Argentinos propõe nova lei para aplicação de defensivos
CI
Imagem: Divulgação
MERCOSUL

Argentinos propõe nova lei para aplicação de defensivos

Objetivo é estabelecer regras claras e atualizadas que auxiliem toda a cadeia
Por: -Leonardo Gottems

A Rede de Boas Práticas Agropecuárias (BPA) anunciou que está elaborando um projeto de lei para “ordenar, regular e controlar” o uso de defensivos agrícolas na Argentina. Trata-se de um grupo da qual participam mais de 90 instituições públicas e privadas do país vizinho do Mercosul, informa o portal especializado Agropages. 

“As aplicações de produtos fitossanitários são um assunto polêmico e que gera preocupação na sociedade. Compreende as preocupações dos residentes e consumidores, e a necessidade de uma produção eficiente, ordenada e segura para a saúde e meio Ambiente”, justifica a Rede BPA. 

De acordo com o grupo, o objetivo é estabelecer regras claras e atualizadas que auxiliem toda a cadeia agroindustrial e setores afins a seguir o caminho das boas práticas, bem como o compromisso com desenvolvimento sustentável da Argentina. Além disso, destacam os envolvidos, a Rede BPA quer que esse projeto seja uma ponte entre o campo e a sociedade.

“É o primeiro projeto que mostra o consenso entre todos os atores do campo e da cadeia agroindustrial, já que participaram mais de 90 instituições como associações de pequenos, médios e grandes produtores, sindicatos, aplicadores, indústria, comércio e trocas de grãos, agências públicas de ciência e tecnologia, o Estado Nacional e as províncias”, diz o grupo.

O Projeto de Lei de Orçamentos Mínimos para a Gestão de Produtos Fitossanitários da Rede BPA é resultado de dois anos de trabalho envolvendo agentes públicos e da iniciativa privada. O objetivo é que a nova lei abranja todo o território nacional para ordenar, articular, profissionalizar, controlar, fiscalizar e sancionar aqueles que desrespeitarem as bos práticas agrícolas.

A proposta pretende organizar todas as áreas produtivas, identificando áreas mais vulneráveis. Também organiza mesas de diálogo na comunidade local para lidar com problemas envolvendo todas as perspectivas. Além disso, profissionaliza a atividade dos aplicadores de agroquímicos, por exemplo, solicitando registros e autorizações para aplicadores, máquinas e empresas.

“Ainda há muito a fazer, mas estamos convencidos de que este projeto de lei é um marco em termos de consenso e compromisso na Argentina. A Rede BPA continua trabalhando com todos os interessados para garantir que os requisitos necessários para uma produção sejam atendidos. saudável, seguro e amigo do ambiente e das pessoas”, concluem os responsáveis pela iniciativa.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink