Bureau Veritas amplia certificação de algodão no Brasil com expansão de laboratório em Sapezal (MT)

Algodão

Bureau Veritas amplia certificação de algodão no Brasil com expansão de laboratório em Sapezal (MT)

Companhia passa a analisar 6,5 milhões de amostras por ano, sendo responsável pela qualidade de 60% da produção de algodão do país
Por:
365 acessos

O Grupo Bureau Veritas, líder mundial em Teste, Inspeção e Certificação (TIC), está ampliando o laboratório de análises de algodão na cidade de Sapezal (MT). A região é uma das mais importantes produtoras de algodão do país. Com a expansão do laboratório, a companhia passará a certificar anualmente 6,5 milhões de amostras de algodão no Brasil, volume 44% superior em relação ao ano passado, representando mais de 60% da produção nacional.

O laboratório terá sua capacidade ampliada de 20 mil análises diárias para 28 mil, um crescimento de 40%. Além da aquisição de novas máquinas, a equipe de profissionais também receberá reforço, com a contratação de mais de 20 pessoas.

“Com a ampliação, teremos capacidade de atender o aumento da demanda de mercado da região, que só no ano passado cresceu 30%. A análise das fibras é uma das etapas mais importantes do processo de comercialização do algodão, impactando no preço do produto e na confiabilidade dos produtores”, destaca Eduardo Kuhlmann, diretor da Plataforma Agri&Portuária Latam do Grupo Bureau Veritas.

A classificação visual e a análise por tecnologia com instrumentos de alto padrão são essenciais na avaliação das características do algodão, como o comprimento, espessura, uniformidade, tonalidade, resistência e elasticidade. O Bureau Veritas possui mais de 14 anos de experiência nesse segmento, atuando com quatro laboratórios localizados nas principais zonas produtoras do Brasil: Roda Velha (BA) e Sapezal, Sorriso e Rondonópolis (MT).

Os laboratórios do grupo realizam as análises em até 24 horas, com a entrega dos relatórios on-line, um grande diferencial no mercado, garantindo a agilidade necessária para os produtores formarem lotes homogêneos, processo que impacta diretamente nos ganhos de valor de venda do algodão. A tecnologia é utilizada nos processos trazendo resultados com precisão e em conformidade com os padrões internacionais de classificação. O Bureau Veritas também foi pioneiro no Brasil na utilização da esteira de climatização rápida no mercado, reduzindo a preparação de cada 150 amostras do prazo de 48 horas para 20 minutos, sem perda de qualidade.

 


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink