Avatec 20 previne a Coccidiose Aviária
CI
Agronegócio

Avatec 20 previne a Coccidiose Aviária

Doença traz perda significativa no ganho de peso em aves de corte
Por:
Uma das principais doenças entéricas que incidem em aves de corte, prejudicando a conversão alimentar e trazendo uma piora significativa no ganho de peso, é a Coccidiose. Para evitar o prejuízo ao produtor, a Zoetis, antiga unidade de Saúde Animal da Pfizer, traz ao mercado o aditivo para rações Avatec 20. O anticoccidiano (ionóforo) é para uso exclusivo de fabricantes de rações de aves na prevenção da doença. A enfermidade, que pode levar o animal à morte, é causada por protozoários, parasitas do epitélio intestinal, entre eles, Eimeria tenella, Eimeria necatrix, Eimeria acervulina, Eimeira brunetti e Eimeira maxima.
 
“Os surtos de Coccidiose são comuns quando as aves não são submetidas a um planejamento preventivo. O Avatec© 20 é o único ionóforo bivalente para prevenção dos agentes causadores da doença. O produto é uma excelente opção para uso seguro em programas contínuos, tanto nas fases iniciais como na de crescimento”, explica Lucielma Holtz, Gerente de Produto da Unidade de Negócios Aves da Zoetis.
 
Altamente infecciosa, a Coccidiose é transmitida por meio da ingestão de oocistos (ovos), que são encontrados nas fezes das aves contaminadas. Assim que entra no trato digestivo das aves, o oocisto contaminado sofre ações dos sucos gástricos, rompendo a parede de proteção e libertando o esporozoíto (célula infectante) no intestino. Instalado em células intestinais, o protozoário inicia sua replicação. Para cada oocisto ingerido, oito novos esporozoítos são gerados. Esse processo de multiplicação torna-se contínuo, destruindo as células do intestino responsáveis pela absorção de nutrientes, vitaminas, sais minerais, carotenoides e medicamentos e, à partir de um oocisto ingerido pode-se ter a produção de mais de um milhão de novos oocistos. Desenvolvido para uso in feed (na ração), Avatec 20 pode ser administrado em aves na fase inicial (1 a 21 dias) e na fase de crescimento (22 a 35 dias), sem comprometer o consumo de água e de ração.
 
Os principais sintomas da enfermidade são diarreia aquosa, amarelada, mucosa e sanguinolenta, perda de peso, podendo chegar até a síndrome do peito-seco, baixa produtividade reprodutiva, baixa produção de ovos, ovos fracos e com casca mole, mortalidade de pintinhos em crescimento e perda de coloração. Em estágio avançado de infecção, a doença pode acometer camadas profundas do intestino, lesando vasos sanguíneos e causando a perda de células de reposição, o que propicia o aparecimento de doenças concomitantes.
 
Outras ações que auxiliam na prevenção da coccidiose, também são importantes para manter a sanidade da granja. Hábitos higiênicos, com a biosseguridade dos ambientes onde os animais ficam alojados, dos comedouros e exames preventivos são fundamentais para o controle da doença. “Além disso, a ração com Avatec 20 deve ser administrada de modo contínuo como programas de anticoccidianos, sendo a única fonte de alimentação do plantel”, finaliza Lucielma.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.