Atividade de campo em Roca Sales aborda Manejo Integrado de Pragas e Perdas na Colheita

Agronegócio

Atividade de campo em Roca Sales aborda Manejo Integrado de Pragas e Perdas na Colheita

A atividade contou com o apoio da cooperativa Sicredipragas
Por:
1053 acessos

A atividade contou com o apoio da cooperativa Sicredipragas

A Emater/RS-Ascar realizou na terça-feira (23/08) uma atividade de campo na propriedade do agricultor Gilmar Bernstein, da localidade de Linha Fazenda Lohmann, em Roca Sales, com o tema "Manejo Integrado de Pragas e Perdas na Colheita (MIP)". Na ocasião foram apresentadas três estações, em que foram abordados temas relacionados ao manejo de plantas daninhas em lavouras de soja, a importância dos cuidados com o solo e o plantio direto e as tecnologias adequadas para a pulverização de fungicidas, herbicidas, inseticidas e outros insumos. 

A atividade, que contou com o apoio da cooperativa Sicredi, integra um programa continuado de monitoramento de pragas, doenças e plantas daninhas por meio de unidades de referência tecnológicas (URTs) em manejo de soja, que tem sido realizado em todo o Rio Grande do Sul, desde o ano de 2013. Nesse sentido, o MIP se constitui em uma boa prática agrícola, sendo estratégia do Estado a promoção e a utilização mais racional de defensivos, com a intenção de reduzir os custos de produção e diminuir as contaminações não apenas do meio ambiente, mas também dos próprios agricultores.

De acordo com o assistente técnico regional na área de Culturas da Emater/RS-Ascar, Alano Tonin, o objetivo não é abolir o uso dos agroquímicos, e sim promover o manejo adequado e eficiente de aplicações, para que os agricultores não sejam penalizados. "Em lavouras monitoradas e com acompanhamento técnico percebe-se que a redução no volume do uso pode ultrapassar os 25%", observa. "Isto, aliado à boa regulagem de colhedoras, pode diminuir consideravelmente as perdas", analisa. No Vale do Taquari, o programa também tem sido realizado nos municípios de Dois Lajeados e Teutônia. 

O engenheiro agrônomo da Emater/RS-Ascar de Roca Sales, Guilherme Miritz, explica que o monitoramento constitui-se em inspeções semanais para verificar o número e o tamanho de pragas existentes na lavoura, a incidência e a severidade de doenças ou mesmo a ocorrência de plantas daninhas, relacionando-as aos danos ocasionados em cada estágio do desenvolvimento da cultura. "Pretendemos sair do ?pacote pronto?, é ser eficiente e aplicar aquilo que é realmente necessário, com critério e observando a dose correta de acordo com a área", ressalta.

O anfitrião do dia se diz motivado com o programa, já que tem observado uma real redução no número de aplicações de produtos químicos em sua lavoura. Com 30 hectares de variedades como Turbo e Apolo em sua propriedade, Bernstein confirma o fato de ter havido quase 30% de diminuição de volume e de quantidade de uso, especialmente de fungicidas. Para o agricultor, poder dividir as informações com outros produtores é muito importante. "É uma forma de trocar experiências e mostrar que é possível fazer de uma forma mais correta", constata.
 

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink