Agronegócio

Aquecimento climático é iminente e preocupante

Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas divulgou relatório
Por: -Joana Cavinatto
7769 acessos
por

A influência do homem sobre as mudanças climáticas é clara. É o que afirma o relatório divulgado nesta sexta-feira pelo Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas (IPCC). O evento, que terminou na quinta-feira, reuniu representantes de 195 países em Estocolmo, na Suécia.


Segundo o “Climate Change 2013: the Physical Science Basis”, a mão do homem é causadora dominante no aquecimento global desde a metade do século 20. Observações mais especializadas e o conhecimento de campo adquirido durante os anos ajudaram a compreender o sistema de reação do clima diante às mudanças físicas das várias regiões do planeta.

Para os especialistas, o aquecimento climático é evidente. Desde 1950, muitas mudanças foram observadas, e as últimas três décadas foram consideravelmente mais quentes na superfície da Terra do que em qualquer década desde 1850. 

“As observações de mudança no clima estão baseadas em diversas linhas de evidências independentes. A avaliação dos cientistas é de que a atmosfera e os oceanos aqueceram, a quantidade de neve e gelo diminuiu, o nível das águas dos oceanos aumentou e a concentração dos gases causadores do efeito estufa cresceu”, relatou o co-presidente do Grupo de Trabalho I do IPCC, Qin Dahe.


Thomas Stocker, também co-presidente do GT, afirmou que as emissões de gases do efeito estufa contínuas causarão mais aquecimento e mudanças em todos componentes do sistema climático no futuro. “Limitar as mudanças climáticas requer reduções substanciais e sustentáveis dos gases”, ressaltou.

Previsões alarmantes
Segundo o relatório, a previsão para o final do século 21 é de um aumento entre 1,5°C e mais de 2°C na temperatura da superfície terrestre. As ondas de calor ocorrerão com mais frequência e terão maior duração. “Com o aquecimento da Terra, esperamos ver regiões úmidas recebendo mais chuvas e regiões secas recebendo menos. Mas haverá exceções”, afirmou Stocker.


Qin Dahe acrescentou que com o aquecimento dos oceanos e derretimento das calotas polares, o nível dos oceanos aumentará mais rapidamente do que nos últimos 40 anos. “Como resultado das emissões de CO2 do passado, do presente e do estimado para o futuro, estamos comprometidos com as mudanças climáticas, e os efeitos persistirão por séculos mesmo se as emissões cessarem”, concluiu.

O relatório, em inglês, está disponível no site do IPCC.


Veja também:
Ação do homem não provoca aquecimento global, diz especialista
Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink