Bioestimulantes melhoram crescimento de hortaliças
CME MILHO (DEZ/20) US$ 3,782 (-0,26%)
| Dólar (compra) R$ 5,38 (2,78%)

Imagem: Eliza Maliszewski

NANOTECNOLOGIA

Bioestimulantes melhoram crescimento de hortaliças

O nanoproduto que potencializa o crescimento de hortaliças como pimentão, tomate e alface
Por: -Eliza Maliszewski
576 acessos

Um trabalho conjunto de pesquisa entre a Embrapa Hortaliças (DF) e a Universidade de Brasília (UnB) desenvolveu um nanoproduto que potencializa o crescimento de hortaliças como pimentão, tomate e alface, estes últimos em sistema de hidroponia. Denominado Krill A32, o bioestimulante tem nanopartículas que elevam a fotossíntese e otimizam o aproveitamento de água e o uso de nutrientes pela planta. 

Testes agronômicos mostraram bons resultados nos três cultivos. “Temos um biofertilizante que além de proporcionar efeitos nutricionais e fisiológicos favoráveis é metabolizado pela planta, ou seja, não passível de acúmulo”, desta Juscimar da Silva, pesquisador da Embrapa. 

O produto foi adaptado a partir de uma tecnologia desenvolvida por estudantes do curso de Química da UnB e funciona também como fertilizante, ofertando os macro e micronutrientes necessários para o crescimento dos vegetais, como nitrogênio, fósforo, potássio, ferro e zinco, por exemplo. 

O produto é compatível com outros fertilizantes e agroquímicos, o que permite sua aplicação conjunta, impactando nos custos de produção. Outra vantagem, segundo o pesquisador, é a possibilidade de aplicação via solo, ou até mesmo na água, no caso de cultivos hidropônicos. 

Por se tratar de um biofortificante a pesquisa pode avançar para promover a incorporação em pulses, incorporando os elementos químicos desejados para a nutrição. Na avaliação do professor da UnB, Marcelo Rodrigues, o  Krill A32 contém todos os ingredientes de uma tecnologia bem-sucedida e inovadora na área de bioestimulantes e biodefensivos. Rodrigues se mostra confiante quanto ao futuro da inovação tecnológica. “Entramos agora na fase de conversas com representantes de empresas agrícolas para fazer com que essa tecnologia, que se diferencia de tudo o que existe atualmente no setor, chegue ao mercado”, comenta.
 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink