ATeG Agroindústria tem medalhistas na ExpoQueijo
CI
Imagem: Pixabay
EVENTO

ATeG Agroindústria tem medalhistas na ExpoQueijo

Produtores do ATeG Agroindústria no Sul de Minas levam ouro na ExpoQueijo
Por:

Quatro queijos de propriedades participantes do Programa de Assistência Técnica e Gerencial (ATeG) Agroindústria Láctea de Alagoa, no Sul de Minas, foram campeões no concurso internacional promovido pela ExpoQueijo Brasil 2022 em Araxá. O concurso premiou participantes em mais de 30 categorias. Foram avaliados produtos de todo o país e também do exterior, de locais como França, Itália e Peru. Sete produtores foram finalistas e onze queijos foram premiados em primeiro, segundo ou terceiro lugar.

Sabor da Alagoa

Uma queijaria da cidade de Alagoa vem se destacando em concursos. Ano passado, na ExpoQueijo Araxá, conquistou o segundo lugar com o queijo d’Alagoa temperado com manjericão. Em 2022, inscreveu um queijo d’Alagoa de 5kg, com 26 dias de maturação, e recebeu o prêmio máximo na categoria Queijos de leite cru, com massa cozida e casca lisa jovem.

Francisco Antônio de Barros é o proprietário da queijaria Sabor da Alagoa e, junto com a família, produz de maneira artesanal queijos com características regionais marcantes. “Ganhar um prêmio em um concurso desse tamanho é um grande reconhecimento do nosso trabalho e nos mostra que estamos no caminho certo”.

A propriedade também é finalista no Prêmio CNA Brasil Artesanal Queijos, podendo terminar o semestre com mais um título. “Essa valorização é muito importante ainda mais por serem concursos com avaliação às cegas. Dando resultados tão próximos, significa que temos sim um bom produto, que vem agradando o paladar de quem prova”.

Fazenda Bugio

O bicampeão deste ano é Valdeci Mendes, da Fazenda Bugio. Ele venceu em duas categorias: queijos aromatizados de massa cozida madurado e queijo de leite cru de vaca com massa cozida meia cura. Ele produz queijos há mais de 40 anos e hoje está sentindo cada vez mais o mérito da experiência. “Essas medalhas são importantes porque incentivam o produtor a continuar o trabalho. Em 2021, já tinha ganhado uma de ouro e outra de prata. Neste ano, mantivemos duas, só que douradas”.

Foi um choque de gestão desde que começou a participar do Programa ATeG. “Ele mostra o que não está funcionando e estimula bastante a melhorar. A gente já fazia um levantamento básico de custo antes e agora está cada vez melhor”.

Ele diz que o terroir da sua propriedade, a cerca de 1.700 metros de altitude, ajuda muito na qualidade do produto, bem como a criação do gado em pastagem nativa. Por isso, pretende continuar participando de concursos para garantir mais medalhas. “Em agosto tem outro concurso em São Paulo. Ano que vem quero muito inscrever produtos em um concurso na França. Em 2019 também fomos premiados como o melhor queijo da cidade de Alagoa. Agora tem a primeira festa do queijo depois da pandemia, estamos animados em participar também”.

Fazenda JM

Ademir Mendes não gosta de se gabar, mas até que já está acostumado a ganhar. Ano passado, ele teve duas medalhas de ouro e uma prata no mesmo concurso. Já em 2022, veio mais uma de ouro.Ele viveu todos seus 57 anos no Sítio Ilha das Cabras, que era do seu pai. Produz queijo desde os 14 e diz que, mesmo com tanta vitória, ainda é conhecido por vender um dos queijos mais baratos da cidade. Hoje ele vive com sua esposa e filhos, com quem divide sua produção.

O queijo da Fazenda JM, nome da marca em homenagem ao seu pai, foi campeão na categoria “queijos aromatizados de massa cozida meia cura”, apresentando o queijo d’Alagoa curtido no café. “A gente mói o grão, mistura na água e deixa o queijo de molho nessa mistura de um dia para o outro”, contou.

Mesmo com tanta experiência, o Programa ATeG está o ensinando a gerenciar a produção. “Antes a gente levava na base do peito e da coragem. Hoje, tem acompanhamento de tudo, medimos a qualidade do leite e pesamos o produto diariamente. Tenho muito mais noção do custo da minha produção. Hoje sei quanto custa fazer meu queijo”.

Resultados

Poucas pessoas podem se sentir mais orgulhosas após esse concurso do que Renata Paoli, técnica de campo do ATeG Agroindústria Láctea na região atendida pelo Sindicato dos produtores Rurais de Baependi. Todos os finalistas do concurso na regional do Sistema FAEMG em Juiz de Fora são atendidos por ela.

“Onze medalhas foram para produtores que acompanho com o ATeG. É muito gratificante ver o trabalho gerar resultados. Com anos de experiência trabalhando na melhoria contínua de produtos e processos, percebo que, quando focamos em qualidade, os resultados vêm. No caso específico deste grupo, os resultados são potencializados considerando se tratar de um queijo artesanal tão único, só existe ali e em nenhum outro lugar do mundo”.

Só nos últimos dois anos, cooperados do Sindicato Rural de Baependi acumularam prêmios em concursos de café e queijo, e há cinco grupos de ATeG em atuação na região no momento, nas áreas de café e leite. O sucesso do grupo em Alagoa serve para ressaltar a importância da região.

“Dos 19 prêmios dentro do ATeG, 11 são assistidos pela técnica Renata. Alagoa já tem tradição na produção do queijo e já faz com bastante maestria, mas o ATeG tem uma coisa interessante, pois o processo de gestão dessas propriedades era inexistente. Isso somou muito para o produtor, principalmente na redução de custo, precificação e melhorias técnicas. Estamos felizes e os produtores mais ainda com os prêmios. Vamos trabalhar firmes para continuar assim”, afirmou o gerente regional do Sistema FAEMG em Juiz de Fora, Wander Magalhães.

Mais medalhistas na região

Além dos três campeões, outros quatro finalistas do grupo de ATeG da Alagoa conquistaram prêmios em segundo ou terceiro lugar. Veja a lista completa:

MEDALHA DE OURO

Ademir Mendes de Andrade Primo - Sítio Ilha das Cabras

Categoria: Queijos aromatizados de massa cozida meia cura

Técnica:  Renata de Paoli Santos

Francisco Antônio de Barros Júnior - Queijo Sabor da Alagoa

Categoria:  Queijos de leite cru de vaca, com massa cozida, casca lisa jovem

Técnica:  Renata de Paoli Santos

Valdeci Mendes Andrade - Fazenda Bugio

Duas Categorias: Queijos Aromatizados de massa cozida madurado e Queijo de leite cru de vaca com massa cozida meia cura

Técnica:  Renata de Paoli Santos

MEDALHA DE PRATA

Lourenço Martins de Barros - Sítio Corguinho

Categoria: Queijos Aromatizados de massa cozida meia cura

Técnica:  Renata de Paoli Santos

Marcos Rodrigo de Menezes - Queijo D’Alagoa - MG

Categoria: Queijos de leite cru de vaca, com massa cozida, casca lisa jovem. 

Técnica:  Renata de Paoli Santos

Jair Martins de Barros - Queijo da Serra do Condado “O queijo do Jayr”

Categoria: Queijos de leite cru de vaca com massa cozida meia cura. 

Técnica:  Renata de Paoli Santos

MEDALHA DE BRONZE

Lourenço Martins de Barros - Sítio Corguinho

Duas Categorias: Queijos aromatizados de massa cozida meia cura e Queijos de leite cru de vaca, com massa cozida, casca lisa jovem.

Técnica:  Renata de Paoli Santos

Márcio Martins de Barros - Fazenda Garrafão

Categoria: Queijos de leite cru de vaca com massa cozida meia cura.

Técnica:  Renata de Paoli Santos

Jair Martins de Barros - Queijo da Serra do Condado “O queijo do Jayr”

Categoria: Queijos aromatizados de massa cozida jovem.

Técnica:  Renata de Paoli Santos


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.