Argentina: Semeadura de trigo foi revisada com alta
CME MILHO (DEZ/20) US$ 4,200 (0,72%)
| Dólar (compra) R$ 5,63 (0,59%)


Agronegócio

Argentina: Semeadura de trigo foi revisada com alta

A Bolsa de Cereais estimou a em 4,27 milhões de hectares
Por:
3090 acessos
A semeadura de trigo do ciclo 2010/2011 – que foi finalizada na última semana – foi novamente calculada pela Bolsa de Cereais. Agora a entidade estimou que a semeadura ficou em 4,27 milhões de hectares. A projeção inicial foi de 4,2 milhões de hectares.

Nosso país é um provedor líder em trigo e, depois da pobre colheita de 2009/2010, sua campanha atual está na mira internacional frente à grave seca que está arrasando com os cultivos da região do Mar Negro e que levou a Rússia a suspender suas exportações de cereais.

“As maiores áreas estão no centro-norte de Santa Fe e no sudoeste de Buenos Aires e explicam a nova projeção. Chuvas oportunas – no final de semana passado – aliviaram a condição da lavoura, com a possibilidade de serem fertilizados”, estimou a Bolsa em seu informativo semanal. A província de Buenos Aires concentra cerca da metade do trigo de todo o país, enquanto que a província de Santa Fe foi a terceira maior produtora do cereal na última temporada.

No entanto, em algumas regiões das províncias de Córdoba, Salta e Tucumán, as chuvas foram escassas ou nulas, e os cultivos seguem afetados por uma ampla falta d’água, disse a entidade. Segundo a Bolsa, “a melhora (para as plantações) se acentuaria se o prognóstico que anuncia chuvas durante o final de semana for cumprido”.

Na semana passada, a Bolsa de Comércio de Rosario – o principal mercado agrícola da Argentina – projetou que a colheita de trigo 2010/2011 totalizaria entre 9 e 10,5 milhões de toneladas, numa temporada em que o cereal teria perdas devido a condições climáticas adversas. O Ministro da Agricultura da Argentina estimou que a produção de trigo poderá chegar entre 12 e 13 milhões de toneladas no ciclo 2010/2011, enquanto que o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) calculou que o país colherá 12 milhões de toneladas.

Anúncios que podem lhe interessar


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink