Brasil já vende safrinha do ano que vem
CME MILHO (DEZ/20) US$ 3,700 (-2,17%)
| Dólar (compra) R$ 5,40 (0,40%)

Imagem: Divulgação

MERCADO

Brasil já vende safrinha do ano que vem

Apesar da segunda safra de 2020 ainda não haver sido totalmente comercializada
Por: -Leonardo Gottems
6378 acessos

De acordo com informações do Rabobank, está ocorrendo um fenômeno “relativamente inédito” de comercialização antecipada do milho safrinha no Brasil: “41 por cento da perspectiva de produção do milho safrinha 2021 em Mato Grosso já está comercializada, sinalizando demanda acima do padrão histórico para a região e produtores aptos a negociar no nível de preços futuros para o próximo ciclo”. 

“Essa possibilidade é interessante, pois em muitos momentos se encontrava dificuldade de liquidez no mercado para vendas de forma tão antecipada (lembrando que esse milho safrinha 2021 será colhido apenas daqui 1 ano)”, apontam os analistas do Rabobank, que e´ um banco de atuação global especializado em soluções financeiras para o agronegócio.

Segundo a Consultoria ARC Mercosul, o mercado agrícola mundial inicia a semana com variações distintas para as diferentes commodities agrícolas: “No Brasil, as exportações do milho desaceleraram nestas últimas duas semanas, mesmo com o avanço regular da colheita da safrinha no país. Seguindo uma tendência sazonal, os embarques de milho para exportação no Brasil tendem a alcançar o pico máximo durante Julho. Entretanto agora em 2020 a fila de embarques do cereal estacionou desde o começo do mês”.

Atualmente, dizem os analistas, o Brasil possui 8,24 milhões de toneladas do milho já compromissado para embarque até o fim deste ano comercial: “O montante ainda é 46% inferior ao acumulado do mesmo período em 2019. Historicamente, o ritmo de embarques do milho no Brasil tende a cair de agora até o fim do ano”. 

“Nos Estados Unidos, a preocupação continua sobre o cenário climático no Cinturão Agrícola, que continua oferecendo temperaturas acima da média. A ARC não vê que o calor extremo tenha impactado na polinização do milho, que já atinge mais de 59% até o momento”, concluem os analistas da Consultoria brasileira sediada em Chicago.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink