabalho na Cana-de-Açúcar, prorrogado recentemente por mais um ano, e o projeto Etanol Verde, da Secretaria do Meio Ambiente de São Paulo, o trabalho manual nos canaviais passou a ser definitivamente substituído pelas máquinas de corte, o que exige mão de obra qualificada.

O projeto de iniciativa do governo paulista antecipa o fim da queima da cana para 2014, nas áreas mecanizáveis, e para 2017, nas áreas não mecanizáveis, aquelas que apresentam declive acima de 12%. Cerca de 60% da colheita nos canaviais paulistas já está mecanizada. Para alcançar essas metas, grande parte das usinas está terceirizando o serviço para companhias de logística.


A AQCES aplica a íntegra da NR 31, a Norma Regulamentadora sobre Segurança e Saúde no Trabalho na Agricultura, em 100% de suas operações. “Trazemos esse diferencial para dentro do processo, abrindo oportunidade para as usinas que têm interesse em buscar certificações internacionais”, comenta Paolinelli.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.