Brasil exporta 1,431 milhão de toneladas de aves de janeiro a setembro


Agronegócio

Brasil exporta 1,431 milhão de toneladas de aves de janeiro a setembro

Por:
6 acessos

O Brasil exportou 1,431 milhão de toneladas de carne de frango no acumulado de janeiro a setembro de 2003, segundo informou a Associação Brasileira das Indústrias Produtoras e Exportadoras de Frango (Abef). Em termos de receita, o valor obtido nos primeiros nove meses do ano foi de US$ 1,273 bilhão.

Desse montante, foram embarcadas 577,463 mil toneladas de frangos inteiros, o que representa um crescimento de 21% sobre o mesmo período do ano passado. A receita obtida por este segmento foi de US$ 431,2 milhões, valor 33% acima do registrado no mesmo período de 2002.

A performance dos cortes de frango exportados está em 854,056 mil toneladas, o que significa um crescimento de 29% sobre os nove primeiros meses de 2002. Em termos de receita cambial, foi registrada uma alta de 22%, com ganhos que totalizaram US$ 806,1 milhões fob. De acordo com o diretor executivo da Abef, Cláudio Martins, o desempenho favorável vem sendo observado nos produtos industrializados, com crescimento de 70% nos volumes e de 77,5% nas receitas.

Conforme a Abef, o Oriente Médio segue como o principal importador de carne de frango do país, adquirindo quase 31% de todo o volume embarcado. Neste sentido, a Arábia Saudita segue como o maior país comprador, que responde por quase a metade do volume importado pela região.

A Ásia permanece como o segundo maior cliente do Brasil, adquirindo 24% dos volumes exportados pelo país. Os destaques nesta região são Hong Kong e o Japão que juntos são responsáveis por 86% das importações desta região. Logo atrás vem a União Européia com suas importações registrando 16% do total vendido pelo Brasil, principalmente através das compras por parte da Alemanha e dos Países Baixos.

Por outro lado, segundo a Abef, a Rússia constitui-se na grande preocupação do setor. Martins explica que em função do sistema de cotas colocado em prática pelo governo da Rússia, que atribuíram ao Brasil uma quota de 33 mil toneladas, as vendas externas começaram a perder fôlego. Nesta mesma época no ano passado, a Rússia detinha 18% das nossas exportações. No período agora analisado esta participação caiu para 11%. Até o final do ano esta participação se reduzirá ainda mais, devendo atingir 5% do total exportado pelo setor, destaca.

A Abef destaca ainda que o comportamento das exportações nos últimos 12 meses (outubro/02 a setembro/03) indica uma exportação de 1,892 milhão de toneladas, com receita cambial de US$ 1,586 bilhão, performance muito superior a do ano passado.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink