Brasil gera R$ 84 bilhões em produtos de biomassa
CI
Imagem: Pixabay
TRANSFORMAÇÃO

Brasil gera R$ 84 bilhões em produtos de biomassa

Números se referem a 2018, com destaque para a produção do biodiesel e biomassa de cana
Por: -Eliza Maliszewski

Segundo levantamento do IBGE, em 2018, a produção nacional dos insumos naturais energéticos da biomassa foi de 91,3 milhões de toneladas equivalentes de petróleo (tep). De 2015 a 2018, o crescimento médio da produção de insumos naturais energéticos da biomassa foi de 1,4%.  Com isso osrodutos da biomassa representaram 9% da energia elétrica do país naquele ano. A produção de energia elétrica de biomassa foi de 54,4 mil gigawatt-hora (GWh)

Biomassa é toda matéria orgânica de origem vegetal ou animal usada com a finalidade de produzir energia, como carvão, lenha, bagaço de cana-de-açúcar, entre outros. A produção do biodiesel teve o maior crescimento médio no período (10,7%), com lixívia (6,5%) e álcool (3,0%) a seguir. A lenha também teve aumento (0,9%).

Os dois insumos mais utilizados para a geração de eletricidade, em 2018, foram a biomassa da cana e a lixívia, sendo que, do total dos produtos energéticos utilizados para essa finalidade, 62,2% foi biomassa da cana (essencialmente do bagaço) e 27,0% lixívia.

Em 2018, do uso total de produtos energéticos da biomassa pelas famílias, 61,1% foi de álcool; 33,5%, de lenha; 3,0%, de eletricidade derivada de produtos energéticos da biomassa; 1,7%, de carvão vegetal; e 0,7%, de biodiesel.

O uso per capita de lenha pelas famílias apresentou um crescimento médio de 3,7% de 2015 para 2018. Já o do álcool caiu 0,8% no período. O álcool é mais usado pelas famílias (80,9%) do que pelas atividades econômicas (19,1%). Com o biodiesel, ocorre o contrário: 96,3% do uso é pelas atividades econômicas.

A biomassa da cana (bagaço de cana) teve a maior produção entre esses insumos em 2018, de 33, 6 milhões de tep, mas teve uma redução média de 1,0% entre 2015 e 2018. A segunda maior produção foi a da lenha: 25,6 milhões de tep, que inclusive apresentou crescimento de 0,9% no período entre 2015 e 2018. Em seguida, vem o álcool, cuja produção atingiu 17,2 milhões de tep em 2018, com crescimento médio de 3,0% em 4 anos. E o biodiesel registrou uma produção de 4,2 milhões de tep, com aumento de 10,7% em quatro anos, o maior da série. Outra produção que cresceu foi a de lixívia, com aumento médio de 6,5% no período da série e produção de 9,6 milhões de toneladas em 2018.

A atividade econômica que mais gerou eletricidade com uso de produtos da biomassa foi a Fabricação de biocombustíveis, que produziu 50,6% da energia elétrica gerada pelos produtos energéticos da biomassa entre 2015 e 2018; seguida pela Fabricação de celulose, papel e produtos de papel (25,0%) e por Alimentos e bebidas (14,4%).

Biomassa da cana responde por 62% do uso para geração de eletricidade

Em 2018, o produto energético da biomassa que mais foi utilizado para geração de eletricidade foi a biomassa da cana (62,2%), da lixívia (27,0%) e da lenha (4,7%). Em média, entre 2015 e 2018, do uso energético dos produtos da biomassa para geração de eletricidade foi de 9,4 milhões de tep, com crescimento médio de 2,6% no período.

* com informações do IBGE


 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.